Brasil

A um exame do West Ham, Luis Guilherme deixa Palmeiras com sensação de ter sido mal aproveitado

Meia vai para o futebol da Inglaterra tendo jogado apenas 45 vezes pelos profissionais do Palmeiras

Luis Guilherme só não veste a camisa do West Ham se for reprovado nos exames médicos. Considerando que não é exagero dizer que o Departamento Médico do Palmeiras é tão bom quanto ou melhor que o do clube da Premier League, dá para cravar que mais um cria da Academia deixou o Verdão.

Por 30 milhões de euros (R$ 173 milhões), Luis parte com a sensação de que jogou menos do que deveria. Em dois anos como profissional, ele fez apenas 45 jogos pelo Palmeiras. Destes, se tiver jogado três como meia, sua posição de origem, na qual brilhou na base, foi muito.

A mais recente lembrança de Luis como meio-campista foi na grande virada sobre o Independiente del Valle, no Equador, pela Copa Libertadores (3 a 2), em 24 de abril

Foi dele, nos acréscimos, o gol que sacramentou o triunfo do Alviverde na partida em que o time desceu para o vestiário perdendo por 2 a 1. Foi seu único gol pelo clube no time principal.

Do valor que o Palmeiras tem a receber, 7 milhões de euros (R$ 40 milhões) são variáveis, de acordo com o cumprimento de metas.

Fora de lugar no Palmeiras

Nunca ficou claro porque Luis foi jogar na ponta, e não no meio-campo, com Abel Ferreira. A conclusão mais clara aponta para Raphael Veiga.

Intocável, o meia, que faz sua pior temporada desde que voltou ao clube, em 2019, nunca teve seu lugar ameaçado. E foi assim que Abel mandou Luis Guilherme para a direita do ataque, para dar espaço ao jogador.

Dadas as proporções, Luis sofreu algo parecido com o que Endrick passou em 2023. Para manter Rony, no time, que fazia ano muito ruim, Abel deu pouca brecha a Endrick. Até se ver com o ano perdido, mal no Campeonato Brasileiro e eliminado na Copa Libertadores.

Foi Endrick quem levou o Palmeiras nas costas para a conquista de seu 12º título brasileiro. E dada a qualidade do futebol que o camisa 9 rapidamente mostrou, é impossível não se concluir que Abel perdeu tempo com ele no banco.

Para sorte de Abel e dos palmeirenses, deu tempo e deu certo. Com Luis Guilherme, no entanto, ficará a eterna sensação de que a torcida foi impedida de ver com sua camisa um talento chamado de fora de série desde 2016, quando chegou ao clube.

Endrick e Luis Guilherme comemoram gol do Palmeiras contra o Cuiabá (Foto: Iconsport)

Por isso tudo, valor ainda impressiona

Comercialmente muito menor, a negociação de Luis é, de certo modo, mais impressionante que a de Endrick, que custará ao Real Madrid cerca de 80 milhões de euros (R$ 461 milhões), na totalidade, ao final da transação.

Endrick foi fenômeno por onde passou. Do sub-11 ao profissional, sempre cumpriu a expectativa que tinham sobre ele. Convocado para a seleção brasileira, anotou gols no Santiago Bernabéu e em Wembley — além de decidir contra o México, no sábado (8).

Luis Guilherme, por outro lado, teve uma evolução bem menos vistosa e rápida que a de seu colega de clube, de quem é companheiro, literalmente, desde o primeiro dia de sub-11.

Mesmo assim, um clube da Premier League está disposto a investir um montante considerável na sua contratação. O que, entre outras conclusões, deixa claro o patamar que o alto Palmeiras atingiu aos olhos do mercado europeu como celeiro de jogadores de primeira linha.

Foto de Diego Iwata Lima

Diego Iwata Lima

Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero, Diego cursou também psicologia, além de extensões em cinema, economia e marketing. Iniciou sua carreira na Gazeta Mercantil, em 2000, depois passou a comandar parte do departamento de comunicação da Warner Bros, no Brasil, em 2003. Passou por Diário de S. Paulo, Folha de S. Paulo, ESPN, UOL e agências de comunicação. Cobriu as Copas de 2010, 2014 e 2018, além do Super Bowl 50. Está na Trivela desde 2023.
Botão Voltar ao topo