Brasil

Volta de Gabigol abre brecha para Tite voltar a testar esquema esquecido no Flamengo

Treinador do Flamengo, Tite conta com mais opções no ataque e pode alternar variáveis de um time que vive seu pior momento no ano

A notícia do efeito suspensivo de Gabigol trouxe uma leveza para o ambiente do Flamengo. Por mais que entendam que o atacante errou, dirigentes, membros da comissão técnica e companheiros de elenco torciam muito pela liberação, que foi publicada na manhã desta terça-feira (30). O retorno é imediato, e o centroavante já está no Ninho do Urubu para o seu primeiro treino em dois meses.

O retorno, inclusive, abre uma brecha interessante para que Tite volte a utilizar um esquema que parecia engrenar neste início de temporada. Voltando com tudo, Gabigol pode contribuir muito mais para o Flamengo do que o esperado.

Clima excelente em retorno

Sorrisos e comemorações. Assim Gabigol foi recebido pelo Flamengo em sua volta ao Ninho do Urubu, depois de dois meses suspenso por tentativa de fraude em exame antidoping. Se o clima era de incerteza depois de duas derrotas consecutivas, as duas primeiras de 2024, o Flamengo ganha fôlego e confiança com a chegada do ídolo e decisivo jogador.

Gabriel foi cumprimentado por todos na chegada ao Ninho, inclusive pelo professor Tite, que já estava nas dependências do Centro de Treinamento. A ansiedade foi tanta que o atacante foi o primeiro do elenco a chegar no local para a atividade desta terça.

Vai para o jogo contra o Amazonas?

A Trivela apurou que as chances são altas, mas Gabigol ainda precisa passar pelo crivo do departamento médico. Como manteve o preparo físico em casa ao longo desses dois meses, é bem possível que o camisa 10 seja liberado para ser relacionado por Tite. A reavaliação está acontecendo no momento da publicação desta matéria, nas dependências do Ninho do Urubu.

Se for para o jogo, Gabriel estará no Maracanã pela primeira vez desde o dia 25 de fevereiro, quando entrou em campo por 11 minutos na vitória sobre o Fluminense, pela 10ª rodada da Taça Guanabara. O Flamengo disputou 12 jogos na ausência do camisa 10, com sete vitórias, três empates e duas derrotas.

O esquema “esquecido” por Tite favorece Gabigol

A principal formação do Flamengo em 2024 é o 4-3-3, explorando a amplitude que os externos, Cebolinha e Luiz Araújo, dão ao time para atacar. A defesa sólida e o meio-campo criativo também são marcas de Tite, mas, nos últimos jogos, o esquema não funcionou, e o Rubro-Negro sofreu derrotas. O comandante, inclusive, revelou que procurará recalcular a rota para retomar a confiança do elenco.

Uma dessas opções é o outro esquema utilizado em 2024, com quatro jogadores de meio-campo e dois jogadores de ataque. Nesses moldes, Gabriel funcionaria como um segundo atacante, atrás de Pedro, como fez na época que Dorival Júnior comandava o Flamengo. Gerson e Nico De La Cruz ajudariam Arrascaeta a preencher os espaços na meia ofensiva, e Erick Pulgar.

O esquema que pode ser utilizado pelo Flamengo em 2024 (Foto: Reprodução)

A formação, contudo, enfrenta resistência por alguns fatores. O primeiro é claro e nítido: Gabigol não voltará para ser titular do Flamengo. Pelo contrário, precisará lutar pela vaga que já conta com opções como Luiz Araújo, Bruno Henrique e o 01 da fila, Everton Cebolinha, que se recupera de uma lesão na panturrilha. O trabalho começará por aí.

Além disso, a marcação também é uma questão. Se no 4-3-3 os pontas fazem um trabalho importante para a defesa, as tarefas serão divididas entre Gerson, De La Cruz e até mesmo Arrascaeta. A transição deverá ser uma marca dessa formação, diante das circunstâncias dos mini-jogos apresentados por Tite, que terá que suar a camisa para implementar esse estilo.

Na formação original, inclusive, Gabriel é muito mais um substituto para Pedro do que opção na ponta direita, como outros treinadores tentaram utilizá-lo. O atacante conversou com Tite, que sabe o quanto ele pode contribuir quando joga na sua posição de origem, de centroavante.

O outro esquema possível para o Flamengo (Foto: Reprodução)

É possível, mas demanda tempo e trabalho. Em boa forma e com confiança, Gabigol pode agregar ao Flamengo de qualquer maneira, especialmente pela simbiose com a torcida.

Foto de Guilherme Xavier

Guilherme Xavier

É repórter na cobertura do Flamengo há três anos, com passagens por Lance! e Coluna do Fla. Fã de Charlie Brown Jr e enxadrista. Viver pra ser melhor também é um jeito de levar a vida!
Botão Voltar ao topo