Copa do MundoCopa do Mundo Feminina

Início ruim da Inglaterra custa caro e Suécia é quem fica com terceiro lugar

A Suécia conquistou o terceiro lugar diante da Inglaterra na Copa do Mundo, em jogo disputado neste sábado. Jogando em Nice, as suecas venceram as inglesas por 2 a 1. Um jogo que teve as escandinavas começando o jogo com tudo, forçando muito o jogo e os erros das inglesas, que acabaram sofrendo dois gols antes dos 25 minutos que comprometeram muito o jogo. As suecas se defenderam bem ao longo da partida, especialmente no segundo tempo, quando pareceram se cansar e tiveram que aguentar a pressão inglesa.

[foo_related_posts]

Que canelada…

Aos 11 minutos, a lateral esquerda Alex Greenwood cortou muito mal a bola, tirando para o meio e dando nos pés de Kosovare Asllani, dentro da área. A camisa 9 da Suécia bateu no canto e marcou 1 a 0. Uma canelada que custou um gol às inglesas.

O caminho é pela esquerda

Em uma jogada pela esquerda, a Suécia chegou ao segundo gol em uma boa jogada, com muito, muito espaço para jogar. Stina Blackstenius recebeu a bola e fez o pivô para Sofia Jakobsson, que recebeu, entrou dentro da área quase com um tapete vermelho, e chutou colocado, no canto, bonito: golaço da Suécia e 2 a 0 no placar.

Golaço de Kirby

A Inglaterra reagiu e, aos 31 minutos, melhor no jogo, conseguiu um belo gol. Jill Scott tocou para Francesca Kirby, que puxou para o meio, dentro da área, e de pé esquerdo finalizou no cantinho, longe da goleira Lindahl: 2 a 1, placar que recolocava a Inglaterra no jogo.

Artilheira marca presença

As inglesas acordaram no jogo e em dois minutos, dois gols. Mead, pela ponta esquerda, tocou para Ellen White, que dominou no peito, bonito, girou em cima da zagueira e finalizou de pé esquerdo, só tirando da goleira.

Só que o VAR foi acionado e a árbitra foi avaliar na tela. A bola pareceu tocar no braço da atacante. A imagem, porém, não era conclusiva – ao menos a que foi mostrada na transmissão. De qualquer forma, a árbitra Pustovoitova Anastasia marcou a falta, de acordo com as novas determinações da Fifa, e anulou o gol.

White caiu no chão após a árbitra mostrar a sua decisão. Ela chegaria a sete gols na Copa. Foi o segundo gol anulado da atacante, lembrando que na semifinal ela também teve um tento invalidado pela arbitragem no jogo contra os Estados Unidos, por estar impedida.

No último lance do primeiro tempo, Ellen White teve uma grande chance em uma boa jogada de Kirby, recebeu na frente, mas finalizou mal, fraco, e a goleira Hedvig Lindahl defendeu sem dificuldade.

Defender, defender e defender

Na segunda etapa, as inglesas partiram para cima tentando manter o bom final de primeiro tempo. E pressionaram. As inglesas tiveram 66% de posse de bola, deram 10 chutes a gol e dois chutes no alvo. Só que as inglesas não conseguiram transformar nada disso em uma chance de gol clara e a Suécia foi se fechando, fechando e fechando cada vez mais.

As mudanças do técnico inglês Phil Neville também não ajudaram muito o time. Karen Carney foi a única que entrou muito bem e deu força para o time. As demais, porém, acabaram mexendo demais no jeito de jogar do time e perdeu a consistência.

No final, no abafa, deu para a Inglaterra chegar perto, Fischer tirou uma bola em cima da linha. Só que a Suécia também poderia ter ampliado em um contra-ataque com Julia Zigiotti Olme, que poderia ter tocado para Blackstenius, livre, mas chutou para defesa de Telford.

Ficha técnica

Inglaterra 1×2 Suécia

Local: Allianz Riviera, em Nice
Árbitra: Pustovoitova Anastasia (Rússia)
Gols: Kosovare Asllani aos 11’/1T, Sofia Jakobsson aos 22’/1T (Suécia), Francesca Kirby aos 31’/1T (Inglaterra)
Cartões amarelos: Jade Moore (Inglaterra), Hedvig Lindahl (Suécia)

Inglaterra: Carly Telford; Lucy Bronze, Stephanie Houghton e Abbie McManus (Rachel Daly) e Alex Greenwood; Jade Moore e Jill Scott; Nikita Parris (Karen Carney), Francesca Kirby e Bethany Mead (Jodie Taylor); Ellen White. Técnico: Phil Neville

Suécia: Hedvig Lindahl; Hanna Glas, Nilla Fischer, Linda Sembrant e Magdalena Eriksson; Nathalie Bjorn (Amanda Ilestedt) e Caroline Seger; Sofia Jakobsson, Kosovare Asllani (Julia Zigiotti Olme) e Fridolina Rolfö (Lina Hurtig); Stina Blackstenius. Técnico: Peter Gerhardsson

Jogadoras da Suécia depois de receberam a medalha de terceiras colocadas (Getty Images)

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo