Brasil

Afinal, Robert foi vaiado ou não na vitória do Cruzeiro sobre o Fluminense?

Garoto de 19 anos foi visto chorando no banco de reservas após ser substituído no segundo tempo da partida

O Cruzeiro conquistou uma grande vitória na noite dessa quarta-feira (19), ao bater o Fluminense, por 2 a 0, no Mineirão, em partida válida pela décima rodada do Campeonato Brasileiro. O lateral-direito William foi o nome do jogo e marcou duas vezes, uma delas, um golaço.

Mas apesar da excelente vitória, que resultou em muita festa nas arquibancadas, uma imagem chamou a atenção negativamente.

O garoto Robert, revelação da base do Cruzeiro, de apenas 19 anos, foi filmado chorando e pedindo desculpas aos torcedores após ser substituído quando eram decorridos 36 minutos do segundo tempo da partida e a Raposa vencia por 1 a 0.

O jovem ponta, titular do time pelo segundo jogo seguido, foi às lágrimas enquanto dava a volta no campo em direção ao banco de reservas.

Como estava no lado oposto a área técnica celeste, Robert precisou sair por ali mesmo e caminhar até o banco.

Depois, a transmissão da partida filmou Robert já sentado no banco de reservas da Raposa, mas ainda chorando.

Passada a tensão do final do jogo, diversos torcedores foram às redes sociais comentar sobre a situação da joia celeste.

Alguns cruzeirenses recriminaram supostas vaias a Robert, ressaltando que trata-se de um atleta jovem e de potencial, que teve boas ações na partida, apesar de também ter cometido alguns erros técnicos.

Outros apontaram que só ouviram apoio vindo das arquibancadas na saída de campo do jogador. Assim, ponderaram que as lágrimas poderiam ser resultado de uma insatisfação do atleta com seu próprio rendimento.

Mas afinal, Robert foi vaiado pela torcida do Cruzeiro?

A reportagem da Trivela colheu depoimentos de alguns torcedores para entender o que de fato havia acontecido com Robert na saída de campo em Cruzeiro x Fluminense.

Robert fazia uma partida abaixo tecnicamente mas de muita entrega, visto que era o principal encarregado de marcar a forte saída de bola Tricolor. E deu certo. A pressão celeste levou o Flu ao erro em diversas oportunidades.

Na segunda metade do segundo tempo, com o time carioca atirado ao ataque, o Cruzeiro começou a encontrar muitos espaços de contra-ataques e Robert era uma dessas válvulas de escape.

Após ser lançado em duas ou três oportunidades, Robert, claramente cansado, acabou desperdiçando as jogadas e isso gerou reclamações normais das arquibancadas.

Seabra, notando o cansaço do atleta e a pressão do Fluminense, sacou o jovem para colocar o zagueiro argentino Lucas Villalba, o que reforçou a linha defensiva estrelada.

Aplausos foram mais intensos que as vaias

Quando Robert deixava o campo, parte dos torcedores que estavam no setor vermelho inferior, aquele que aparece nas transmissões da TV, ensaiaram uma vaia ao jogador, que saiu do jogo abalado.

— Vaiar o Robert foi ridículo hoje, o moleque tem 19 anos, vai evoluir ainda. Ele saiu chorando e se culpando dos lances que errou, fiquei com dó dele. Não foi mal no jogo, jogou até bem. Será que a vaia saiu do vermelho? — perguntou um torcedor.

Apesar das vaias de fato terem acontecido, a maior parte do estádio, em especial o setor amarelo, onde ficam as maiores torcidas organizadas do clube, logo passou a aplaudir e gritar o nome do jogador.

Apoiado, Robert seguiu se desculpando pelos lances que errou. Veja no vídeo:

Outro torcedor apontou que as vaias foram rapidamente abafadas pelo apoio da torcida.

— Pra galera que não foi ao jogo, estão fazendo uma tempestade em copo d’água. Houve um princípio de vaias no vermelho inferior, mas logo depois a torcida aplaudiu muito ele e gritou forte o nome do Robert. Ele reconheceu que não fez uma boa partida. Mas recebeu muito apoio sim — apontou.

Um outro torcedor, que esteve no setor laranja, oposto ao amarelo, afirmou que não houve vaias, apenas reclamações normais de lances do jogo vindas do setor.

No próprio setor vermelho, as críticas não foram unânimes. A torcida falou com um cruzeirense que esteve no setor, mais próximo do laranja, e ele afirmou que de onde estava, não ouviu vaias.

— Eu realmente não escutei nada de lá do vermelho. E de qualquer forma, uma atitude totalmente desmedida da torcida e sem necessidade nenhuma — avaliou, dizendo ainda que espera que Robert se sinta confortado pelo apoio dos demais torcedores.

Foto de Maic Costa

Maic Costa

Maic Costa é mineiro, formado em Jornalismo na UFOP, em 2019. Passou por Estado de Minas, Superesportes, Esporte News Mundo, Food Service News e Mais Minas, antes de se tornar setorista do Cruzeiro na Trivela.
Botão Voltar ao topo