Copa do Mundo

Eriksen: “Quero jogar futebol de novo e meu objetivo é ir para a Copa do Mundo”

Depois de mais de seis meses sem dar entrevistas, Eriksen afirmou seu desejo de seguir jogando, liberado pelos médicos após colocar um cardiodesfibrilador interno

Christian Eriksen não tinha concedido entrevistas desde que sofrera o colapso durante a Euro 2020, em 12 de junho. A privacidade do camisa 10 foi respeitada, enquanto ele completava sua recuperação após colocar um desfibrilador interno no coração. Nas últimas semanas, o meia voltou às manchetes ao encerrar o seu contrato com a Internazionale, por não poder atuar na Serie A em razão de seu dispositivo cardíaco. E, enquanto mantém a forma com o pequeno Chiasso, da terceira divisão suíça, Eriksen falou com a imprensa pela primeira vez. Garantiu seu desejo de retornar aos gramados, ambicionando inclusive a Copa do Mundo.

“Bem, eu quero jogar futebol. Não existe razão para não jogar. É por isso que realmente esse é o momento de aparecer e dar uma entrevista, porque eu sei o que desejo fazer. Quero jogar futebol de novo. Nada aconteceu desde então, embora meu coração tenha sido testado de todas as maneiras possíveis. Os médicos disseram que está tudo bem. Disseram que meu coração está bom. Tudo está estável, então é uma luz verde para jogar futebol novamente”, afirmou Eriksen, ao canal DRTV, que produzirá um documentário sobre sua recuperação.

“Meu objetivo é ir para a Copa do Mundo. Eu quero jogar. Essa é a mentalidade que sempre tive. É um objetivo, um sonho. Ser convocado é outra coisa, mas é meu sonho voltar à seleção. Estou certo de que posso voltar, porque não sinto nada diferente. Fisicamente, estou voltando à melhor forma. Esse é meu objetivo e ainda há tempo – então até lá vou tentar jogar futebol e provar que estou de volta no mesmo nível”, complementou o meia.

Eriksen vê uma volta à seleção como uma maneira de deixar para trás o colapso sofrido em Copenhague, durante a partida contra a Finlândia: “A seleção é muito importante nesse processo. Quero jogar pela seleção na Copa do Mundo. Meu sonho é retornar à seleção e atuar no Estádio Parken de novo, provar que aquilo aconteceu só uma vez e não se repetirá. Quero provar que eu segui em frente e que posso jogar de novo pela seleção. Mas, como disse, cabe ao técnico avaliar meu nível. Porém, meu coração não é um obstáculo”.

Por enquanto, Eriksen ainda não tem qualquer acerto com clubes. Embora a Serie A não permita que os jogadores atuem com um cardiodesfibrilador interno, outras competições não possuem essa barreira. Um exemplo é a Eredivisie, onde o dinamarquês estourou com o Ajax. O zagueiro Daley Blind possui um aparelho similar acoplado em seu coração e segue em atividade pelos Ajacieden, inclusive nas competições da Uefa.

“Em primeiro lugar, só quero jogar futebol. Veremos as oportunidades que surgirão e então terei que tomar a melhor decisão junto com a minha família. É ainda mais importante agora que eles se sintam confortáveis, seja lá onde eu for jogar”, declarou Eriksen. Enquanto não há nada de concreto, Eriksen seguirá participando dos treinamentos com o Chiasso.

Eriksen inclusive salienta que não tem medo de sofrer outra parada cardíaca: “Não tenho medo de sofrer outro colapso. De jeito nenhum. De início, fiquei um pouco desconfiado sobre o quanto o coração de alguém pode aguentar depois do que aconteceu e quis testar isso, mas sinto que fui liberado pelos médicos, depois de ter sido testado. Então, não tenho medo de que aconteça de novo. Tem sido muito reconfortante a recuperação desde o início. Então, não pensei sobre acontecer de novo, mesmo no campo de futebol. Preciso tirar essa ideia das pessoas, de que cairei de novo. Não quero que seja isso o que as pessoas vão pensar”.

“Acho que é o amor por jogar futebol que me faz querer voltar. Eu me veria longe do futebol, quando sei que os médicos deram o aval? Não há nada em mim que diga que eu não deveria tentar. Na minha família, conversamos muito sobre isso. Como diz minha esposa, se fizermos, faremos do jeito certo, devemos dar o máximo. Foi isso que fiz e isso que vou fazer”, finaliza o armador.

Às vésperas de completar 30 anos, Eriksen possui duas Copas do Mundo no currículo. O prodígio de 18 anos esteve presente no Mundial de 2010 e voltou em 2018, como um dos principais jogadores da Dinamarca na campanha rumo às oitavas de final. Na temporada passada, Eriksen disputou 26 partidas pela Inter na conquista da Serie A e teve papel importante sobretudo no segundo turno. Por talento, encontrar um novo time não deveria ser problema. Depois do ocorrido, no entanto, o mais importante é a avaliação médica.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo