Brasil

Santos adota ação que já ajudou Carille a conquistar um título sobre o Palmeiras

No próximo domingo (7), o Santos visita o Palmeiras no Allianz Parque no segundo confronto da final do Campeonato Paulista

Com a semana livre para fazer todos os ajustes visando o duelo decisivo do Campeonato Paulista contra o Palmeiras, o Santos decidiu trocar o último dia disponível para realizar trabalhos táticos por uma forte atividade motivacional. Como o torcedor alvinegro não poderá comparecer ao Allianz Parque, a diretoria e a comissão técnica do Peixe decidiram abrir o treinamento de sábado (6), na Vila Belmiro, a partir das 16h30 (horário de Brasília) para que o elenco vá à final com a real dimensão do quanto esse título é importante para a torcida na cabeça.

O confronto entre Palmeiras e Santos será disputado às 18 horas (horário de Brasília) do próximo domingo (7), no estádio palmeirenses. Como venceu o primeiro jogo, na Vila Belmiro, por 1 a 0, o Peixe precisa de apenas um empate para erguer o seu 23º título estadual.

A decisão terá Raphael Claus como árbitro pelo terceiro ano consecutivo.

Quantos treinamentos o Santos fará até a final?

Diferentemente do Palmeiras, que depois do duelo na Vila Belmiro precisou encarar o San Lorenzo, da Argentina, pela Libertadores, na última quarta-feira (3), o Santos pôde organizar a sua semana para o duelo do próximo domingo.

Por conta disso, o técnico Fábio Carille concedeu folga para o elenco na segunda-feira (1º) e iniciou os trabalhos pensando no Palmeiras a partir de terça-feira (2). Logo, o treinador terá quatro atividades no CT Rei Pelé para passar tudo que entende ser necessário aos jogadores visando conquistar o título.

Quantos treinamentos o Palmeiras fará até a final?

Por conta do compromisso pela Libertadores, o técnico Abel Ferreira, mesmo poupando a maioria dos seus titulares da viagem para a Argentina, terá, efetivamente, dois treinamentos com foco no Santos: de sexta-feira (5) e sábado (6), uma vez que o elenco voltou de Buenos Aires nesta quinta-feira.

Treinamento aberto funciona?

Ao abrir o treino à torcida, Carille repete uma ação que já lhe ajudou a conquistar um título estadual. Em 2018, enquanto técnico do Corinthians, o treinador abriu atividade na Neo Química Arena um dia antes da final contra o Palmeiras, no mesmo Allianz Parque.

Na oportunidade, a sua equipe havia perdido o primeiro confronto por 1 a 0, mas, na volta, devolveu o resultado e ergueu o troféu com uma vitória nos pênaltis.

No caso do Santos, a ação também já trouxe resultados positivos. No ano passado, por exemplo, enquanto lutava contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro, o Peixe abriu o treinamento na Vila Belmiro um dia antes de receber o Vasco. Quando a bola rolou, o Alvinegro derrotou a equipe carioca por 4 a 1.

Foto de Bruno Lima

Bruno Lima

Bruno Lima nasceu em Santos (SP) e se formou em Jornalismo na Universidade Católica de Santos (UniSantos) em 2010. Antes de escrever para Trivela, passou por A Tribuna.
Botão Voltar ao topo