Champions LeagueEspanhaInglaterra

Guardiola: “O Atlético foi brilhante. Estiveram muito bem e não nos restou outra coisa que não defender”

Em meio a controvérsias sobre o estilo de críticas de jogo, Guardiola fez elogios à imensa atuação do Atlético na partida e negou que tenha feito críticas a Simeone

O jogo entre Manchester City e Atlético de Madrid que definiu um semifinalista da Champions League acabou em 0 a 0, mas passou longe de ser um jogo sem graça. O vimos foi uma partida emocionante, muito disputada, com um Atlético que empurrou o Manchester City ao seu campo, como raramente acontece, e fez o time de Pep Guardiola sofrer. Ele mesmo admitiu isso, em entrevistas após o jogo, ainda em Madrid.

“Eles nos pressionaram muito. O Atlético foi excelente no segundo tempo e esquecemos de jogar. Estávamos em apuros e eles tiveram chances de marcar”, afirmou Guardiola depois do jogo.

“Tivemos uma ou duas chances claras no primeiro tempo, mas no segundo tempo do segundo jogo eles foram muito melhores. Ao mesmo tempo, defendemos com tudo. Fernandinho nos deu um ponto de energia muito bom. Não estamos acostumados com esse tipo de partidas e sentimos essa pressão. O Atlético de Madrid esteve brilhante”.

Valorização da atuação do Atlético

“Deram tudo nesta competição. Em uma competição assim com um estádio assim é muito difícil jogar. Quero dar meus parabéns aos meus jogadores por ter jogado uma partida assim. Quando isso acontece, tratamos de recuperar a bola. Com as pessoas sobre nós e as oportunidades que eles tiveram, temos muito mérito em ter classificado”.

“Eu não esperava outra coisa. Falamos sobre isso no intervalo, para se prepararem para o pior. Jogamos contra o Liverpool outro dia e hoje passaram por cima no segundo tempo. Se não tivéssemos jogado a ida como fizemos, não estaria aqui sentado dizendo que nos classificamos”.

Mudança de estilo

“Tivemos que nos adaptar. Não poderíamos perder a bola e sentimos a pressão. Estamos nas semifinais e isso é uma conquista incrível para o nosso clube”, declarou. “Sempre é complicado neste estádio e nesta competição. Diz muito dos jogadores”.

“Não podemos esperar sempre jogar maravilhosamente e ganhar de três ou quatro a zero. Temos que sofrer. Estou orgulhoso porque o rival é muito bom. Tentamos tirar a bola deles, mas não conseguimos. Com os jogadores e as chances que tiveram, poderiam ter marcado um gol”.

“São os campeões da Espanha, com uma energia incrível. No segundo tempo estiveram melhores que nós. No primeiro, tivemos chances para ganhar, mas ao final estamos na semifinal. É um triunfo muito merecido por como foi a eliminatória”.

Críticas ao Atlético de Madrid?

Diego Simeone pareceu bastante incomodado com as reclamações de Guardiola depois do primeiro jogo e respondeu após a segunda partida dizendo que “Aqueles com um grande léxico te elogiam com desprezo, mas não somos tontos”. Guardiola, mais uma vez, refutou que tenha criticado o estilo de jogo dos Colchoneros.

“Quem criticou o Atlético de Madrid? Eu não disse isso. Disse que sempre que uma equipe defende bem é difícil de entrar. E disse que esperava uma partida totalmente diferente da ida. Agora vem o mais difícil porque chega o cansaço. Se tivessem feito um gol como nós, não estaríamos aqui falando do City classificado”, disse o técnico do Manchester City.

“Não me pergunte sobre desprezo, porque não o desprezei. O Atlético foi brilhante. Estiveram muito bem e não nos restou outra coisa que não defender. Esta equipe, este estádio, com estes torcedores, há momentos que é quase imparável”, afirmou Guardiola.

“A única coisa que disse é que defendendo como eles defenderam, é muito difícil agredi-los, agora ou quando seja. É o campeão da Espanha, fazem isso muito bem. Eu disse que seria uma partida diferente. No segundo tempo, foram melhores. Vocês disseram coisas sobre o ciclo de Cholo Simeone. Eram vocês. Não imputem a mim”, se defendeu o técnico.

“Cholo pode jogar como quiser. Tentamos atacar, mas eles se defendem muito bem. É uma equipe que sabe defender como ninguém no mundo. Passamos, como eles poderiam ter passado. É futebol, não há mais”.

Perspectiva do jogo contra o Real Madrid

“É o rei da competição. Só faltava não ser complicado. É a terceira semifinal deste clube da competição. Se jogarmos como fizemos no segundo tempo, não teremos chance. Se jogarmos como no Etihad, teremos alguma”, disse Guardiola.

“Teremos que jogar como em Manchester e em momento como no primeiro tempo aqui. Viemos de uma partida sem tempo para nos prepararmos para este. Eles estiveram muito bem. Foi muito complicado. Nós resistimos”.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo