Ásia/OceaniaEliminatórias da Copa

Eliminatórias Asiáticas definem os grupos para a fase decisiva do qualificatório rumo à Copa de 2022

Enquanto o Grupo B se concentra nos favoritos de sempre, o Grupo A parece mais aberto a novidades

A Fifa realizou nesta quinta-feira o sorteio da fase decisiva das Eliminatórias Asiáticas para a Copa do Mundo de 2022. Doze equipes participam da fase final, com quatro vagas diretas em disputa e outra na repescagem. E o chaveamento permite imaginar uma novidade, pelo menos com o retorno de alguma seleção que não pinta no Mundial faz tempo. O Grupo A, em especial, parece relativamente aberto a alguma surpresa – ainda que o qualificatório da AFC raramente fuja dos mesmos times.

Desde a Copa do Mundo de 1994, quase sempre as vagas das Eliminatórias na Ásia se dividem entre os mesmos países: Coreia do Sul, Japão, Arábia Saudita, Austrália e Irã. As exceções nestes últimos 27 anos foram China (2002) e Coreia do Norte (2010). O grupo atual de favoritos não muda muito deste quinteto, mas permite acreditar que o caminho pode ser mais aberto no Grupo A. Esta chave reúne Irã, Coreia do Sul, Emirados Árabes Unidos, Iraque, Síria e Líbano. Já o Grupo B terá Japão, Austrália, Arábia Saudita, China, Omã e Vietnã.

Os potes do sorteio foram divididos conforme o Ranking da Fifa. No entanto, por mais que venha como cabeça de chave, o Irã não atravessa bom momento. Sofreu na fase anterior das Eliminatórias e até demitiu seu treinador no atual ciclo – com Marc Wilmots dando lugar a Dragan Skocic. Os persas se recuperaram nas últimas partidas e seguem com uma boa geração, mas não parecem a equipe imbatível dos tempos de Carlos Queiroz. Abrem uma brecha aos demais concorrentes. Emirados Árabes Unidos não joga a Copa desde 1990 e o Iraque segue ausente desde 1986. Além do azarão Líbano, vale mencionar a crescente Síria, que já deu trabalho nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018 e busca sua primeira participação.

Já no Grupo B, a briga maior deve ficar mesmo entre Japão, Austrália e Arábia Saudita para ver quem escapará da repescagem. Os três fizeram campanhas invictas na etapa anterior das Eliminatórias, com australianos e japoneses mantendo os 100% de aproveitamento. A China adicionou Alan e Elkeson recentemente ao elenco, após a naturalização de ambos, mas corre por fora. Os chineses sequer terminaram na liderança de sua chave na fase anterior, atrás da Síria. Os franco atiradores são Omã e Vietnã, que tentam se classificar pela primeira vez ao Mundial. Os vietnamitas, em especial, são aqueles em maior ascensão e disputam pela primeira vez esta fase decisiva das Eliminatórias – o único estreante entre os 12 postulantes.

As partidas de ida e volta nos dois hexagonais se concentram de setembro de 2021 a março de 2022. Dois times de cada grupo se classificam diretamente à Copa. Já os terceiros colocados se enfrentam na repescagem e o vencedor ainda precisará encarar mais um confronto intercontinental, a ser definido por sorteio, para saber se vai ao Mundial. Vale lembrar que um asiático já está confirmado no torneio: o Catar, que estreará como sede da próxima edição.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo