Brasil

Eleição no Santos: Vitória esmagadora de Marcelo Teixeira é reflexo do trauma causado pela aposta em Rueda

Escolha por Marcelo Teixeira mostra que a torcida do Santos ficou traumatizada com o 'novo' prometido por Rueda na eleição de 2020

No momento mais difícil dos 111 anos de história do Santos, o torcedor alvinegro foi às urnas e escolheu, neste sábado (9), Marcelo Teixeira para presidente do próximo triênio. O resultado final da votação foi expressivo: 4.762 votos. Isso representa mais do que tudo aquilo que os outros quatro concorrentes conseguiram juntos. Tamanha vantagem mostra que a machucada torcida santista ainda está assimilando a dura queda para a Série B do Campeonato Brasileiro. Por isso, não quer saber, neste período, de apostas. Ela quer o trivial. E neste caso o trivial é a cicatrização da recente ferida aberta usando como remédio o retorno à elite do futebol nacional. Lugar de onde os torcedores nunca acreditaram que sairiam.

Experiente, Marcelo Teixeira sabe disso. Eleito pela terceira vez para comandar o clube – as duas primeiras foram em 1992 e, posteriormente, em 2000 -, ele terá a oportunidade de não repetir erros cometidos no passado para que, com a reestruturação da instituição e o acesso à Série A, possa associar ainda mais o nome da sua família ao time da Vila Belmiro. Além dele mesmo, o Santos já foi presidido por seu pai, Milton Teixeira.

Falhas graves, além de atrapalhar o Peixe, podem colocar fim naquele que dizem ser o seu grande sonho: ver Marcelo Teixeira Filho, chamado pelos mais próximos de Marcelinho, também se tornar presidente do clube.

Os primeiros passos para que isso se torne realidade serão dados a partir de janeiro de 2024. Conforme o apurado pela Trivela, Marcelinho não receberá um cargo na próxima gestão de Marcelo. Porém, estará ao lado do pai para ajudá-lo e aprender a lidar na prática com a realidade do futebol.

Qual foi o resultado da eleição do Santos?

  • 1º – Marcelo Teixeira – 4.762 votos
  • 2º – Maurício Maruca – 1.378 votos
  • 3º – Rodrigo Marino – 1.073 votos
  • 4º – Ricardo Agostinho – 1.011 votos
  • 5º – Vladimir Mattos – 562 votos

O que explica a goleada das urnas?

A vitória esmagadora de Marcelo Teixeira nas urnas, numa eleição que teve tentativa de invasão de uma das torcidas organizadas do clube, é reflexo de todos os erros cometidos pelo atual presidente Andres Rueda. Eleito em 2020 sob a expectativa do novo, o ainda gestor alvinegro traumatizou os associados do Santos, que desta vez, de maneira avassaladora, optaram por voltar ao passado.

Escolher o novo mais uma vez dando oportunidade para um dos outros quatro candidatos, que nunca gerenciaram o clube, se mostrou algo impensável para os torcedores. E, para o azar de Maruca, Marino, Agostinho e Mattos, isso também é culpa do Rueda.

Marcelo Teixeira pode ser o ‘novo'?

Beneficiado e vitorioso, Marcelo Teixeira não poderá se acomodar. Nem existem motivos para isso. Afinal, o Santos está na Série B do Brasileirão. Caberá a Teixeira e seus aliados mostrarem que, atualizados, podem ser o novo.

– Estou sempre aprendendo e quero sempre ter pessoas e profissionais ao meu lado que consigam me ajudar a desenvolver os projetos que estão na nossa proposta de campanha -, disse o presidente eleito, que quer começar a escrever uma nova página na história do Santos o mais rápido possível.

– Espero que o presidente (Rueda) esteja rapidamente agendando essa transição. Manteremos o contato com ele de forma imediata para que essa transição seja feita pelas comissões – acrescentou Teixeira.

– Temos pouco tempo visando o Paulistão. Precisamos fazer o trabalho de uma forma planejada e ir ao mercado para que a gente consiga definir as novas contratações, dispensas e substituições em busca de uma equipe forte e competitiva. Não tenho tempo. Preciso ver como todo esse processo irá se realizar e torço para que seja de maneira aberta – completou o futuro mandatário.

Dentro de campo, essa nova página começa a ser escrita diante do Botafogo-SP, em Ribeirão Preto, pela primeira rodada do Estadual, possivelmente em 21 de janeiro.

Foto de Bruno Lima

Bruno Lima

Bruno Lima nasceu em Santos (SP) e se formou em Jornalismo na Universidade Católica de Santos (UniSantos) em 2010. Antes de escrever para Trivela, passou por A Tribuna
Botão Voltar ao topo