Brasil

Novas funções, crias e reforços: que novidades de 2023 o Palmeiras de 2024 poderá aproveitar?

Palmeiras alcançou a liderança do Campeonato Brasileiro com soluções surgidas neste ano - às vezes, por contingência

A temporada 2023 acabou sendo um ano de descobertas para o Palmeiras. Entre os poucos reforços, as muitas quedas de rendimento e lesões em momentos cruciais, a comissão técnica e o elenco tiveram de improvisar e criar opções.

Algumas ficaram pelo caminho. Como Artur na ponta-esquerda. Mas outras criaram jurisprudência na equipe. A melhor delas em se tratando de função é Zé Rafael como primeiro volante.

A Trivela lista abaixo algumas dessas tentativas de Abel Ferreira que se tornaram acertos. E que poderão ser incorporadas pelo time em 2024 – muito embora ainda não se saiba com certeza quem será o treinador da equipe.

Mayke titular e Marcos Rocha como opção na zaga

Marcos Rocha treina na Accademia de Futebo observado por Breno Lopes e Zé Rafael (Cesar Greco/ Palmeiras/ by Canon)

Essa, na verdade, é uma simples constatação. Mais jovem que Marcos Rocha – 34 a 31 -, Mayke recebeu o colete de titular para não tirar mais. Teve momentos de oscilação, mas foi bem na maior parte do tempo.

Se perdeu a titularidade na direita, Rocha, por outro lado, ganhou as credenciais para ser opção oficial como zagueiro.

Segundo capitão da equipe, o camisa 2 fez mais do que iniciar a construção do Palmeiras recuado pela direita, na saída em tripé.

Em mais de uma oportunidade, Rocha foi “zagueiro-zagueiro”, compondo, pelo miolo as linhas de quatro e cinco defensores do time.

Luan como 3º zagueiro

Foi no 3-5-2, com Luan à frente da zaga, que o Palmeiras ressurgiu e entrou na disputa do título brasileiro.

E tal mudança foi muito além da simples alteração de posicionamento. O fato de o camisa 13, e não outro jogador, ter entrado no time, fez toda a diferença.

Dono de um dos melhores passes do elenco, Luan trouxe proteção à defesa, lançamentos, liberdade para os volantes e, por consequência, auxilia na armação das jogadas.

Kaiky Naves está pronto

O Cria da Academia foi bancado por Abel no time em detrimento de Kuscevic, vendido ao Coritiba. Não foram muitas, as chances dele ao longo da temporada.

Na reta final, porém, ele teve de atuar em diversos jogos, e não falhou. Mostrou maturidade, bom passe e atuação segura também como zagueiro centralizado – o que nem chega a surpreender, dado que ele jogou como volante nas categorias de base.

Os chutes de Piquerez e o uso de Vanderlan

Joaquín Piquerez comemora gool com Endrick diante dop Boca Juniors pela Libertadores (Photo by PGG/Icon Sport) – Photo by Icon sport

O camisa 22 está mais do que autorizado a concluir a gol com mais frequência. Anotou contra o Boca Juniors num momento em que o time estava empacado e levou o jogo para os pênaltis.

Marcou na vitória contra o Coritiba, que iniciou a reação da equipe. E fechou, com um golaço, o massacre sobre o São Paulo. Sabe e precisa chutar mais.

Piquerez só não corre risco de perder a posição – ainda – porque subiu de produção e se tornou mais importante para o time. Porque Vanderlan fez uma boa temporada com as poucas chances que teve.

Em 23 jogos, fez quatro assistências – apenas duas a menos que o titular.

Zé Rafael como 1º volante, Ríos de segundo, Fabinho de opção

Melhor 2º volante do Brasil por duas temporadas, Zé se converteu em um dos melhores camisas 5 do Brasileirão por contingência, já que a diretoria não substituiu Danilo no elenco.

Com a chegada de Aníbal Moreno para o próximo ano, a tendência é Zé voltar a ser segundo volante. O ponto é que Ríchard Ríos se mostrou pronto para jogar também.

O colombiano pegou a vaga do lesionado Gabriel Menino e não deixou a desejar no ataque – e muito menos na marcação, onde até melhorou o time. E Gabriel Menino nem fazia uma má temporada.

