Brasil

Entenda como Nenê pode ajudar Carpini a encaixar James Rodríguez no São Paulo

Carpini tem missão de encaixar James Rodrígues na equipe titular, e Nenê pode ser exemplo para isso

Thiago Carpini desembarcou na capital paulista para assumir o São Paulo na última sexta-feira (12) e desde então teve apenas dois trabalhos em campo com o seu elenco no CT da Barra Funda – um deles foi o jogo-treino com vitória sobre o São Bernardo, no sábado (13). É tão pouco tempo que o técnico foi sincero em sua entrevista coletiva de apresentação ao falar sobre como pretende encaixar James Rodríguez no time titular do Tricolor para 2024.

– O James, vamos ter mais tempo para conhecer o dia a dia. Conheço o James de tudo o que ele fez, mas no dia a dia vai ser melhor – disse o técnico recém-chegado.

Carpini quer entender de forma mais profunda as características do meia que o mundo do futebol (e ele próprio) já conhece há mais de uma década. Mas ele tem na própria trajetória ainda curta como treinador um exemplo perfeito de como ele pode construir sua equipe em torno de James. O treinador vê muitas semelhanças entre o colombiano e Nenê, seu antigo comandado no Juventude.

Nenê em ação na partida entre Juventude e Avaí, pela Série B 2023. Foto: PGG/Icon Sport

O veterano de 42 anos, inclusive, é mais velho que o técnico quase quarentão, de apenas 39 anos. Não à toa, Carpini chamava Nenê de “senhor” na campanha que levou o clube gaúcho ao retorno à Série A do Brasileirão, no ano passado.

O nome do ex-comandado veio à tona na resposta do treinador a uma pergunta sobre a concorrência na função de meia central. Na avaliação de Carpini, James tem característica para atuar apenas nesta posição – assim como Nenê –, enquanto Lucas Moura, Luciano e Wellington Rato conseguem desempenhar papéis na beirada de campo.

– O James tem uma função mais específica. Os outros têm mais alternativas. Em uma distribuição tática, o Lucas faz mais de uma função. O Luciano faz mais de uma função. O Wellington Rato… O James talvez seja o meia, meia mesmo. Talvez tenhamos que ajustar o James para fluir o que tem de melhor. Tive uma pessoa parecida no meu último trabalho, o Nenê. Um meia meia. Que eles possam dar o respaldo de trabalho para termos as melhores escolhas – disse o treinador.

O entendimento de Carpini é semelhante ao que Dorival Júnior teve para o meia em 2023. Ao final do ano passado, o técnico encontrou a posição ideal para James, como uma espécie de segundo atacante, centralizado e muito próximo do centroavante, para aproveitar a qualidade nas assistências e o poderio nas finalizações.

James será titular?

Encaixar James Rodríguez na equipe titular do São Paulo é uma das principais missões de Carpini neste início de ano. Mas com apenas dois treinamentos comandados até agora, o treinador evita cravar que o colombiano será, de fato, um de seus titulares nesta temporada. O técnico lembra que o calendário com cinco competições será pesado e que, por isso, deve rodar bastante a equipe ao longo do ano.

– Impossível te responder isso. A gente não vai definir titularidade depois de um treino. A gente vai definir um plantel em que fiquem definidos os comportamentos individuais. Não tem como dizer que um é titular e outro não é. Mesmo que eu fosse definir 11 jogadores iniciais, seria irresponsabilidade fazer depois de ter comandado apenas um treino – ressalta o comandante.

A missão de transformar James em titular, aliás foi herdada de Dorival Júnior. Como o colombiano chegou em meio a um longo período de inatividade, ele demorou a entrar na forma física e ritmo de jogo ideais. Fora dos principais jogos da temporada passada, o colombiano chegou a deixar uma incógnita sobre o seu futuro ao final de 2023. Mas ele não só se apresentou normalmente para iniciar a pré-temporada, como vive um 2024 em que precisa assumir o protagonismo que tanto se espera dele no São Paulo. Afinal,  meia foi contratado justamente para isso.

Thiago Carpini foi apresentado nesta segunda-feira (15) como novo técnico do São Paulo – Foto: SPFC/Divulgação

Estilo de Carpini pode ajudar meia a deslanchar

Carpini pretende aproveitar o legado de Dorival Júnior para implementar seu estilo de jogo no São Paulo. E suas ideias podem ajudar James a deslanchar no clube. O treinador pretende armar uma equipe equilibrada que valorize a posse de bola e construa o jogo por baixo com aproximações, mas que também tenha compactação e intensidade na marcação alta para pressionar a defesa adversária.

– Eu gosto de um jogo mais impositivo. Identifico minhas equipes com um jogo de posse. Eu não gosto de bola longa. Não que não possa bater um tiro de meta. Mas se você gosta de ter controle, a bola não é nem sua, nem do adversário no tiro de meta. E da mesma forma o inverso. Eu não abro mão da competitividade. Eu cobro muito esse encaixe alto na marcação para que a bola chegue mais disputada para a nossa última linha, a compactação. Quero um time que não abra mão de ter a bola, mas com objetividade – afirma Carpini.

A estreia de Carpini pelo São Paulo

Thiago Carpini tem pela frente mais quatro treinamentos na pré-temporada no CT da Barra Funda antes de fazer sua estreia oficial pelo São Paulo. O treinador debuta no comando do Tricolor no próximo sábado (20), às 18h (horário de Brasília), no MorumBIS em duelo com o Santo André, pela primeira rodada do Campeonato Paulista.

Foto de Eduardo Deconto

Eduardo Deconto

Eduardo Deconto nasceu em Porto Alegre (RS) e se formou em Jornalismo na PUCRS. Antes de escrever para a Trivela, passou por ge.globo e RBS TV.
Botão Voltar ao topo