Brasil

Nem calor parou Helinho e Borbas, dupla que classificou Bragantino para a 3ª semifinal de Paulistão seguida

Dois gols para Borbas, duas participações para Helinho: RB Bragantino bate Inter de Limeira para alcançar semi do Paulistão

Manutenção na Série A do Campeonato Brasileiro, classificações para Libertadores e Sul-Americana e maior competitividade no cenário estadual. Este é o Bragantino a partir da Red Bull e neste domingo (17) o clube de Bragança Paulista confirmou sua terceira semifinal seguida no Campeonato Paulista ao vencer a Inter de Limeira por 3 a 0 no Nabizão. Nem o calor escaldante, ultrapassando os 30 graus durante o jogo, parou a dupla Thiago Borbas e Helinho. Saindo do banco, o centroavante uruguaio marcou os dois primeiro gols, enquanto o jovem ponta revelado pelo São Paulo deu uma assistência, iniciou a jogada do segundo tento e teve ótimo desempenho nos duelos mano a mano. Vitinho foi o responsável por fechar o placar.

A equipe de Pedro Caixinha segue em uma evolução coletiva. O técnico português tem uma estrutura muito bem definida e nem a saída de Lincoln, por lesão, impediu que o Braga dominasse e vencesse. A ver se conseguirão dar o próximo e se classificar para primeira final do Paulistão em 34 anos. A última e única vez, em 1990, terminaram campeões em cima do Novorizontino.

O Palmeiras é outro já garantido nas semifinais, pois venceu a Ponte Preta por 5 a 1 no último sábado (16). São Paulo x Novorizontino e Santos x Portuguesa jogam hoje, mais tarde, para definir os últimos classificados. Lembrando que a definição dos confrontos dos quatro melhores times do estado depende da pontuação conquistada na classificação geral.

Calor pune intensidade do jogo, mas Bragantino consegue abrir o placar

Pedro Caixinha não inovou na escalação. A diferença do time que foi eliminado na Libertadores para o Botafogo foi apenas a saída de Thiago Borbas e a entrada de Vitinho na ponta esquerda. Com isso, Eduardo Sasha virou o centroavante e Lincoln o meia mais centralizado, à frente dos volantes Eric Ramires e Jadsom. No entanto, essa estrutura durou menos de 25 minutos. Lincoln sentiu e foi substituído por Borbas, o que fez Sasha dar um passo para trás e ser meia.

A Inter de Limeira até começou o jogo de forma interessante no calor de Bragança Paulista. Encontrava espaço com lançamentos e estava a detalhes de criar algo mais claro. Até que a defesa vacilou em uma saída de bola e Sasha ficou na cara do gol. O atacante do Braga não quis saber de ajeitar, bateu sem pensar muito e Max Walef defendeu em dois tempos. A partir disso, o dono do Nabizão melhorou e passou a pressionar mais o rival. Jadsom quase marcou de longe ao puxar para canhota e arriscar. O goleiro do Leão da Paulista interviu de novo ao afastar para o lado.

O jogo teve uma parada técnica e não voltou da mesma forma. Com o passar do tempo, o calor também vai tirando a concentração e o fôlego dos atletas. O ímpeto físico só voltou no fim do primeiro tempo com a abertura do placar pelo lado mandante. Escanteio cobrado por Helinho na pequena área foi desviado por Borbas direto às redes. Na sequência, quase o segundo. Ramires carregou e já dentro da área chutou no canto de Walef, que fez nova defesa. Nos acréscimos, o clube de Limeira voltou a finalizar depois de um bom tempo, só que sem perigo nenhum.

Helinho brilhou na vitória do Bragantino (Foto: Icon Sport)

Braga impõe ritmo para vencer tranquilo

A virada dos lados não mudou em nada o cenário do jogo. A Inter seguia só se defendendo, fazendo quase nada no ataque. No máximo, um cruzamento de Zé Mário que passou na pequena área sem ninguém tocar. Do outro lado, Helinho seguia em um recital. Nos primeiros minutos, pela ponta direita, ele cortou para dentro e isolou. Não cometeria esse erro aos 12′, quando, por dentro, bateu no cantinho de Walef, que teve que soltar nos pés de Borbas. O uruguaio não perdoou e cravou. Três minutos depois, Gustavinho fez um giro perfeito já dando uma assistência açucarada para Vitinho. O jovem invadiu a área e, na cara da meta, fuzilou o canto do goleiro. Borbas se aproximou do hat-trick no fim ao dar um “drible da vaca” em Max Walef. Por sorte, após a batida do centroavante, Emerson Santos tirou a bola que tomaria o rumo das redes.

Com o 3 a 0 contra no placar, o Leão se arriscou mais e parou em Cleiton, que, nos momentos que foi exigido, brilhou. Foram duas intervenções essenciais do goleiro do Braga, a melhor delas em batida colocada de Alvano. Em mais três de acréscimos, nada mudou.

Foto de Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius é nascido e criado em São Paulo e jornalista formado pela Universidade Paulista (UNIP). Escreveu sobre futebol nacional e internacional no Yahoo e na Premier League Brasil, além de eSports no The Clutch. Além disso, atuou como assessor de imprensa no setor público e privado.
Botão Voltar ao topo