E Fabinho também está pronto para ser peça utilizada com mais frequência. Seguro e inteligente, demonstrou ter personalidade em diversos momentos.

Luis Guilherme, Jhon Jhon e Kevin: precisam se soltar, mas pode contar

O jogador Kevin, do Palmeiras, disputa bola durante partida contra o Boca Juniors (Foto: Cesar Greco/Palmeiras/by Canon)

Os três promovidos das categorias de base serão realidades completas na próxima temporada. Usados em momentos agudos do ano, não decepcionaram, embora tenham brilhado de maneiras diferentes.

Jhon foi titular em mais de um jogo. E se não foi brilhante, foi sempre seguro e correto. Muito bem nas tomadas de decisões, se for menos tímido em 2024, será extramente útil.

Kevin entrou no jogo mais tenso do ano, contra o Boca Juniors, e ajudou a colocar os argentinos contra as cordas. Até cobrou e acertou pênalti na disputa. Mais solto, poderá ser importante em 2024.

Já Luis Guilherme foi quem mais mostrou brilhantismo. Inteligente, rápido, driblador, o meia foi colocado na ponta muitas vezes – e correspondeu.

Balança de Artur ficou positiva

Os últimos meses de Artur não foram tão bons. Mas o camisa 14 teve um início de passagem pelo clube, desde maio, de muita qualidade, com diversos gols e entrega.

Pelo que mostrou na base do Palmeiras, no Red Bull Bragantino e nesse início de trabalho no Palmeiras, pode ser considerado um acerto.

Se não for obrigado a jogar fora de posição, como acabou tendo que fazer após a lesão de Dudu, será muito importante para o Palmeiras.

E o que falar de Endrick?

Endrick comemora seu gol contra a equipe do Internacional, na Arena Barueri. (Foto: Cesar Greco/Palmeiras/by Canon)

O melhor do time em 2023 é o que menos precisa de argumentação. Endrick é um fora-de-série, e tudo que for falado sobre ele pode ser concreta e eloquentemente reduzido a essa constatação.

Brasileiro Serie A
# Seleção J V E D +/- Pontos
1 Palmeiras

Palmeiras

38 20 10 8 31 70
2 Gremio

Gremio

38 21 5 12 7 68
3 Atletico Mineiro

Atletico Mineiro

38 19 9 10 20 66
4 Flamengo

Flamengo

38 19 9 10 14 66
5 Botafogo

Botafogo

38 18 10 10 21 64
6 Bragantino

Bragantino

38 17 11 10 14 62
7 Fluminense

Fluminense

38 16 8 14 4 56
8 Athletico Paranaense

Athletico Paranaense

38 14 14 10 8 56
9 Internacional

Internacional

38 15 10 13 1 55
10 Fortaleza EC

Fortaleza EC

38 15 9 14 1 54
11 Sao Paulo

Sao Paulo

38 14 11 13 2 53
12 Cuiaba

Cuiaba

38 14 9 15 1 51
13 Corinthians

Corinthians

38 12 14 12 -1 50
14 Cruzeiro

Cruzeiro

38 11 14 13 3 47
15 Vasco da Gama

Vasco da Gama

38 12 9 17 -10 45
16 EC Bahia

EC Bahia

38 12 8 18 -3 44
17 Santos

Santos

38 11 10 17 -25 43
18 Goias

Goias

38 9 11 18 -17 38
19 Coritiba

Coritiba

38 8 6 24 -32 30
20 America MG

America MG

38 5 9 24 -39 24
Foto de Diego Iwata Lima

Diego Iwata Lima

Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero, cursou também psicologia, além de extensões em cinema, economia e marketing. Iniciou sua carreira na Gazeta Mercantil, em 2000, depois passou a comandar parte do departamento de comunicação da Warner Bros, no Brasil, em 2003. Passou por Diário de S. Paulo, Folha de S. Paulo, ESPN, UOL e agências de comunicação. Cobriu as Copas de 2010, 2014 e 2018, além do Super Bowl 50. Está na Trivela desde 2023
Botão Voltar ao topo