Brasil

Gol de Garro entrou na história do dérbi, enganou até companheiros e mostra como Corinthians precisava dele

Argentino viveu longa espera por documentação, mas agora tem dado nova cara ao setor criativo do Corinthians

Rodrigo Garro chegou ao Corinthians antes do início da pré-temporada e esteve presente em todos os treinos com elenco. A expectativa para a sua estreia, porém, foi aumentando rodada após rodada, já que o clube vinha sofrendo no Campeonato Paulista e o alvinegro carecia de nomes no seu setor criativo.

O que impedia Garro de entrar em campo não era nenhum problema físico, o jogador estava 100%. A questão era burocrática. O Talleres não liberava a documentação do argentino porque acreditava que o Corinthians ainda devia quantias referentes a negociação. O Timão, por outro lado, discordava e alegava que o montante cobrado era de responsabilidade dos argentinos.

As dificuldades nas trativas evidenciaram o amadorismo da diretoria alvinegra que comandava as negociações. Após a chegada de Fabinho Soldado para o cargo de executivo de futebol e até uma ida à Fifa, o Talleres acabou por liberar a documentação.

Rodrigo Garro estreou no clássico alvinegro diante do Santos

O meio campista argentino só apareceu no BID no dia 06 de fevereiro, às vésperas do clássico diante do Santos, na Vila Belmiro. E mesmo num cenário de tamanha dificuldade, Garro foi para o jogo e teve seu desempenho elogiado por companheiros e torcida.

Mesmo com chegada de António Oliveira, e com o pouco tempo de campo, Garro vem se mantendo dentro da equipe titular e agradando não apenas aos torcedores, como também a comissão técnica, segundo apurado pela reportagem da Trivela.

Ainda sob Mano Menezes, os treinamentos do jogador chamavam atenção e estava nítido que ele ocuparia vaga no time titular. Mesmo com a troca de treinador e o processo de adaptação com o estilo do time, Garro seguiu perfomando bem e foi titular nas três partidas sob o comando do português.

Rodrigo Garro estreou contra o Santos e desde então não deixou mais a titularidade (Foto: Agência Corinthians)

Garro acreditou na sua qualidade individual e entrou para a história do Derby

Quatro jogos. Essa é quantidade de partidas que Rodrigo Garro tem com a camisa do Corinthians. Apesar do número diminuto, o argentino parece já ter entendido como funcionam as coisas dentro Timão. A sua postura e o golaço que deu o empate heróico ao Corinthians diante do Palmeiras já colocaram seu nome na história do dérbi.

Tudo indicava que o Corinthians sairia com uma derrota de Barueri. O alvinegro mal viu a cor da bola durante todo jogo, mas em menos de dez minutos, o Timão subverteu a história do confronto numa daquelas ocasiões que apenas o futebol é capaz de proporcionar.

Com uma cobrança de falta magistrado já no fim dos acréscimos, Garro surpreendeu até os próprios companheiros.

— Eu falei com eles [companheiros de time] que iria cruzar, mas acabei tomando essa decisão [bater direto]. Sei que a equipe me apoia e tem a confiança para eu tomar essa decisão. Por ser uma partida como essa, tão importante, fico muito feliz pelos meus companheiros – disse o meia argentino.

Raniele, volante do Corinthians, se divertiu ao relembrar os momentos anteriores ao golaço de Garro que calou a Arena Barueri.

— Ele é maluco, né? Esse moleque é louco. Não à toa, é a comemoração dele. Ele falou para mim: ‘Vamos fazer a jogada no segundo pau’. Aí ele correu para a bola, eu corri para o segundo pau e do nada a bola foi direto para o gol. A gente não esperava, mas ainda bem que ele bateu para o gol, né? – revelou Raniele

Foto de Jade Gimenez

Jade Gimenez

Jornalista, fascinada por esporte desde a infância e transformou a paixão em profissão. Além do futebol, se mantem por dentro de outras modalidades desde Fórmula 1 até NFL. Trabalhou como repórter em TV e rádio cobrindo partidas de futebol, futsal e basquete.
Botão Voltar ao topo