Copa do Mundo

Onde será a Copa do Mundo de 2030?

Confira tudo o que se sabe sobre a realização da edição em homenagem aos 100 anos da Copa do Mundo

A Conmebol surpreendeu ao anunciar nesta quarta-feira (4) que a Copa do Mundo de 2030 começará na América do Sul, com três países diferentes e três partidas de abertura. O anúncio acabou levantando algumas dúvidas entre os torcedores, já que a Fifa pretendia revelar a sede do Mundial de 2030 somente em outubro do ano que vem e tinha a candidatura de Portugal, Espanha e Marrocos como favorita. A Trivela explica tudo que já foi divulgado sobre edição centenária da competição masculina mais importante do futebol de seleções.

Copa do Mundo de 2030 será em três continentes

A Copa do Mundo de 2030 terá um formato inédito e será disputada pela primeira vez em três continentes. A América do Sul receberá três partidas de abertura antes do torneio seguir para Europa e África, onde as demais 101 partidas serão realizadas.

O formato inusitado e os jogos no continente sul-americano são uma homenagem ao centenário da Copa do Mundo, realizada pela primeira vez em 1930, no Uruguai.

Quais países vão sediar a Copa do Mundo de 2030?

Uruguai, Argentina e Paraguai serão os países da América do Sul que receberão uma partida de abertura cada no Mundial de 2030. Na sequência, o torneio será disputado nos países-sede “principais”: Portugal, Espanha e Marrocos.

Inicialmente, a Conmebol e a Uefa estavam de lados opostos na tentativa de organizar a edição de 2030 da Copa do Mundo. Argentina, Uruguai, Paraguai e Chile formavam a candidatura sul-americana, enquanto Portugal, Espanha e Marrocos estavam do lado europeu.

A Conmebol, no entanto, entendeu que não seria capaz de vencer a eleição, já que a candidatura de Portugal, Espanha e Marrocos reuniria os votos de toda Europa e África. Sendo assim, a entidade optou por uma solução política para conseguir sediar, mesmo que rapidamente, a Copa do Mundo centenária.

Com a oficialização, Uruguai, Argentina, Paraguai, Portugal, Espanha e Marrocos já estão garantidos na 24ª edição da competição como países-sede.

A candidatura de Portugal, Espanha e Marrocos ainda será ratificada no Congresso da Fifa em 2024, dependendo do sucesso da conclusão do processo. O Conselho da Fifa também informou nesta quarta-feira que concordou por unanimidade que a única candidatura na briga para sediar o Mundial de 2030 seria esta. A decisão de realizar os primeiros jogos na América do Sul também foi aprovada unanimemente.

Por que o Chile não vai sediar a Copa do Mundo de 2030

Ao lançar a candidatura sul-americana para sediar a Copa do Mundo de 2030, a Conmebol havia incluído somente Uruguai e Argentina. Com a confirmação da ampliação do número de participantes, que passará de 32 para 48 na próxima edição, a entidade incluiu também Paraguai e, posteriormente, o Chile.

Oficialmente, o motivo do Chile não ter sido contemplado recebendo uma das partidas de abertura seria a logística. Como a Fifa só permitiu que três países recebessem a homenagem, o Chile ficou de fora por ser mais distante.

Pablo Milad, presidente da Federação de Futebol do Chile, deu outra razão em entrevista coletiva: o Uruguai foi escolhido por ter sido a sede em 1930, a Argentina por ser a atual campeã mundial e o Paraguai por ser sede da Conmebol.

Copa terá 48 países pela segunda vez

A Copa do Mundo de 2030 terá 104 partidas e 48 seleções, assim como o Mundial de 2026, que pela primeira vez terá este contingente de equipes. A ideia da Fifa é democratizar o futebol e possibilitar que cada vez mais nações possam participar do maior campeonato de futebol do mundo.

Foto de Felipe Novis

Felipe Novis

Felipe Novis nasceu em São Paulo (SP) e cursa jornalismo na Faculdade Cásper Líbero. Antes de escrever para a Trivela, passou pela Gazeta Esportiva.
Botão Voltar ao topo