Brasil

Veron, Robert, João Pedro ou outro: quem fica com a vaga no ataque do Cruzeiro?

O Cruzeiro perdeu o ponta Arthur Gomes, lesionado, para o jogo contra a Universidad Católica (EQU)

O Cruzeiro terá uma partida importantíssima, nesta quinta-feira (30), às 21h, no Mineirão: o clube celeste recebe a Universidad Católica (EQU) pela sexta rodada do grupo B da Copa Sul-Americana.

A partida definirá quem fica com a liderança da chave e, consequentemente, estará classificado para as oitavas de final da competição continental, sem necessidade de disputar o playoff contra os times vindos da Copa Libertadores.

Vindo de quatro vitórias seguidas, o Cruzeiro contará com a força de sua torcida, que irá encher o Mineirão — a expectativa é que 55 mil cruzeirenses estejam presentes nas arquibancadas —, para conquistar o triunfo.

Só o resultado positivo importa, já que um empate ou uma derrota mantém a Católica na ponta do grupo B.

O momento positivo fará com que Fernando Seabra, treinador da Raposa, repita o time base que vem jogando — ele repetiu a escalação nos últimos três jogos —, mas uma modificação precisará ser feita.

O ponta Arthur Gomes está com um edema muscular na coxa esquerda e será desfalque por cerca de duas semanas. Assim, não será relacionado para enfrentar o adversário equatoriano.

Quais são as principais opções para o ataque do Cruzeiro?

Fernando Seabra precisará definir quem joga no lugar do camisa 11. As opções mais prováveis são os jovens pontas Gabriel Veron, Robert e João Pedro.

Gabriel Veron

Gabriel Veron, de 21 anos, é o principal cotado para a vaga de Arthur Gomes. Além da capacidade de atuar nas duas pontas, o garoto é quem mais tem entrado nos jogos com Fernando Seabra se considerarmos somente os atletas da posição.

Além disso, Veron carrega grande expectativa e é uma aposta da diretoria do Cruzeiro. O camisa 30 foi contratado por empréstimo junto ao Porto, de Portugal, para tentar retomar sua carreira após seguidas lesões que impediram seu sucesso na Europa.

Se for o escolhido, Veron entrará em campo pela nona vez no ano, a primeira como titular.

Até aqui, o ponta não agradou, mas é preciso ressaltar que ele teve apenas 184 minutos divididos em oito partidas no Cruzeiro. Ele ainda não marcou gols e nem deu assistências.

Para alguém que já vinha sem jogar há muito tempo, entrar em minutos finais das partidas é uma tarefa complicada e uma oportunidade de atuar mais tempo pode ser o que o atleta precisa para deslanchar.

Apesar de já rodado, Gabriel Veron tem apenas 21 anos e busca se firmar no Cruzeiro
Apesar de já rodado, Gabriel Veron tem apenas 21 anos e busca se firmar no Cruzeiro – Foto: Staff Images/Cruzeiro

Robert

Muito querido pela torcida do Cruzeiro, Robert, de 19 anos, talvez seja quem mais fez por merecer uma oportunidade.

O jovem jogador tem bons momentos com a camisa da Raposa, mas vem tendo pouquíssimas chances com Seabra.

Na temporada, foram nove jogos, cinco como titular, todos eles nas primeiras rodadas do Campeonato Mineiro, e uma assistência, dada já no Brasileirão.

Não é incomum torcedores pedirem mais oportunidades para o ponta, que costuma ter bom desempenho nos jogos.

Recentemente, o ponta, que pode jogar dos dois lados do ataque, foi convocado para a Seleção Brasileira sub-20.

João Pedro

Muito querido pela torcida do Cruzeiro, o ponta João Pedro, de 21 anos, corre por fora na briga. O camisa 55 ainda busca retomar seu espaço após ficar um tempo afastado por indisciplina.

Podendo jogar dos dois lados, o jogador se destaca pela velocidade e bom drible. Foram nove partidas disputadas na temporada e dois gols marcados.

Quem corre por fora na briga pela titularidade no Cruzeiro?

Ainda há a possibilidade do treinador celeste mudar o esquema que vem sendo utilizado e colocar mais um atacante, no caso Rafael Elias, ou novos meio-campistas, tal qual Ramiro ou José Cifuentes.

Uma opção diferente destas, como o lateral-esquerdo Kaiki jogando mais avançado, por exemplo, seria uma grande surpresa.

Rafael Elias Papagaio

Com quatro gols em 17 jogos no ano, cinco como titular, o atacante Rafael Elias Papagaio tem sido bastante utilizado por Fernando Seabra e pode ser opção caso o treinador queira montar um esquema com dois atacantes.

O Cruzeiro precisa vencer a partida, então uma formação mais ofensiva não estaria descartada.

Se não for titular, Papagaio, que entrou em campo nas oito últimas partidas do Cruzeiro, deve ser utilizado no decorrer do jogo.

Ainda contestado, Rafael Elias Papagaio tem tido minutos no Cruzeiro e já marcou quatro vezes na temporada
Ainda contestado, Rafael Elias Papagaio tem tido minutos no Cruzeiro e já marcou quatro vezes na temporada – Foto: Staff Images/Cruzeiro

Ramiro

Ramiro é mais um frequentemente escalado por Fernando Seabra e, por isso, seu nome não pode ser totalmente descartado.

Muito criticado pela torcida, o volante não deve pintar entre os titulares, já que o Cruzeiro precisa de mais ofensividade.

Por outro lado, o camisa 17 atuou em oito dos últimos nove jogos do Cruzeiro. Apenas não entrou contra o Vitória, por estar lesionado. Ele também teve um período de titularidade com Seabra.

Se utilizado, Ramiro poderia atuar pelo corredor direito, dando mais liberdade para William atacar.

Ele jogou 11 vezes na temporada, quatro como titular, e tem uma assistência.

José Cifuentes

Correndo muito por fora, está o equatoriano José Cifuentes. Contratado com muita expectativa, o volante não agradou e pouco joga com Seabra. São 12 jogos no ano, três como titular, sem gols ou assistências.

Se escolhido, poderia ter função parecida com a de Ramiro, mas com uma melhor construção de jogo e chegada ao ataque.

Apesar de existir a possibilidade, como para todos os atletas do elenco, ela é bem remota e não deve acontecer.

Foto de Maic Costa

Maic Costa

Maic Costa nasceu em Ipatinga, mas se radicou na Região dos Inconfidentes mineiros. Formado em Jornalismo na UFOP, em 2019, passou por Estado de Minas, Superesportes, Esporte News Mundo, Food Service News e Mais Minas. Atualmente, é setorista do Cruzeiro na Trivela.
Botão Voltar ao topo