Brasil

Desempenho do Santos no Campeonato Paulista foi um prenúncio do quão doloroso seria o restante do ano

Com desempenho ruim, o Santos ficou mais uma vez na primeira fase do Campeonato Paulista

Assim como já havia ocorrido nas edições de 2021 e 2022, o desempenho do Santos no Campeonato Paulista de 2023 foi frustrante. Mas, diferentemente dos dois últimos anos, nesta temporada o Peixe chegou na última rodada livre do rebaixamento. Melhor do que isso: dependia apenas de um empate para voltar às fases eliminatórias do Estadual, o que não acontece desde de 2020. Porém, a limitação técnica do elenco se sobressaiu e o time, até então comandado por Odair Hellmann, foi facilmente superado pelo Ituano, no Novelli Júnior, e disse adeus à competição.

A precoce eliminação no Estadual contribuiu consideravelmente para que o Santos não conseguisse vaga na Copa do Brasil de 2024.

Para entender como o Santos chegou ao confronto com o Ituano precisando de um empate para se classificar, a Trivela traz uma retrospectiva de como foi o Paulistão do Peixe nesta temporada.

Paulistão em homenagem ao Rei Pelé

Em razão da morte do Rei Pelé, em 29 de dezembro de 2022, a Federação Paulista de Futebol (FPF) decidiu fazer a edição de 2023 em homenagem ao maior jogador de futebol de todos os tempos e pensando nisso colocou uma coroa no troféu da competição.

Na partida de abertura, com mais dedicatórias a Pelé, o Santos recebeu o Mirassol, na Vila Belmiro, e estreou com vitória. Com gols de Marcos Leonardo e Lucas Braga, sendo esse último já nos acréscimos do segundo tempo, o Peixe ganhou por 2 a 1 e conquistou os seus três primeiros pontos no Estadual.

Ocorre que depois disso, o Santos começou a mostrar a sua verdadeira face para a temporada. A equipe passou os cinco jogos seguintes sem vencer. Foram três empates e duas derrotas. Uma delas para o Palmeiras, no Morumbi, por 3 a 1, partida em que os comandados de Abel Ferreira foram imensamente superiores.

Segunda vitória no Paulistão e na Vila

Já provocando desconfiança na torcida, o Santos só voltou a vencer na 7ª rodada do Campeonato Paulista ao receber o São Bento, na Vila Belmiro. Na ocasião, longe de apresentar um futebol vistoso, o Peixe venceu por 1 a 0, com gol de Lucas Barbosa, aos 40 minutos da segunda etapa.

Com nove pontos conquistados, o Santos entrava nos últimos cinco jogos da primeira fase ocupando a terceira colocação do Grupo A, mas com reais chances de classificação, pois o Red Bull Bragantino liderava a chave, com 13 pontos, e o Botafogo-SP, com 10, aparecia na vice-liderança.

Mais uma derrota em clássicos no Estadual

O duelo seguinte foi diante do São Paulo, no Morumbi. E assim como já tinha acontecido contra o Palmeiras, nova derrota por 3 a 1 após mais uma atuação ruim.

Na sequência, empate com o Santo André, por 1 a 1, como visitante, goleada por 4 a 0 sobre a Portuguesa, na Vila Belmiro, e confiança recuperada para receber o Corinthians na rodada seguinte. Ainda na terceira colocação do Grupo A, com 13 pontos, o Peixe, se vencesse o arquirrival, poderia assumir a liderança da chave, caso Botafogo e Red Bull Bragantino tropeçassem, líder e vice-líder, respectivamente, na oportunidade.

Equilíbrio até o final contra o Corinthians

Diante de tal possibilidade, a torcida fez a sua parte e lotou a Vila Belmiro. Porém, não foi capaz de levar o Santos a vitória. Aliás, por pouco, não viu o Corinthians sair do mítico estádio santista com a vitória. Com um gol de pênalti nos acréscimos do segundo tempo, Marcos Leonardo descolou um empate por 2 a 2, em um duelo bastante movimentado.

Com 14 pontos, o Santos chegou na última rodada ainda na terceira colocação, mas empatado com o Botafogo-SP, agora vice-líder, que levava vantagem no número de vitórias (4×3 para o time de Ribeirão Preto).

Eis então que voltamos a falar do duelo com o Ituano, citado lá no início da nossa retrospectiva. Iguais em pontos conquistados, o Santos poderia avançar às quartas de finais do Paulistão em homenagem ao Rei Pelé com um empate em Itu. Nesse caso, teria que torcer para o São Paulo vencer o Botafogo-SP, em Ribeirão Preto. E isso aconteceu. De virada, o Tricolor do Morumbi ganhou por 3 a 1.

Ocorre que o Peixe entrou em campo contra um Ituano, ameaçado de rebaixamento, sem alma. Desinteressado, o Santos foi atropelado por 3 a 0 – poderia ter sido mais -, naquele que foi, por alguns meses, o pior jogo da equipe na temporada. Com a derrota, o Santos acabou eliminado da competição.

O episódio vivido em Itu foi apenas um prenúncio de tudo que o torcedor santista teria que ver e sofrer ao longo das demais competições do ano.

Todos os jogos do Santos no Paulistão

  • Santos 2×1 Mirassol – Vila Belmiro
  • Guarani 2×0 Santos – Brinco de Ouro da Princesa
  • São Bernardo 1×1 Santos – Primeiro de Maio
  • Santos 0x0 Água Santa – Vila Belmiro
  • Santos 1×1 Ferroviária – Canindé
  • Palmeiras 3×1 Santos – Morumbi
  • Santos 1×0 São Bento – Vila Belmiro
  • São Paulo 3×1 Santos – Morumbi
  • Santo André 1×1 Santos – Bruno José Daniel
  • Santos 4×0 Portuguesa – Vila Belmiro
  • Santos 2×2 Corinthians – Vila Belmiro
  • Ituano 3×1 Santos – Novelli Júnior

Ituano avançou e se classificou à Copa do Brasil

O Ituano, que encarou o Santos ameaçado de rebaixamento no Paulista, evitou a queda com os três pontos obtidos sobre o Santos e, graças a uma combinação de resultados, se classificou como o segundo colocado do Grupo C, com 12 pontos. Na fase eliminatória, eliminou o Corinthians e caiu na semifinal do Estadual ao perder para o Palmeiras, no Allianz Parque, por 1 a 0. Com isso, se garantiu para a próxima edição da Copa do Brasil.

Foto de Bruno Lima

Bruno Lima

Bruno Lima nasceu em Santos (SP) e se formou em Jornalismo na Universidade Católica de Santos (UniSantos) em 2010. Antes de escrever para Trivela, passou por A Tribuna
Botão Voltar ao topo