Brasil

Quem é, como joga e (principalmente) faz sentido o Atlético-MG contratar a promessa colombiana Brahian Palacios?

Na mira do Atlético, Palacios é promessa colombiana que demonstra muito potencial, mas chegaria para disputar posição com joia atleticana

Com a saída de Pavón para o Grêmio, o Atlético-MG procura no mercado nomes para reposição como pontas no ataque. A bola da vez é o jovem Brahian Palacios, de 21 anos, promessa do Atlético Nacional e que disputou recentemente o Pré-Olímpico pela Colômbia, como informou a jornalista colombiana Salomé Farjado. Desconhecido do torcedor, a Trivela te conta quem é ele, como joga e, principalmente, se faz sentido o Galo fazer essa contratação.

Brahian Palacios é natural de Medellín, na Colômbia, tendo nascido em 2002 e sempre jogando futebol. Começou atuando em seu bairro, chamou atenção do projeto Sol do Oriente, projeto do atual técnico do Athletico-PR, Juan Carlos Osorio e, enfim, chegou ao Atlético Nacional, seu clube do coração. Ele já afirmou se inspirar em Neymar e Mahrez dentro de campo.

O colombiano estreou profissionalmente em 2022 e se firmou como peça importante do time em 2023, ainda sob o comando de Paulo Autori, hoje diretor técnico do Cruzeiro. Apesar de relevante para o time, Palacios não é titular. Ele só jogou 90 minutos em dois jogos em 2023 e foi titular em 23 dos 47 jogos que fez. O jogador somou três gols e quatro assistências nesse período. Dá para dizer que ele é uma espécie de 12° jogador dos Verdolagas.

O bom desempenho no Atlético Nacional o levou para as seleções de base da Colômbia. Inclusive, disputou o último Pré-Olímpico, atuando em todos os jogos, incluindo um contra o Brasil onde se destacou saindo do banco, mas não evitou a pífia campanha colombiana, que não conseguiu fazer nenhum ponto.

Como joga Brahian Palacios?

Brahian Palacios é o típico ponta de velocidade e habilidade. Com boa estatura (1,78m) e muita velocidade, tem como forte o seu drible, principalmente o 1×1. É um jogador que muitas vezes precisa de campo para jogar, como por exemplo enfrentar um lateral no mano a mano com espaço para chegar ao fundo.

Canhoto, ele atua majoritariamente pelo lado direito do campo, ou seja, gosta muito de fazer jogadas em que dribla para o meio, seja para finalizar ou cruzar. Por falar em finalizações, ele é um jogador que tenta bastante, mas não tem bom aproveitamento (apenas 30% vão no gol) e isso com certeza é um ponto que precisa melhorar – apesar disso, tem belos gols com chutes de fora da área.

Apesar da preferência por atuar pela direita, é possível ver ele também caindo pelo lado esquerdo. No Pré-Olímpico, quando entrou em campo no segundo tempo contra o Brasil, jogou pela esquerda e criou algumas chances além de infernizar a defesa brasileira com dribles.

Em resumo, Brahian tem como principal destaque o drible. Em campo, é notório que ele não tem medo de arriscar e driblar, de partir para cima dos adversários, mesmo que sejam dois ou três na marcação. Ele também gosta muito de finalizar, mas precisa melhorar nesse aspecto. Outro ponto que foi notado é que ele não é bom na recomposição defensiva, algo essencial no time de Felipão, por exemplo.

Faz sentido o Atlético contratar o colombiano?

Jovem, Palacios é, sem dúvidas, um jogador de muito potencial e que se encaixa no que o Atlético procura, que é esse atleta com perfil de evolução e revenda futura visando o lucro em campo e, consequentemente, fora dele. No entanto, é fato também que ele ainda precisa ser lapidado, como citamos as questões das finalizações e da marcação quando preciso.

Brahian Palacios tem características não muito comuns de se ver no elenco do Atlético, apenas um jogador se assemelha ao que ele já demonstrou fazer, e aí que está o problema. Esse jogador é Alisson, jovem de 18 anos da base do Galo que sempre pediu passagem e, quando finalmente ganhou sua chances, arrebentou na última quarta-feira (14). Os dois tem estilos semelhantes e jogam pelo mesmo lado (direito), ou seja, vão disputar posição.

O colombiano se mostra uma aposta muito interessante do Atlético, mas que ao mesmo tempo não faz tanto sentido pelo clube já ter alguém muito parecido, de idade (sendo até mais novo), estilo de jogo e potencial. Colocá-los para disputar posição pode sim fazer ambos evoluírem, mas faz muito mais sentido dar preferência e mais oportunidades ao prata da casa enquanto busca um jogador que realmente atue pelo outro lado do campo. Fora Alisson, o recém-contratado Scarpa é outro que também se sai melhor no lado direito, mas vem atuando pela esquerda.

Neste momento, Brahian chegaria ao time como uma opção de elenco, assim como ele é hoje no Atlético Nacional. Não tem status de titular, como Scarpa, mas poderia ajudar. Resta saber se o Galo, caso realmente o contrate, pretende utilizá-lo na esquerda, onde não há ninguém no momentos com as características do colombiano, ou na direita, para disputar posição com Alisson (e Scarpa).

Foto de Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick se formou em Jornalismo na PUC Minas em 2021. Antes da Trivela, passou por Esporte News Mundo, EstrelaBet e Hoje em Dia.
Botão Voltar ao topo