Brasil

Vanderlei Luxemburgo é demitido do Cruzeiro, que alega corte orçamentário no planejamento para 2022

Troca de comando técnico foi a primeira grande decisão de Ronaldo à frente do clube mineiro

Em comunicado oficial divulgado nesta terça-feira (28), o Cruzeiro anunciou o desligamento de Vanderlei Luxemburgo do cargo de treinador do clube para a temporada 2022. A decisão foi tomada com a justificativa de adequação orçamentária.

Luxemburgo, que foi contratado em agosto para a segunda metade da disputa da Série B, não conseguiu alcançar o objetivo de devolver o Cruzeiro à primeira divisão. Do contrário: a Raposa teve um bom começo, mas não sustentou forças para manter a arrancada e brigou até as rodadas finais contra o descenso. A ideia da diretoria era a de manter o técnico no cargo, mas com a nova gestão encabeçada por Ronaldo Nazário, a parceria foi encerrada.

Em sua conta oficial do Twitter, o Cruzeiro explicou a decisão: “Para adequar as contas à realidade orçamentária do clube, a diretoria foi orientada a não renovar com a atual comissão técnica. A nova equipe será anunciada nos próximos dias. Em paralelo, outros desligamentos no departamento de futebol estão em curso. O Cruzeiro agradece imensamente a todos os profissionais pelos serviços prestados”.

A decisão vinha sendo estudada desde a confirmação do investimento feito por Ronaldo para a compra de 90% das ações do Cruzeiro, que se converteu em SAF na semana passada. Além de Luxemburgo, Alexandre Mattos, ex-diretor de futebol da equipe, também foi desligado de sua função. A tendência nesses primeiros meses de nova gestão é mesmo a de cortes de gastos e contratações mais discretas, para que a já prejudicada saúde financeira da agremiação não sofra mais nenhum abalo.

Reencontro entre Luxa e o Fenômeno foi curto

Em 2005, Luxemburgo teve a chance de sua carreira ao assumir o Real Madrid. Na ocasião, o clube merengue ainda vivia os saudosos tempos dos Galácticos, com astros internacionais aos montes no elenco. E foi por conta deles que o treinador teve vida curta, sendo demitido após 340 dias. Os resultados ruins e eliminações se somaram à perda de prestígio de Vanderlei com o comando madridista. A pressão já era grande por conta de uma dura derrota sofrida em casa diante do Barcelona e, após substituir Ronaldo em uma vitória por 1 a 0 contra o Getafe, o técnico foi cobrado pelo presidente Florentino Pérez. Luxemburgo admitiu isso em entrevista ao site The Coaches Voice, em 2019.

“Ronaldo havia jogado seu jogo, e estávamos com um a menos. Eu precisava reforçar a defesa. Florentino não gostou e disse: ‘Você não pode fazer isso aqui. Você precisa entregar um espetáculo, é isso que a torcida quer’. Conforme os anos passam, penso que, sem aquela conversa, talvez eu pudesse ter durado mais no Real Madrid. Entendo que foi uma discussão desnecessária que tivemos no calor do momento”, relembrou. Em 4 de dezembro de 2005, horas após a partida diante do Getafe, Luxemburgo foi comunicado da sua demissão.

Não houve mais tempo para que Luxemburgo trabalhasse com aquele grande elenco, que tinha Ronaldo como grande destaque. Quase duas décadas depois, em um cenário completamente diferente, os planos de Vanderlei foram interrompidos, mas a expectativa que se tem no Cruzeiro de 2022, com o Fenômeno como mandatário, é certamente bem mais baixa. Antes de voltar a competir, a Raposa precisa primeiro conseguir respirar, para daí planejar o resto.

O Cruzeiro não deve esperar muito para anunciar seu próximo treinador e diretor de futebol. Segundo o UOL, houve contato com Mano Menezes e Fernando Diniz (ambos sem clube) antes do anúncio da demissão de Luxemburgo. Além disso, o nome de Alexandre Pássaro, ex-São Paulo e Vasco, é o mais cotado para assumir a direção do futebol.

Mostrar mais

Felipe Portes

Felipe Portes é zagueiro ocasional, cruyffista irremediável e desenhista em Instagram.com/draw.portes

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo