Eliminatórias da Copa

Com o Vietnã como grande novidade, as Eliminatórias Asiáticas definiram os 12 classificados à fase decisiva

As 12 sobreviventes se dividirão em dois hexagonais, nos quais quatro times se classificarão à Copa

As Eliminatórias Asiáticas para a Copa do Mundo de 2022 encerraram sua segunda fase nesta terça-feira. E a próxima etapa é a que realmente começa a definir os classificados para o Mundial do Catar. Foram conhecidos os 12 postulantes à Copa, que se dividirão em dois hexagonais. Neste momento, os dois primeiros de cada chave se garantirão no torneio internacional e os terceiros colocados se pegarão na repescagem. As seleções asiáticas mais tradicionais seguem vivas na disputa. A grande novidade fica por conta do Vietnã, que vinha crescendo no cenário continental e pela primeira vez estará na etapa decisiva do qualificatório.

A segunda fase das Eliminatórias na Ásia contavam com oito grupos formados por cinco seleções. Apenas os primeiros colocados avançavam direto à próxima etapa, acompanhados também por quatro segundos colocados de maior pontuação. As potências do continente não correram tantos riscos. Os 12 que passaram são: Arábia Saudita, Austrália, Coreia do Sul, Irã, Japão, Emirados Árabes Unidos, Síria, China, Iraque, Omã, Vietnã e Líbano.

Arábia Saudita, Austrália, Coreia do Sul, Irã e Japão lideraram os seus grupos. As cinco seleções monopolizam as vagas da AFC desde 1994 – as únicas exceções no período foram China (2002) e Coreia do Norte (2010). Além do “quinteto de ferro”, também passaram na primeira colocação Emirados Árabes Unidos (que bate cartão na fase final, embora não dispute uma Copa desde 1990) e Síria (que vem de boa participação na edição passada do qualificatório). Por fim, o Catar também liderou sua chave, mas, como está automaticamente classificado como país-sede, abriu uma vaga a mais a um quinto segundo colocado.

Entre os vice-líderes passaram China, Iraque, Omã, Vietnã e Líbano. Chineses e iraquianos já disputaram Copas em seu passado, e também não são grandes novidades na fase decisiva do qualificatório. Libaneses e omanis buscam seu primeiro Mundial, mas estavam na etapa principal das Eliminatórias para a Copa de 2014. Assim, o ineditismo neste momento se restringe aos vietnamitas.

O tamanho do feito do Vietnã

A primeira aparição do Vietnã nas Eliminatórias aconteceu na caminhada rumo à Copa de 1974, ainda como Vietnã do Sul, mas a seleção caiu na fase de entrada. A partir de 1994, os vietnamitas disputaram todos os qualificatórios, mas nunca tinham chegado à fase principal. O melhor desempenho havia ocorrido na campanha ao Mundial de 2002, mas os Guerreiros da Estrela Dourada ficaram atrás da Arábia Saudita na etapa que antecedeu a principal. Desta vez, porém, o time já vinha dando sinais de crescimento rumo a 2022.

O Vietnã conseguiu se classificar à Copa da Ásia de 2019, numa vaga que não era conquistada em campo desde 1960. Alcançou as quartas de final do torneio, eliminando a Jordânia nas oitavas, antes de cair diante do Japão. Também faturou em 2018 o Campeonato AFF, certame disputado entre as principais equipes do Sudeste Asiático. Os vietnamitas ainda atingiram sua melhor posição no Ranking da Fifa em 2021, no 92° lugar, e o time sub-23 passou a acumular bons resultados no futebol continental. O desempenho histórico nas Eliminatórias corresponde a essa ascensão, mesmo que o país entre como azarão na fase final.

