Brasil

‘CBF tem que tomar vergonha na cara’: Renato dispara contra entidade e diz que não iria para Seleção hoje

Em entrevista, Renato Gaúcho criticou duramente a CBF e disse que, por conta da bagunça que é a entidade, atualmente não aceitaria convite para treinar a Seleção Brasileira

Entrevistas de Renato Portaluppi são praticamente certeza de frases fortes e marcantes. Desta vez, em longa exclusiva ao “Abre Aspas”, do GE, o treinador do Grêmio disparou contra a Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Disse, inclusive, que recusaria convite para treinar a Seleção Brasileira no cenário atual.

— Vou falar sinceramente: se eu fosse chamado para a Seleção Brasileira agora, eu não iria. Com todo o respeito. Nessa bagunça eu não vou entrar, não. A Seleção Brasileira é meu sonho, mas a CBF tem que tomar vergonha na cara. A verdade é essa. Eu não quero chegar na Seleção Brasileira e ser mais um, se um dia eu tiver que chegar lá. Mas chegar lá e daqui a 2 meses falarem ‘vai embora e me dá aí saco de arroz, saco de feijão, acabou tudo'… Nessa bagunça, eu estou fora. Graças a Deus ninguém me chamou. Eu não iria. Do jeito que está a situação na CBF, independente de quem quer que seja o presidente, mas ela tem que tomar vergonha na cara. Para o bem do futebol brasileiro — afirmou Renato.

Apesar disso, o treinador do Grêmio deixou claro que isso nada tem a ver com a escolha do presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, por Dorival Júnior. Renato, inclusive, é admirador do novo técnico da Seleção Brasileira.

— Não, nada a ver com Dorival. Eu liguei para ele. Dei os parabéns para ele. Ótimo, grande treinador, merecia a oportunidade, entendeu? Mas estou falando de mim. Se no lugar dele, se alguém tivesse me falado, do jeito que está a CBF, essa bagunça de hoje, estava fora. Ainda bem que ninguém me ligou. Mas ele, merecidamente, foi chamado. Ele aceitou. Cada um é cada um. Eu não teria ido — reforçou.

Renato garante que não foi convidado pela CBF nem mesmo durante ‘crise' na Copa América de 2021

Nos últimos anos, o nome de Renato foi especulado na Seleção Brasileira. Mas a proposta nunca se concretizou. O treinador garantiu que não foi convidado nem mesmo antes da polêmica Copa América de 2021, cuja realização no Brasil, em meio à pandemia da Covid-19 foi criticada por Tite.

— Alguém sempre chegava “ó, os caras vão te chamar…” Mas eu não trato com ninguém de qualquer clube enquanto o clube ou a Seleção Brasileira tiver treinador. Eu vou respeitar. Se alguém me procurar, pode me esquecer. Quer me contratar? Tem que estar sem treinador. Eu não vou sacanear colega de profissão — afirmou Renato.

Se for realizado, o sonho de Renato de treinar a Seleção Brasileira terá que esperar um pouco mais. Tanto pela recém contratação de Dorival, quato pela conturbada situação política da CBF.

Líder do Campeonato Gaúcho, Renato trabalha com a direção do Grêmio na busca por reforços

Atualmente, o treinador do Grêmio tem muito a se preocupar com sua equipe, que entra em campo nesta terça-feira (6), às 21h30min, contra o Novo Hamburgo, pela sexta rodada do Campeonato Gaúcho. Apesar da liderança, com 12 pontos em cinco jogos, o Tricolor não empolga a torcida, que urge por reforços.

Renato tem participado ativamente da busca da diretoria gremista por contratações. Uma das exigências do treinador para a renovação de contrato para a temporada 2024 foi justamente a qualificação do elenco, visando à conquista de ainda mais títulos do que aqueles que já marcam a vitoriosa trajetória do maior ídolo da história do Grêmio.

Foto de Nícolas Wagner

Nícolas Wagner

Gaúcho. Formado em Jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Antes de escrever pela Trivela, esteve na Rádio Grenal e na RDC TV. Também é coordenador de conteúdo da Rádio Índio Capilé.
Botão Voltar ao topo