Copa do Rei

Com equipe mesclada, Girona bate Rayo Vallecano sem sustos e avança na Copa do Rei

Stuani marca duas vezes e comanda classificação tranquila do Girona, que garante vaga nas quartas de final

Líder de La Liga e uma das principais sensações do futebol europeu na atual temporada, o Girona entrou em campo com uma equipe mesclada nesta quarta-feira (17), para enfrentar o Rayo Vallecano, em jogo válido pelas oitavas de final da Copa do Rei. Ainda assim, o time catalão não tomou conhecimento do adversário no Estádio Montilivi, venceu por 3 a 1 e garantiu vaga na próxima fase do mata-mata espanhol.

Como foi a vitória do Girona sobre o Rayo Vallecano

O Girona confirmou as expectativas pré-jogo e tomou a iniciativa na partida. Com mais posse de bola, a equipe da casa trocou passes pacientemente no campo de ataque até encontrar brechas no sistema defensivo do Rayo Vallecano. Aos 11′, os visitantes saíram jogando errado e a pelota espirrada sobrou para Tsygankov. O ponta-direita ucraniano invadiu a área, levantou a cabeça e encheu o pé, obrigando o goleiro Cárdenas a fazer boa defesa.

A pressão continuou e os donos da casa abriram o placar pouco tempo depois. Tsygankov arrancou pelo lado direito, enxergou bem a passagem de Portu entre os defensores e serviu o companheiro, desmontando completamente a linha de marcação adversária. Já na área, o camisa 24 se esticou todo e, de carrinho, conseguiu deixar Stuani livre, na boa para marcar: 1 a 0. O Girona jogava e o Rayo Vallecano só olhava. E logo na sequência, o líder de LaLiga aumentou a contagem.

Com 17′ no relógio, o zagueiro Mumin errou o domínio dentro da grande área, perdeu o tempo da bola e derrubou Portu. Bem posicionado no lance, o árbitro não hesitou e marcou o pênalti. Frio na marca da cal, Stuani deu bela cavadinha, deslocou Cárdenas e marcou o segundo. Aos 26′, virou passeio… A defesa do Rayo rebateu cobrança de escanteio e Savinho ficou com a sobra. O brasileiro ameaçou o chute de fora da área, mas escorregou. Ainda assim, conseguiu se recuperar e descolou lindo passe para Portu. O meia espanhol dominou, cruzou rasteiro e achou Blind, que com um leve desvio, matou o goleiro: 3 a 0.

Somente aos 34′, o Rayo Vallecano chegou com perigo pela primeira vez no jogo. Raúl de Tomás fez boa jogada pelo lado esquerdo e cruzou na cabeça de Jorge de Frutos. Livre de marcação, o camisa 19 testou consciente, mas acertou a trave. O lance fez bem ao time visitante, que diminuiu o prejuízo na jogada seguinte. Jhon Solis errou na saída de bola e entregou nos pés de Nteka, que soltou a bomba no cantinho e venceu o goleiro Juan Carlos.

Após o ‘susto' na reta final do primeiro tempo, o Girona tentou voltar a imprimir seu ritmo intenso de jogo no início da etapa complementar. Não conseguiu. O Rayo Vallecano se manteve perigoso e incomodou os donos da casa. Aos 10′, Raúl de Tomás se aproveitou de erro da defesa, recuperou a posse e experimentou finalização de fora da área. Bem posicionado, Juan Carlos defendeu sem sustos. Posteriormente, os visitantes insistiram nos arremates de longa distância. Jorge de Frutos arriscou e a bola passou rente à trave.

Aos 18′, Nteka desperdiçou ótima chance de colocar fogo no jogo. Na base da raça e insistência, Ratiu conseguiu cruzamento rasteiro para o atacante na pequena área. Praticamente livre de marcação, o camisa 11 dominou e chutou fraco, facilitando a vida de Juan Carlos, que abafou o arremate e impediu o gol. O Rayo Vallecano de fato lutou. Seguiu criando oportunidades e agredindo o Girona, que no segundo tempo, optou por um jogo mais reativo. No entanto, o placar não foi alterado e o clube catalão comemorou mais um êxito em sua histórica temporada 2023/24.

Estatísticas de Girona 3 x 1 Rayo Vallecano – Copa do Rei 2023/24

  • Posse de bola: 57% x 43%
  • Faltas: 8 x 14
  • Chutes: 18 x 20
  • Chutes no gol: 8 x 3
Foto de Guilherme Calvano

Guilherme CalvanoRedator

Jornalista pela UNESA, nascido e criado no Rio de Janeiro. Cobriu o Flamengo no Coluna do Fla e o Chelsea no Blues of Stamford. Na Trivela, é redator e escreve sobre futebol brasileiro e internacional.
Botão Voltar ao topo