Brasil

Acabou chorare: Nova Iguaçu x Vasco será no Maracanã

Após governador Cláudio Castro (PL) afirmar que apoiaria jogo no Maracanã, Ferj entra em cena para acalmar tensão e semifinal do Carioca entre Nova Iguaçu x Vasco será no estádio

O segundo jogo da semifinal entre Nova Iguaçu x Vasco, pelo Campeonato Carioca, no próximo domingo (18), será no Maracanã. O martelo foi batido após uma reunião entre os clubes e a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj), que agiu para apaziguar os ânimos entre o Cruz-Maltino e o Consórcio Maracanã.

Representantes dos dois clubes se encontraram esta manhã na sede da Ferj no Maracanã, na zona norte do Rio de Janeiro. A ideia era criar uma força-tarefa antes de uma nova reunião, desta vez, com o consórcio.

Quem também atuou nos bastidores — e também publicamente — para ajudar foi o governador Cláudio Castro (PL).

Ao observar o tamanho da polêmica criada por supostamente ter apoiado o pleito da dupla Fla-Flu em retirar o jogo do estádio, o alcaide publicou na noite de quarta (13) um vídeo em que afirmava ter liberado o estádio para o Nova Iguaçu após pedido do deputado Anderson Moraes (PL) e do presidente do clube, Jânio Moraes.

Com o esforço conjunto de partes alheias ao conflito, a Ferj confirmará nas próximas horas o jogo no Maracanã. A Federação sempre preferiu que a partida fosse realizada no estádio.

Vasco vê nova vitória nos bastidores por Maracanã

A falta de uma licitação e de um contrato de concessão definitivo para o Maracanã faz a dupla Flamengo e Fluminense, que administra o estádio, virar o lado mais fraco da corda. Do outro está o Vasco, que deseja disputar o direito de administrar a praça esportiva e tem colecionado vitórias nos bastidores.

A permissão temporária do Governo do Estado do Rio de Janeiro para a dupla Fla-Flu não impede que outros clubes mandem jogos no estádio. Basta que não haja conflito de datas com os permissionários.

Ainda assim, os clubes que administram o Maracanã se opõem à utilização, principalmente pelo Cruz-Maltino. Na Justiça, entretanto, o Vasco adquiriu este direito em todas as vezes que tentou.

Mesmo que o mandante do jogo da volta seja o Nova Iguaçu, o Vasco entende que conseguiu nova vitória nos bastidores envolvendo o estádio. Isso por convencer o time da Baixada Fluminense a lutar pelo seu direito e terá mais uma oportunidade de expor a inscrição “Maracanã para todos” em seu uniforme.

A frase "Maracanã para todos" estampada na camisa do Vasco da Gama (Foto: Divulgação/CRVG)
A frase “Maracanã para todos” estampada na camisa do Vasco da Gama (Foto: Divulgação/CRVG)

Além disso, o Cruz-Maltino também vê vantagem esportiva em disputar a partida no Maracanã, não só pela potencial presença em peso de sua torcida. O gramado é elogiado após manutenções do Consórcio e logisticamente é melhor para o clube de São Januário, claro, evitar uma desgastante viagem de ônibus de 130 km para Volta Redonda.

Ferj sempre preferiu semifinal no Maracanã e decidiu agir

A Ferj não tinha o poder de decisão para definir o palco das semifinais do Campeonato Carioca. A prerrogativa era do mandante, neste caso, o Nova Iguaçu.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Cariocão (@cariocao)

O clube da Baixada Fluminense indicara o Maracanã visando o lucro com a renda, que seria muito importante para sua arrecadação anual. Internamente havia ainda uma dúvida sobre a vantagem desportiva que seria dada ao Vasco na visão do lado laranja das semifinais, mas o potencial financeiro garantido com o jogo falou mais alto.

O Consórcio Maracanã, por outro lado, demorou a responder a solicitação do Nova Iguaçu. Nos bastidores, a Trivela ouviu que a dupla Fla-Flu “correu para não chegar”, no jargão do futebol. Sem saída, o clube da Baixada Fluminense preferiu indicar o Raulino de Oliveira, em Volta Redonda. A ideia era evitar uma briga com Flamengo e Fluminense, clubes “parceiros” para a diretoria do Laranjão.

A insistência do Vasco, aliada ao empurrão do Governo do Estado e a vontade da Ferj, entretanto, fizeram a diferença.

A Ferj sempre preferiu que o jogo fosse no Maracanã. A entidade já havia comunicado, em nota oficial nesta manhã, que “não pode se opor à legitimidade do Nova Iguaçu (mandante) e nem à do Consórcio (Estádio)”, mas não via “nenhum problema, obstáculo ou dificuldade em tentar acatar a possibilidade de mudança do jogo para o Maracanã” e que faria “esforços” para tal nesta quinta (14).

Foto de Caio Blois

Caio Blois

Caio Blois nasceu no Rio de Janeiro (RJ) e se formou em Jornalismo na UFRJ em 2017. É pós-graduado em Comunicação e cursa mestrado em Gestão do Desporto na Universidade de Lisboa. Antes de escrever para Trivela, passou por O Globo, UOL, O Estado de S. Paulo, GE, ESPN Brasil e TNT Sports.
Foto de Guilherme Xavier

Guilherme Xavier

É repórter na cobertura do Flamengo há três anos, com passagens por Lance! e Coluna do Fla. Fã de Charlie Brown Jr e enxadrista. Viver pra ser melhor também é um jeito de levar a vida!
Botão Voltar ao topo