Brasil

Retorno de Battaglia é notícia boa para o Atlético-MG tanto técnica quanto psicologicamente

Battaglia voltou a atuar após mais de três e, mesmo com o time mal, se destacou, sendo ótima notícia não só em campo, mas também como líder fora dele

A vitória do Atlético-MG contra o Athletic na última quinta-feira (8) não teve muitas notícias boas para o time (além dos três pontos), que teve uma atuação muito ruim. No entanto, além de Hulk, que marcou os dois gols do triunfo, um outro jogador se destacou e se tornou um grande “reforço”: o volante Battaglia. De fora há mais de três meses, ele estreou na temporada, jogou os 90 minutos e foi muito bem, ajudando o time técnica e psicologicamente.

Battaglia havia entrado em campo pela última vez no dia 22 de outubro de 2023, no clássico contra o Cruzeiro, pelo Campeonato Brasileiro. Naquela ocasião, ele estava voltando a atuar depois de quase um mês fora de ação por dores no joelho direito. Ele entrou no intervalo daquele jogo, mas foi substituído antes dele acabar, sendo constatado depois uma entorse no mesmo local que fez com que ele passasse por uma artroscopia e perdesse o restante da temporada.

Em 2024, ele ficou de fora dos dois primeiros jogos ainda se recuperando da cirurgia e também aprimorando a parte física. No clássico contra o Cruzeiro, figurou pela primeira vez no banco de reservas, mas não foi acionado. Agora, na quarta partida, foi titular do time após a lesão de Edenilson, que havia herdado a sua vaga desde 2023.

Em campo, Battaglia jogou como se estivesse atuando regularmente há semanas. Apesar do desempenho ruim do time de forma geral, ele se destacou com muita movimentação, boa marcação e auxílio na saída de bola e criação do ataque. Mas mais do que tecnicamente, a volta do argentino também é importante psicologicamente para o time, já que em pouco tempo no clube se tornou um dos líderes do elenco. Não à toa, foi o escolhido por Felipão para ser o capitão do time enquanto esteve disponível em 2023.

– Ele ainda não está 100%, ainda tem uma pequena dorzinha no joelho, mas supera. É um jogador brioso, voluntarioso, comandante, sabe o que quer, e realmente é um jogador que contratamos sabedores de que iria nos dar o que deu hoje. Pode ainda render um pouco mais em virtude da lesão. É muito bom e tem muita imposição física e técnica, além de uma como comandante — afirmou Scolari sobre Battaglia após a partida.

Battaglia voltará a ser titular?

Enquanto esteve de fora por lesão, Battaglia viu Felipão utilizar dois jogadores na vaga dele. Alan Franco foi o primeiro escolhido e cumpriu muito bem a função, fazendo bons jogos. No entanto, nas últimas rodadas do ano, Scolari optou por colocar o criticado Edenilson ao lado de Otávio. O experiente volante agarrou como pouco as chances e terminou o ano em alta após ter passado meses mal.

Em 2024, ainda sem Battaglia, Felipão optou por manter Edenilson, que fez até gol na segunda rodada, contra o Democrata-GV, mas voltou a atuar mal (assim como todo o time) e foi muito criticado no clássico contra o Cruzeiro. Nesse último jogo, ele sentiu desconforto muscular e ficou de fora, dando assim nova chance ao volante argentino.

Agora, cabe a Felipão entender quem se encaixa melhor no time dele, se Edenilson ou Battaglia. Pela atuação e a influência no time (dentro e fora de campo), o argentino tem grandes chances de voltar a ser o dono de uma das vagas no meio campo atleticano.

Foto de Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick se formou em Jornalismo na PUC Minas em 2021. Antes da Trivela, passou por Esporte News Mundo, EstrelaBet e Hoje em Dia.
Botão Voltar ao topo