Brasil

‘O mais importante é criar mentalidade vencedora’: diz Mário Jorge, multicampeão pelo sub-20 do Flamengo

Técnico campeão da Libertadores sub-20 do Flamengo, Mário Jorge abriu o coração e falou sobre jovens promessas em entrevista exclusiva à Trivela

O título da Libertadores sub-20 foi especial para os atletas, não tenha dúvida, mas ganhou um simbolismo diferente para Mário Jorge. O treinador já havia conquistado títulos importantes pelo Flamengo, mas nunca um com a magnitude da América. As lembranças da luta, a parceria com os Garotos do Ninho e o desempenho, claro, contribuem para a emoção do comandante.

Mário Jorge falou com exclusividade à Trivela e abriu o coração para falar sobre marcas na carreira, jovens promessas, e claro, muito do Flamengo. O treinador ainda comentou um pouco mais sobre a integração entre o sub-20 e os profissionais, já que Tite tem utilizado cada vez mais as categorias de base, com nomes como Igor Jesus, Cleiton e Carbone.

— Pensando em comemorar muito, pois um feito desse tamanho não pode passar em branco. Ainda mais depois de 3 viradas. Marcar o nome na história da base do clube — disse, ao ser perguntado como estava a cabeça após o título.

Invencibilidade não pesa

Acima dos títulos, Mário Jorge carrega uma invencibilidade de respeito no Flamengo. A vitória sobre o Boca Juniors marcou o 18º jogo consecutivo sem derrota, em sequência que começou em julho do ano passado, quando o Rubro-Negro perdeu pela última vez. O revés veio nas quartas de final do Brasileirão sub-20, para o Athletico Paranaense, no CT do Caju.

  • 18 jogos (12 vitórias e 6 empates)
  • +19 de saldo (30 gols marcados e 11 sofridos)
  • Maior goleada – 4 a 1 (contra Santos e Athletico Paranaense)
  • Dois jogos entre os profissionais (Nova Iguaçu e Portuguesa)
  • Campeão brasileiro e da Libertadores no período

O comandante dos Garotos do Ninho, no entanto, prefere não pensar nessas séries e foca no trabalho do dia a dia. Mário Jorge também comentou algo muito legal, que diz muito sobre a pessoa que é: a preocupação com a mentalidade destas jovens promessas. 

— Eu não sabia desses números, não me prendo a isso. Trabalhamos pensando em vencer todos os jogos. Mas pra mim, o mais importante é criar uma mentalidade vencedora com os atletas. E fazer com que tratem qualquer jogo com mesma mentalidade, independente do local ou adversário. Ciente que derrotas farão parte do processo, mas vamos tentar levar essa invencibilidade o mais longe possível — analisou.

Surpresas da Copinha viram realidades na Libertadores

O elenco sub-20 do Flamengo já era bom, mas ganhou algumas gratas surpresas no início desta temporada. Como os principais nomes, incluindo o próprio Mário Jorge, foram cedidos ao profissional durante a disputa da Copinha, o Rubro-Negro entrou em campo com peças até então desconhecidas. Foram justamente elas que fizeram a diferença. 

Iago, por exemplo, foi capitão e um dos artilheiros da Libertadores, mesmo sendo zagueiro, ao lado de Wallace Yan, outro que ganhou notoriedade na Copinha. Mário Jorge falou sobre eles e outros, como o meia-atacante Lorran, decisivo na grande final com um gol e uma assistência.

— Alguns atletas realmente cresceram muito desde a copinha. Iago, Carbone, Rayan (Lucas), Wallace (Yan) e Lorran. Esse vinha convivendo com dores no joelho, e 15 dias antes da estreia sentiu uma lesão muscular. Por isso todo o controle com ele na primeira fase, além do cartão amarelo que ele levou no primeiro jogo. Acho sim, que ele é um atleta que precisa amadurecer, mas é um atleta gigantesco. Ele é habilidoso, driblador e muito decisivo — comentou.

 

Mário Jorge é o primeiro técnico campeão da Libertadores sub-20 pelo Flamengo (Foto: Gilvan de Souza/CRF)

União faz a força

Já na reta final da entrevista, Mário Jorge falou um pouco mais sobre a gestão de Tite no Flamengo. Adenor retomou o espírito de integração entre a base e o profissional, algo que tinha se perdido nos trabalhos de Vítor Pereira e Jorge Sampaoli. Na opinião do treinador do sub-20, a convivência com os ídolos do time de cima faz toda a diferença para que as jovens promessas sonhem mais alto.

— Tem funcionado bem. Ele utiliza muito os meninos e isso nos ajuda muito. A convivência com atletas do profissional fazem com os da base amadureçam muito. Isso acaba influenciando demais nossa equipe. E esse processo nos ajuda muito — finalizou.

Volta aos trabalhos

O próprio Mário Jorge deu indícios, após a entrevista, de como vai ser o planejamento do sub-20 do Flamengo para a sequência da temporada. O treinador, como mencionado, quer que as celebrações pelo título da Libertadores continuem, mas até certo ponto, já que os Garotos do Ninho terão outros objetivos em 2024. O maior deles, sem dúvida, é o Mundial da categoria, que será disputado no segundo semestre.

Além do título mais importante do sub-20 no futebol mundial, o Flamengo também defenderá o título do Campeonato Brasileiro da categoria, e entrará em campo pelo Carioca e Copa do Brasil. Os envolvidos voltaram aos trabalhos nesta quarta-feira (20), embora alguns nomes tenham participado do treino junto aos profissionais, como é o caso de Lorran.

Foto de Guilherme Xavier

Guilherme Xavier

É repórter na cobertura do Flamengo há três anos, com passagens por Lance! e Coluna do Fla. Fã de Charlie Brown Jr e enxadrista. Viver pra ser melhor também é um jeito de levar a vida!
Botão Voltar ao topo