Espanha

Adama Traoré, nascido em Barcelona: “Às vezes é preciso pegar o caminho mais longo para voltar para casa”

Formado na base do Barça, Adama Traoré nasceu na região metropolitana e retorna para o local que chama de casa após a experiência na Inglaterra

Adama Traoré está em casa. O atacante, de 26 anos, foi apresentado no Barcelona nesta quarta-feira, depois de acertar o seu retorno ao clube de formação – e de coração. De um jovem magro e sem muito espaço na base para jogador de seleção espanhola, Traoré retorna ao clube que o formou para tentar ter o espaço que nunca teve até deixar o clube, em 2015.

VEJA TAMBÉM: Em uma típica novela de fim de janela, Barcelona consegue um bom atacante com Aubameyang

Adama é, além de tudo, um catalão, nascido em L’Hospitalet de Llobregat, cidade da região metropolitana de Barcelona, a sudoeste da capital da região. Estreou pelo time principal no dia 23 de novembro de 2013, quando tinha 17 anos e 302 dias, contra o Granada. Na época, o time era dirigido por Tata Martino e ele substituiu ninguém menos que Neymar. Neste retorno, recebeu a camisa 11, justamente o número que vestia Neymar.

“É uma alegria e um conjunto de alegrias voltar aqui, que foi minha casa sempre. Estive quase 11 anos aqui e quero dar muitas alegrias aos torcedores”, contou. “Sempre acompanhei o Barça, não apenas quando vinha visitar a minha família. Os objetivos que nos colocaram o técnico e o presidente é o que tentaremos cumprir”.

Perguntado como ele voltava para casa, Adama foi direto. “Fisicamente estou mais forte e com mais experiência. Tive muitos treinadores e aprendi muito com eles. Estou contente por voltar para casa e mais ainda com [Joan] Laporta e Xavi”, contou. “

Ainda não se sabe como Xavi pretende aproveitar Adama Traoré, que normalmente é um ponta pela direita. Ele foi perguntado se poderia atuar na lateral direita. “De lateral eu nunca joguei, só de ala. Por enquanto, falei com Xavi e ele me quer como ponta”, revelou o jogador emprestado pelo Wolverhampton.

“Meu compromisso é em campo e com a equipe. A decisão de quem irá jogar não é da minha competência”, afirmou o jogador, que em seguida foi perguntado sobre Xavi. “É uma lenda aqui no clube. Há um tempo me deu uns conselhos dos passos que tinha que seguir para jogar no time principal e logo me ajudou muito quando cheguei. É uma referência para todos”.

“Aqui sempre foi a minha casa. Venho para dar tudo”, continuou. O jogador foi perguntado sobre a sua saída do Barcelona, em 2013. Ele foi para o Aston Villa na época por € 10 milhões, antes mesmo de conseguir ser um jogador regular no time principal. “São decisões que se tomam. Às vezes é preciso pegar o caminho mais longo para voltar para casa”.

O presidente Joan Laporta foi muito elogioso ao jogador antes de abrir a entrevista coletiva. “É um dia muito especial, bem-vindo Adama. Você nasceu aqui, foi formado aqui, fez uma boa carreira profissional e agora volta ao Barcelona para mostrar teu talento. Voltar em um momento que estamos tentando reconstruir o clube para voltarmos a ser competitivos”, disse.

“Você fez um esforço para vir e levaremos isso em conta. Somos agradecidos e no momento que pudermos, lembraremos. Precisamos de gols e espero que marque muitos gols. Hoje continua uma história bonita entre Adama e o Barcelona”, disse ainda o presidente. “Você chega como emprestado, mas temos uma opção de compra e desejamos exercê-la. Ele fez um esforço econômico e levaremos isso em conta”.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo