Brasil

O retorno do rei: Pela 140ª vez em 273 edições do Ranking da Fifa, Brasil ocupa o topo

Por vezes, a importância dada ao Ranking da Fifa soa exagerada. No entanto, independentemente das críticas e dos questionamentos sobre os cálculos, não deixa de ser simbólica a volta da seleção brasileira à primeira colocação. As vitórias sob o comando de Tite embalaram a equipe, garantiram a classificação à Copa do Mundo por antecipação e também se refletiram no cálculo. Nesta quinta, a entidade internacional confirmou aquilo que já se esperava: o Brasil ultrapassou a Argentina e tomou a dianteira pela primeira vez desde maio de 2010. E, às vésperas do Mundial de 2018, a posição se torna mais importante, com a determinação dos cabeças de chave no sorteio.

VEJA TAMBÉM: Seis números que enfatizam a campanha arrasadora nas Eliminatórias

Desde a criação do ranking, em 1992, apenas oito seleções conseguiram chegar ao topo: Brasil, Alemanha, Itália, Argentina, França, Espanha, Holanda e Bélgica. Desde que o reinado espanhol se encerrou, em julho de 2014, a liderança mudou de mãos em ritmo considerável – algo possibilitado, também, pela alteração nos critérios em 2006, que tornou a troca de posições mais frequente. A Alemanha chegou ao primeiro lugar com a conquista da Copa do Mundo, mas não manteve o ritmo. Foi superada pela Argentina, que, por sua vez, ainda perdeu o posto para a Bélgica durante alguns meses, até voltar. E o desempenho inconsistente da Albiceleste já indicava novos tempos. Melhor para a Seleção, que somou mais pontos que qualquer outro país no último mês.

Quando o Brasil disputou os seus dois primeiros jogos sob as ordens de Tite, em setembro, a equipe aparecia na nona colocação do Ranking da Fifa. Logo no primeiro mês, ultrapassou Espanha, França, Portugal e Chile. Depois, superou Bélgica e Colômbia, antes de deixar para trás a Alemanha. E, desde novembro, vinha no encalço da Argentina. Faltavam apenas os jogos que pudessem ratificar de vez a ultrapassagem, o que veio a acontecer agora em março, com os triunfos sobre Uruguai e Paraguai.

Apesar do desempenho insatisfatório de Dunga, o Brasil não deixou o Top 10 em nenhum instante desde 2014. O pior momento da Seleção no ranking aconteceu em junho de 2013. A falta de jogos competitivos, fora das Eliminatórias por causa da vaga automática no Mundial, derrubaram a equipe ao 22° lugar. Contudo, a conquista da Copa das Confederações deu uma guinada e, em junho de 2014, os comandados de Felipão já tinha se alavancado ao terceiro lugar.

Posição do Brasil no Ranking da Fifa ao final de cada ano e posição atual em 2017
Posição do Brasil no Ranking da Fifa ao final de cada ano e posição atual em 2017 (Fonte: Fifa)

Além disso, a supremacia histórica do Brasil no Ranking da Fifa é inegável. Depois de quatro meses intermitentes na liderança antes da Copa do Mundo de 1994, se alternando com Alemanha e Itália, a Seleção atravessou um longo reinado a partir do tetra. Foram quase sete anos sem ser alcançada, até a França tomar o primeiro posto em maio de 2001. Os Bleus duraram no trono até julho de 2002, com a recuperação brasileira após o penta. Então, foram mais quatro anos e meio, até a Itália fazer refletir o seu título mundial na dianteira da lista, em fevereiro de 2007. Depois disso, a equipe canarinho voltaria à primeira colocação por dois meses em meados de 2007, além de seis meses intercalados com a Espanha entre julho de 2009 a maio de 2010.

Esta é a 140 vez que o Brasil aparece na primeira posição do Ranking da Fifa. A Seleção liderou a lista em 51,3% de suas 273 edições até o momento – não necessariamente publicadas mês a mês. O país que mais se aproxima em tempo no topo é a Espanha, com 63 lideranças. O retorno brasileiro chancela aquilo que soou como natural durante a maior parte da existência do ranking. Resta saber qual a influência da Copa das Confederações, com Alemanha e Chile representando as maiores ameaças, à soberania tupiniquim.

Os 25 primeiros colocados do Ranking da Fifa de abril de 2017

1° – Brasil (1661 pontos)
2° – Argentina (1603 pontos)
3° – Alemanha (1464 pontos)
4° – Chile (1403 pontos)
5° – Colômbia (1348 pontos)
6° – França (1294 pontos)
7° – Bélgica (1281 pontos)
8° – Portugal (1259 pontos)
9° – Suíça (1212 pontos)
10° – Espanha (1204 pontos)
11° – Polônia (1183 pontos)
12° – Itália (1165 pontos)
13° – Gales (1119 pontos)
14° – Inglaterra (1103 pontos)
15° – Uruguai (1097 pontos)
16° – México (1072 pontos)
17° – Peru (1042 pontos)
18° – Croácia (1016 pontos)
19° – Egito (910 pontos)
20° – Costa Rica (902 pontos)
21° – Islândia (872 pontos)
22° – Turquia (872 pontos)
23° – Estados Unidos (846 pontos)
23° – Eslováquia (846 pontos)
25° – Equador (839 pontos)

As mudanças históricas na liderança do Ranking da Fifa

ranking

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo