Brasil

Morre Silvio Luiz, uma das vozes mais marcantes do futebol brasileiro, aos 89 anos

Um dos narradores que mais criou bordões no futebol brasileiro, Silvio Luiz morreu de falência múltipla dos órgãos

Certamente 16 de maio de 2024 ficará marcado como um dos dias mais tristes da história do jornalismo esportivo brasileiro. No mesmo dia que Antero Greco, comentarista da ESPN, nos deixou, morreu também Silvio Luiz, um dos maiores narradores de todos os tempos do país, aos 89 anos, em decorrência de falência múltipla dos órgãos.

Sylvio Luiz Perez Machado de Sousa nasceu em 14 de julho de 1934, na capital paulista. Seu interesse pelo esporte começou quando ele acompanhava a mãe, a locutora Elizabeth Darcy, em idas à Rádio Tupi. A carreira dele começou em 1952, trabalhando como locutor, e posteriormente, repórter, no mesmo ano. Na TV Record, ele chegou a ser ator, participando das novelas Éramos Seis e Cela da Morte, ambas em 1958.

Entre 1960 e 1970, ele também chegou a ser árbitro. Mas pouco tempo depois, voltou o seu foco para o jornalismo. Desta vez, ele se tornou narrador em definitivo, e também chegou a ser diretor de programação da Rede Record.

Bordões e frases inesquecíveis

E foi com o microfone nas mãos como narrador que Silvio Luiz se tornou uma das vozes mais marcantes do esporte brasileiro. Mais do que irreverente e de ser dono de uma voz com um timbre grosso, bastante particular, ele foi o criador de diversos bordões em partidas de futebol como:

– Acerta o seu daí que eu arredondo o meu daqui
– Está valendo
– Olho no lance, éééé…
– Foi, foi, foi, foi ele… o craque da camisa número…
– Confira comigo no replay
– No pau!
– Pelas barbas do profeta
– O que eu vou dizer lá em casa?
– Pelo amor dos meus filhinhos
– Agora é fechar o caixão e beijar a viúva

Carreira de sucesso e longeva

Ao longo de sua carreira, Silvio Luiz trabalhou em veículos como Rádio Bandeirantes, Record, TV Excelsior, SBT, TV Paulista e BandSports, não só como narrador, mas também chegando a ser apresentador de programas famosos, como o Gol Show. A partir dos anos 2010, ele atuou na RedeTV e na Rádio Transamérica, e em 2021, voltou para a TV Record, para as transmissões de jogos do Campeonato Paulista de 2022.

Ainda neste ano, Silvio vinha trabalhando na mesma emissora, fazendo locução para transmissões alternativas do Paulistão, com os humoristas Carioca e Bola. Durante um jogo entre Santos e Palmeiras, inclusive, ele passou mal durante o evento, que tinha uma câmera voltada para os três, e teve de ser internado.

Silvio Luiz chegou a receber alta, mas foi novamente internado na semana passada, no hospital Oswaldo Cruz, em São Paulo. Aos 89 anos, ele deixa esposa, a cantora Márcia, e também os filhos Alexandre, Andréa e André. Silvio Luiz viveu o esporte e o mundo das transmissões como poucos jornalistas viveram ao longo dos últimos 70 anos. Mesmo com idade avançada, ele nunca quis saber de aposentadoria, e narrou até os últimos meses de sua longa, marcante e inesquecível vida.

Foto de Vanderson Pimentel

Vanderson Pimentel

Jornalista formado em 2013, e apaixonado por futebol desde a infância. Em redações, também passou por Estadão e UOL.
Botão Voltar ao topo