Copa do MundoEliminatórias da Copa

A Costa Rica fez a festa em New Jersey e complicou a vida dos EUA nas Eliminatórias

Uma rodada pode ser suficiente para transformar a situação de uma seleção nas Eliminatórias da Copa. E os Estados Unidos, que vinham dando sinais de recuperação, ficam com a corda no pescoço depois do que aconteceu nesta sexta, na Concacaf. O US Team disputaria uma partida para se afirmar na zona de classificação do hexagonal final. Não era uma parada fácil, mas o favoritismo era seu no duelo com a Costa Rica na Red Bull Arena, em New Jersey. Porém, fica difícil confirmar as expectativas quando não há o mínimo de organização como equipe. Foi uma noite dos Ticos, muito mais seguros sobre o seu jogo, buscando a vitória por 2 a 0. Enquanto os costarriquenhos se aproximam da Copa do Mundo, os americanos temem o calvário da repescagem – ou talvez nem isso.

Bruce Arena escalou os Estados Unidos apostando em bons talentos, sobretudo na linha de frente, com Bobby Wood e Christian Pulisic concentrando as esperanças. Entretanto, os valores individuais pouco produziram sem um padrão definido. Prevaleceu o pragmatismo da Costa Rica, que se defendeu durante boa parte do tempo, mas não deu brechas aos anfitriões e soube aproveitar as suas chances. Isolado no ataque, Marco Ureña resolveu.

O primeiro gol da Costa Rica aconteceu aos 30 minutos. O rodado atacante recebeu um passe em profundidade de Bryan Ruiz, iludiu a marcação e bateu no canto de Tim Howard. Os Estados Unidos tentavam se impor no campo de ataque, mas criavam poucos lances de perigo. No melhor deles, Pulisic parou em grande defesa de Keylor Navas. Assim, os costarriquenhos conseguiram fechar a conta aos 37 do segundo tempo. Contra-ataque que terminou finalizado outra vez por Ureña, na saída de Howard. A torcida latina fazia muito barulho nas arquibancadas, em bom número e calando os americanos em certos momentos.

Costa Rica chega aos 14 pontos no hexagonal final da Concacaf e pode se classificar já na próxima rodada. Os Estados Unidos, por outro lado, se complicam. O time estaciona com oito pontos, igualado por Honduras, que venceu Trinidad e Tobago fora de casa por 2 a 1. Além disso, ainda há o Panamá um ponto atrás, completando a rodada na visita ao México. Apenas um dos três deve se classificar diretamente, enquanto outro precisará disputar a repescagem contra o representante asiático. E o US Team vai encarar uma pedreira já em seu próximo compromisso, na terça-feira: os americanos viajarão até San Pedro Sula para enfrentar os hondurenhos. Um duelo que pode aliviar a barra, mas que tende mais a agravar a crise no elenco de Bruce Arena.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo