Copa do Rei

O Sporting de Gijón honrou sua tradição e eliminou o Villarreal da Copa do Rei, com uma épica virada

Atualmente limitado à segundona, o Sporting de Gijón teve um gosto de sua grandeza ao despachar o Villarreal nos 16-avos de final

O formato da Copa do Rei, com partidas únicas na casa do time de menor divisão, costuma oferecer mais possibilidades às zebras. Prova disso é que, nas duas últimas edições, que adotaram tal regulamento, 11 times das divisões de acesso conseguiram alcançar as oitavas de final. Na atual campanha, as surpresas são menos numerosas, com somente duas equipes da segunda divisão e uma da terceira passando pelos 16-avos. E um dos resultados mais impactantes foi protagonizado pelo Sporting de Gijón, clube tradicionalíssimo que atualmente milita na segundona. Os rojiblancos provocaram a queda do Villarreal com uma emocionante vitória por 2 a 1, em que o gol decisivo no Estádio El Molinón veio apenas aos 43 do segundo tempo.

O Sporting de Gijón está em sua quinta temporada consecutiva na segunda divisão e deve ficar por lá mais um tempo, já que aparece no meio da tabela. No entanto, em termos de tradição, os rojiblancos são maiores que o Villarreal. Possuem quase o dobro de participações na primeira divisão, se comparados ao Submarino Amarelo, e também têm melhores campanhas no passado da Copa do Rei. Os asturianos possuem dois vices na competição, em finais consecutivas disputadas em 1981 e 1982.

Desta maneira, por peso da camisa, o Sporting de Gijón tinha suas credenciais no encontro desta quinta contra o Villarreal. Os asturianos até dominaram parte do primeiro tempo, mas desperdiçaram uma grande chance quando Bogdan Milovanov apareceu de frente para o crime e isolou. Na volta ao segundo tempo, o Villarreal saiu em vantagem. Raúl Albiol saltou sozinho para testar um cruzamento desviado, aos três minutos. O goleiro Diego Mariño salvou o segundo quando Alberto Moreno saía de frente para o gol e, com a sobrevida, o Sporting empatou graças a um lance ousado.

Aos 22 minutos, Géronimo Rulli saiu jogando errado. Uros Djurdjevic, que tinha acabado de sair do banco, matou no peito na intermediária e arriscou o chute por cobertura num movimento rápido, sem pulo. A bola quicou na pequena área e Rulli até resvalou, mas não evitou o tento. Com a igualdade, os rojiblancos cresceram e passaram a ameaçar a virada. Que, de fato, se concretizou aos 43. Milovanov recebeu a abertura de Aitor García, sozinho pelo lado direito. O camisa 19 encheu o pé e mandou um foguete para o fundo das redes. O Villarreal sequer teria chance de sobreviver na prorrogação.

Outro time da segundona a eliminar um adversário da primeira foi o Girona, na briga pelo acesso. Os catalães fizeram 1 a 0 no Osasuna, que atravessa péssima fase e também despenca em La Liga. O gol em Montilivi saiu logo aos seis minutos, quando David Juncà deu uma lição de frieza para definir diante do goleiro. Os rojillos até mandaram uma bola na trave no primeiro tempo em busca do empate, mas o estrago poderia ter sido maior, com gol anulado e grande chance desperdiçada pelo Girona na segunda etapa.

O Sevilla foi econômico, mas não deu margem ao azar em La Romareda, onde derrotou o Zaragoza por 2 a 0. Jules Koundé demonstrou muita categoria no primeiro gol, ao dominar na entrada da área e mandar a sapatada no canto. No início do segundo tempo, o time da segundona esboçou o empate, até que Rafa Mir concluísse o placar num contragolpe aos 24, depois de um passe cheio de marra de Lucas Ocampos, sem olhar. No fim, os andaluzes ainda seguiram com as melhores chances em busca do terceiro.

O Athletic Bilbao visitou o Atlético Mancha Real, da quarta divisão, e também ganhou por 2 a 0. Nico Williams estava inspirado e marcou os dois gols, além de estalar o travessão, tudo no primeiro tempo. Também houve um incrível gol perdido por Oihan Sancet debaixo da trave. Em jogo da primeira contra a segunda, o Elche derrotou o Almería por 2 a 1. O primeiro tempo foi repleto de grandes chances, mas a bola demorou a entrar. Melhor, o Almería fez o primeiro aos 42, num tiro rasteiro de Largie Ramazani. No segundo tempo, Pablo Piatti e Raúl Guti resgataram o Elche. Por fim, em mais um duelo da primeira contra a segunda, o Cádiz anotou 1 a 0 no Fuenlabrada. O gol no Estádio Fernando Torres saiu apenas aos 48 do segundo tempo. O goleiro David Gil fez boas defesas e salvou o Cádiz, até que Tomás Alarcón resolvesse num chute da entrada da área.

Os 13 times da primeira divisão classificados são: Athletic Bilbao, Atlético de Madrid, Barcelona, Cádiz, Elche, Espanyol, Mallorca, Rayo Vallecano, Betis, Real Madrid, Real Sociedad, Sevilla e Valencia. Girona e Sporting de Gijón representam a segundona. Já o Atlético Baleares é o sobrevivente da terceira, após surpreender o Celta nesta quarta-feira. O sorteio das oitavas de final ocorrerá nesta sexta-feira, com jogos marcados para o final de semana de 15 de janeiro.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo