Brasil

Flamengo vai ter uma pausa inesperada, e Tite tem (muito) trabalho a fazer — o que ele pode conseguir?

Flamengo não jogará no fim de semana por conta do adiamento do jogo contra o Bragantino e só volta a campo na quarta-feira (01), diante do Santos, em Brasília

Com o adiamento do jogo contra o Bragantino, o Flamengo ganhou um tempo de descanso inesperado em meio a maratona antes da próxima Data Fifa. O Rubro-Negro terá uma semana de preparação pensando no jogo contra o Santos, na quarta-feira (01), em Brasília, e o clube já definiu uma parte da programação. Tite tentará usar o período da melhor maneira possível.

O jogo contra o Grêmio escancarou algumas necessidades no Flamengo, além de trazer alguns desfalques ao novo comandante. Por isso, a Trivela separou algumas opções para que Tite aproveite o tempo e consiga fazer ainda mais progresso no Rubro-Negro. Entender como aos ausências impactam no time, além de definir de vez um titular para o ataque, são só alguns pontos a serem citados.

O impacto dos desfalques para Tite

Se Fabrício Bruno retorna de suspensão, a lista de baixas do Flamengo pelo mesmo motivo dobrou depois do jogo contra o Grêmio. Pulgar e Everton Ribeiro receberam o terceiro amarelo e desfalcam diante do Santos. O camisa 7 vinha sendo reserva para Arrascaeta, que é seu substituto natural, mas a ausência do chileno traz muitas perguntas a Tite.

O próprio treinador falou, durante a coletiva em Porto Alegre, que os dois volantes tem sido o ponto de sustentação no Flamengo. A saída de Pulgar, que estava com quadro viral no jogo contra o Grêmio, desmontou o meio-campo e proporcionou a virada dos mandantes. Allan também está machucado e sem condições de jogo, ou seja, Tite precisará improvisar. Victor Hugo é opção vindo do banco, mas Gerson também pode ser improvisado na função, liberando Everton Ribeiro para jogar próximo de Arrascaeta.

Pulgar tem sido um dos destaques positivos do Flamengo em 2023, mas está fora do jogo contra o Santos (Foto: Gilvan de Souza/CRF)

O retorno de Fabrício Bruno também será crucial para a defesa do Flamengo, já que Tite tem opções escassas no momento. David Luiz se lesionou na estreia do treinador e está fora por tempo indeterminado, enquanto Léo Pereira sofreu uma fissura no tórax, e ele também ficará entregue ao departamento médico por cerca de um mês. Dessa forma, Adenor terá três nomes para montar a defesa, além do camisa 15: Pablo e Rodrigo Caio.

Pablo chegou a ser titular contra o Grêmio, mas não teve atuação brilhante e mostrou que ainda tem muito a melhor na saída de bola. Já Rodrigo Caio vive os últimos momentos no Flamengo, já que tem contrato até dezembro, e está totalmente sem ritmo, com apenas nove jogos disputados em 2023. A Trivela havia apurado, durante a semana, que a expectativa pela oportunidade ao camisa 3 é alta. Decisão nas mãos de Tite.

Como arrumar o ataque?

Por mais que tenha conseguido marcar em todos os jogos com Tite, o ataque do Flamengo segue sendo um problema para o time. Dos cinco gols, apenas um foi contabilizado para atacantes titulares: Pedro, de pênalti, ampliou o placar diante do Cruzeiro. O restante teve como protagonista diferentes setores e, contra o Grêmio, quem brilhou foi Cebolinha e Luiz Araújo, reservas. É hora de mudar.

Bruno Henrique, pela temporada que fez, rendendo renovação por mais três temporadas, é cadeira cativa no ataque, ainda que tenha falhado em dois dos três gols do Grêmio na última quarta-feira (25). A questão mesmo é o centroavante: Pedro e Gabigol não conseguem manter estabilidade e vivem péssima fase, com números que podem esconder tal fato. Se o camisa 9 não está funcionado, por que não tentar um time com mais mobilidade?

Pedro
52 jogos (39 como titular)
3503 minutos (67 por partida)
33 participações em gol (29 gols e 4 assistência)

Gabigol
54 jogos (45 como titular)
3920 minutos (72 por partida)
24 participações em gol (20 gols e 4 assistência)

Pedro e Gabigol não conseguiram repetir o desempenho da temporada passada pelo Flamengo (Foto: Marcelo Cortes/CRF)

A solução pode ser justamente jogar sem um centroavante fixo, como Tite já fez na Seleção Brasileira. Gabigol gosta da função, mas apresenta mobilidade o suficiente para deixar a área e até trocar de função com Bruno Henrique em determinados momentos. O próprio BH27 é opção para o setor, e abriria vaga para outro homem de velocidade, como Cebolinha e Luiz Araújo. Situações que serão avaliadas pela comissão técnica.

Conhecer o elenco do Flamengo será fundamental

Durante a coletiva após a primeira derrota pelo Flamengo, Tite também citou diversas vezes que ainda está conhecendo o elenco, tirando conclusões sobre carências e entendendo as valências de cada atleta. Com tempo para trabalhar, o treinador terá mais oportunidades para chegar mais perto do time ideal no Rubro-Negro. Faz parte do planejamento, pensando ainda em 2023.

Pelo período prolongado de descanso, o Flamengo decidiu não forçar o aspecto físico em meio à maratona e fez planos diferentes na volta de Porto Alegre. A delegação dormiu na capital gaúcha e retorna na tarde desta quinta-feira (26). Folga na sexta e se reapresenta no Ninho do Urubu no sábado, com treinos planejados até terça-feira (31), dia da viagem para Brasília.

Foto de Guilherme Xavier

Guilherme Xavier

É repórter na cobertura do Flamengo há três anos, com passagens por Lance! e Coluna do Fla. Fã de Charlie Brown Jr e enxadrista. Viver pra ser melhor também é um jeito de levar a vida!
Botão Voltar ao topo