Copa do Rei

Mikel e pênalti: a combinação que fez a Real Sociedad vencer o Osasuna e avançar na Copa do Rei

Real Sociedad deixou todas as emoções para a segunda etapa, venceu o Osasuna por 2 a 0 e garantiu vaga nas quartas da competição

O Real Sociedad não teve vida fácil contra o Osasuna, mas venceu o adversário por 2 a 0 nesta quarta-feira (17), no estádio El Sadar, pelas oitavas de final da Copa do Rei. Mikel Oyarzabal foi feliz no comecinho do segundo tempo para abrir o placar, enquanto Mikel Merino anotou o gol da vitória reale nos acréscimos. Ambos Mikels marcaram de pênalti.

Com o resultado, agora a equipe azul e branca vai aguardar o sorteio da Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) para saber quem será seu adversário nas quartas da competição.

Primeiro tempo com intensidade, mas sem gols em El Sadar

Os primeiros 45 minutos em El Sadar não foram dos melhores na Copa do Rei. As equipes assumiram posturas defensivas, se estudando bastante e, por isso, pouco se lançaram ao ataque. As chegadas mais perigosas foram do Osasuna. O time rojillo até chegou ter um pênalti defendido aos dois minutos de bola rolando, mas também não fez muito mais do que isso.

Mesmo assim, a partida foi muito disputada, com muita intensidade nos duelos – intensidade até demais, porque algumas chegadas mais duras mereceram cartão amarelo. A arbitragem estava em um dia tranquilo e único que saiu amarelado da primeira etapa foi Jesús Areso, do Osasuna, por uma entrada quase criminosa. No mais, as equipes tinham pouca clareza nas jogadas e quase nenhuma estratégia.

Expulsão, gols de xarás, lei do ex e muita reclamação

O que faltou de emoção na etapa inicial foi compensada com juros nos 45 minutos (mais acréscimos) finais. Logo aos 10 minutos de bola rolando, Alejandro Catena foi expulso por agarrar Arsen Zakharyan quando ia concluir a finalização dentro da área. O árbitro Alejandro Hernández não precisou nem do VAR para expulsar direto o zagueiro do Osasuna.

Assim, o primeiro Mikel a marcar na partida foi Oyarzabal. Com tranquilidade, o camisa 10 do Real Sociedade colocou seu time na frente do placar.

A partir daí, a situação ficou difícil para o time avermelhado, que jogou praticamente um tempo inteiro com um homem a menos em campo e atrás no marcador. A estratégia foi se lançar para frente, subir as linhas de marcação e torcer para nenhum contra-ataque culminar em uma vantagem para os adversários. E até que o Osasuna deu trabalho para a defesa real. No entanto, o maior trabalho mesmo foi para arbitragem.

As reclamações dos rojillos foram muitas, desde faltas não marcadas até impedimentos desfavoráveis. Tudo era motivo para um motim de jogadores em cima dos bandeirinhas ou do próprio juiz. No fim das contas, o saldo saiu bem em conta para o Osasuna, que só levou dois cartões amarelos, um para o goleiro Fernández e outro para o meia Areso, além do vermelho de Catena. Poderia ter sido bem mais.

Por conta das paralisações ocasionadas pela insatisfação dos atletas do Osasuna, o Hernández foi obrigado a dar oito minutos de acréscimos, o suficiente para que o Real Sociedad pudesse balançar de novo as redes em mais um pênalti.

Aos 52 minutos de jogo, faltando apenas um para o apito final, Mikel Merino ampliou o resultado no rebote, após o goleiro defender o chute de Brais Méndez. Ex-jogador do Osasuna, Merino nem comemorou, mas garantiu o 2 a 0 e a classificação reale.

Foto de Livia Camillo

Livia Camillo

Formada em jornalismo pelo Centro Universitário FIAM-FAAM, escreve sobre futebol há cinco anos e também fala sobre games e cultura pop por aí. Antes, passou por Terra, UOL, Riot Games Brasil e por agências de assessoria de imprensa e criação de conteúdo online.
Botão Voltar ao topo