Copa do Mundo

Matty Cash sobre enfrentar Mbappé: “Ele estava queimando as minhas pernas”

Lateral da Polônia comentou sobre o desafio de enfrentar craque da França, Kylian Mbappé, nas oitavas de final da Copa, e comenta sobre o duelo que a Inglaterra terá pela frente

Marcar Kylian Mbappé é uma das tarefas mais ingratas do futebol atual. Nesta Copa, o atacante do PSG parece cada vez mais imparável. Foram dois gols de Mbappé contra a Polônia, na vitória por 3 a 1. Foi o destaque do time, como tem sido em toda Copa, com cinco gols marcados, além de duas assistências. O lateral direito Matty Cash, da Polônia, teve essa missão no jogo das oitavas de final e comentou sobre o enfrentamento que o seu país natal, a Inglaterra, terá no próximo sábado quando jogar as quartas de final.

“Eu passei a tarde assistindo seus clipes e sabia que seria um teste duro, mas quando ele pega a bola, para e se move, ele é o mais rápido que já vi”, afirmou Cash, que joga no Aston Villa, em entrevista ao Guardian. “Disse para ele no fim: ‘Posso ficar com a sua camisa?’ e ele me deu a sua camisa do jogo, então estou muito feliz com isso”.

Cash foi perguntado qual é a diferença entre estudar como parar o jogador e como é enfrentá-lo de fato. “Assisto aos vídeos enquanto estou deitado na cama. Na vida real, ele está queimando minhas pernas, essa é a diferença. É uma enorme diferença. Quando ele fica de frente para você e se mexe, ele faz isso muito bem. Ele baixa o ombro, começa curto e depois longo e ele está lá”, contou Cash.

Cash comentou que falará com Jack Grealish, seu ex-companheiro de Aston Villa, e Declan Rice sobre como lidar com Mbappé. “Eles não precisam de dicas. Eles têm Kyle Walker, que pode jogar como lateral direito e ele é provavelmente tão rápido quando Mbappé. Ele sabe que Mbappé é incrível, mas Kyle e é o melhor lateral direito da Inglaterra. Então, se alguém irá parar Mbappé, Kyle é o jogador para isso. Disse antes que [Raheem] Sterling foi meu oponente mais difícil. Quando nós enfrentamos o Manchester City, ele foi brilhante. Sterling é rápido, mas Mbappé é elétrico”.

“Não sabia se dava espaço ou se apertava e quando eu apertava, ele simplesmente girava para trás. Eu fiz tudo que pude”, contou Cash sobre a experiência de marcar Mbappé. “Quando estaca no um contra um, acho que fui OK contra ele, ele realmente não me deixou para trás nenhuma vez. Houve momentos que ele teve espaço no contra-ataque, onde ele marcou seu segundo gol e é onde ele causa danos nos times”.

O lateral Matty Cash viveu a experiência de enfrentar a Argentina de Lionel Messi no último jogo da primeira fase e depois a França de Kylian Mbappé nas oitavas de final da Copa. “Jogar contra Messi e Mbappé no espaço de quatro dias é um aprendizado. É um sonho de garoto jogar um grande torneio contra esses tipos de jogadores e conseguir a camisa deles”, comentou.

Inglaterra e França se enfrentam no próximo sábado, dia 10, às 16h (horário de Brasília).

Foto de Felipe Lobo

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!). Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009, onde ficou até 2023.
Botão Voltar ao topo