Como ficou a segunda fase das Eliminatórias Asiáticas

Os melhores desempenhos na segunda fase das Eliminatórias foram registrados por Japão e Austrália. Foram as únicas equipes com 100% de aproveitamento, com destaque aos 46 gols anotados pelos nipônicos em oito partidas. Arábia Saudita, Catar e Coreia do Sul também registraram campanhas invictas nesta etapa da competição. Já a Síria perdeu sua invencibilidade diante da China nesta terça, mas estava classificada previamente e terminou com um aproveitamento superior ao dos sauditas.

Síria e China faziam parte do Grupo A, que também contava com Filipinas, Maldivas e Guam. Com os sírios já assegurados na primeira colocação, o triunfo chinês por 3 a 1 nesta terça foi importante para o time do técnico Li Tie se confirmar como um dos melhores vice-líderes. No Grupo B, passou apenas a Austrália, garantida de antemão. O Kuwait levou a melhor sobre a Jordânia no saldo de gols para ficar com a segunda colocação, mas acabou a dois pontos de passar entre os melhores vice-líderes.

O Grupo C teve a passagem de Irã e Iraque com boas doses de emoção. Os persas caíram de nível desde a saída de Carlos Queiroz e precisavam da vitória no clássico da rodada final para terminar na primeira colocação. Conseguiram graças ao triunfo por 1 a 0, determinado por Sardar Azmoun. Os iraquianos, ao menos, sobreviveram na segunda colocação, com dois pontos a mais que o Bahrein, principal ameaça na chave. O Grupo D teve a Arábia Saudita como única garantida, numa classificação que deixou pelo caminho o Uzbequistão. No confronto direto desta terça, os sauditas ganharam por 3 a 0 e asseguraram a primeira colocação. Os uzbeques teriam passado entre os melhores segundos mesmo com um empate e ficarão de fora da fase final das Eliminatórias Asiáticas pela primeira vez desde 1994.

O Catar nadou de braçada no Grupo E e pelo menos não atrapalhou as pretensões de Omã como um dos melhores vice-líderes. Os omanis carimbaram sua vaga graças aos 3 a 0 contra Bangladesh nesta terça. O Grupo F viu o Japão se confirmar com ampla folga e ninguém se dar bem pela segunda vaga. O Tadjiquistão até goleou Myanmar por 4 a 0, mas ficou abaixo do Líbano entre os melhores vice-líderes por conta do saldo de gols, precisando ainda de mais cinco tentos.

O Grupo G foi ponteado pelos Emirados Árabes Unidos, que só selaram a vaga nesta terça, graças à vitória por 3 a 2 sobre o Vietnã em Dubai. Os vietnamitas passariam em primeiro com um empate, mas ainda assim conseguiram ficar entre os melhores segundos colocados – deixando para trás na chave os rivais regionais Tailândia, Malásia e Indonésia. Por fim, a Coreia do Sul liderou o Grupo H, sem grandes riscos. A chave tinha sido fechada em 13 de junho, com uma vitória sobre o Líbano, que foi o segundo colocado classificado com menor pontuação. A Coreia do Norte também estava no grupo, mas desistiu da disputa no meio da campanha, alegando os riscos relativos à pandemia.

O sorteio da terceira fase das Eliminatórias Asiáticas acontecerá em 1° de julho. A fase decisiva do qualificatório asiático se concentrará de 2 de setembro a 29 de março, determinando os quatro primeiros classificados do continente à Copa. A repescagem ocorrerá depois disso.

Classificados para a Copa da Ásia de 2023

Vale lembrar ainda que a segunda fase das Eliminatórias Asiáticas também serviram de qualificatório à Copa da Ásia de 2023, que acontecerá na China. As 12 seleções classificadas à terceira fase das Eliminatórias também carimbaram suas vagas ao torneio continental. A China já estava garantida como país-sede. Em compensação, o Catar selou sua participação com a liderança do Grupo E. Os outros 11 participantes na Copa da Ásia serão definidos por um qualificatório próprio, envolvendo as demais seleções que ficaram pelo caminho nas Eliminatórias da Copa.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo