Brasil

Vasco precisa melhorar em todos os setores para passar pelo Nova Iguaçu e chegar na final do Carioca

Com o empate no jogo de ida, quando teve uma atuação ruim, o Vasco precisa melhorar muito para vencer o Nova Iguaçu, neste domingo, no Maracanã, e chegar na final do Campeonato Carioca

O Vasco tem um desafio e tanto para chegar na final do Campeonato Carioca. Depois de uma atuação muito ruim no empate em 1 a 1 com o Nova Iguaçu, na última semana, as equipes voltam a se enfrentar neste domingo (17), às 16h (horário de Brasília), novamente no Maracanã, pelo segundo jogo da semifinal. Com o resultado do primeiro jogo, o Cruz-Maltino é obrigado a vencer para avançar, enquanto time da Baixada tem a vantagem de um novo empate por ter feito uma campanha melhor na Taça Guanabara. E, para vencer, o Vasco vai precisar melhorar em praticamente todos os setores.

O time de Ramón Diaz já vinha de uma atuação ruim no empate em 3 a 3 com o Água Santa, quando precisou de um gol nos acréscimos e dos pênaltis para avançar na Copa do Brasil. Depois, contra o Nova Iguaçu, conseguiu ter uma atuação ainda pior. Nas duas partidas, uma situação em comum: a falta de marcação no meio e a fragilidade defensiva. Não à toa, nestes dois últimos jogos, o Vasco sofreu quase 40 finalizações.

Antes elogiado, o sistema defensivo do Vasco passou a ter problemas nos últimos jogos. Mas as dificuldades não são apenas dos zagueiros. O Cruz-Maltino tem tido problemas principalmente pela falta de marcação no meio e na entrada da área. Os volantes Zé Gabriel e Galdames fizeram partidas abaixo do esperado recentemente, especialmente contra o Nova Iguaçu, e deixaram a zaga exposta.

Além disso, o esquema com três zagueiros também tem se mostrado menos eficiente. A falta de cobertura dos laterais foi responsável por um dos gols do Água Santa, na Copa do Brasil, e, somado aos problemas no meio, tem feito os zagueiros saírem muito da área e tomarem bolas nas costas com frequência, como aconteceu no gol do Nova Iguaçu.

Para alívio do Vasco, ao menos o goleiro Léo Jardim vive grande fase – uma das melhores da sua carreira. Ele foi essencial para a classificação na Copa do Brasil e salvou o Cruz-Maltino de uma derrota para o Nova Iguaçu, no último domingo. Não à toa, foi convocado para a seleção brasileira pele técnico Dorival Júnior para ocupar a vaga do lesionado Ederson, do Manchester City.

Meio e ataque também precisam funcionar

No entanto, para o Vasco, neste domingo, não vale só uma melhora do sistema defensivo. Afinal, o empate dá a classificação ao Nova Iguaçu. O time de Ramón Diaz precisa vencer para chegar na final do Campeonato Carioca depois de seis anos longe da decisão do Estadual.

Dessa forma, o técnico Ramón Diaz deve tentar uma escalação mais ofensiva neste domingo, no Maracanã. E até mesmo o esquema com três zagueiros, utilizado durante praticamente todo este começo de temporada, deve ser abandonado. Segundo o “ge”, nos últimos treinamentos, o técnico argentino testou outras formações, com a entrada de Praxedes no meio, para reforçar a criação do time. Assim, Payet também deve mais liberdade em campo.

No último domingo, contra o Nova Iguaçu, o Vasco foi mal ofensivamente, principalmente no primeiro tempo. As principais chances saíram dos pés de Payet, seja na bola parada ou quando o francês apareceu na área, e em finalizações de fora da área de Clayton.

Provável escalação do Vasco

O Vasco deve entrar em campo neste domingo com: Léo Jardim, Rojas, João Victor, Léo, Lucas Piton, Medel, Praxedes, Galdames, Payet, Adson e Vegetti.

Foto de Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues é jornalista formado pela UFF e soma passagens como repórter e editor de Lance!, Esporte News Mundo e Jogada10.
Botão Voltar ao topo