Libertadores

Júnior Santos e Gatito garantem a classificação do Botafogo para a fase de grupos da Libertadores

Em pleno Nabi Abi Chedid, o Botafogo segurou o empate em 1 a 1 com o Red Bull Bragantino, nesta quarta-feira, e avançou para a fase principal da Libertadores

O Botafogo está na fase de grupos da Copa Libertadores. Em jogo muito brigado e disputado no Estádio Nabi Abi Chedid, o Glorioso conseguiu segurar o Red Bull Bragantino e o empate em 1 a 1, somada a vitória no primeiro jogo, no Nilton Santos, garantiu a classificação do clube para a fase principal da competição continental. E os herois do Botafogo não poderiam ser outros. Júnior Santos marcou mais uma vez e Gatito Fernández, destaque do Botafogo nas fases prévias da Libertadores de 2017, garantiram o resultado e a classificação do Glorioso. Talisson marcou o gol do Red Bull Bragantino, que pressionou desde o começo, mas, mais uma vez, mostrou dificuldades em um jogo decisivo.

Ao segurar o resultado no fim do jogo, o Botafogo, enfim, exorciza alguns dos principais traumas de 2023. O clube não cedeu a pressão do Red Bull Bragantino e conseguiu chegar na fase de grupos da Libertadores, que havia deixado escapar na reta final do último Campeonato Brasileiro.

Muita cera, briga, e pouco futebol

Com a vantagem no confronto, ficou claro desde o começo da partida que o Botafogo tentaria cozinhar o jogo e ganhar todo o tempo possível quando a bola parasse. Com menos de cinco minutos de jogo, o goleiro Gatito Fernández já fazia cera para cobrar tiros de meta, na tentativa de esfriar o jogo do Red Bull Bragantino. Além dele, o experiente Marçal, escolhido para ser titular no lugar de Hugo, também ganhava tempo nos laterais. E, de certa forma, funcionou ou, ao menos, valeu a pena. Marçal recebeu um cartão amarelo, enquanto 0 paraguaio foi advertido verbalmente durante todo o primeiro tempo, mas só recebeu o cartão amarelo pouco antes do intervalo. E árbitro deu apenas três minutos de acréscimo.

Quando a bola rolou, o Red Bull Bragantino foi superior durante todo o primeiro tempo, mas pouco conseguiu fazer de forma efetiva. Helinho foi muito acionado pela direita e ganhou muitos duelos, mas errou em muitas tomadas de decisão, seja no passe, no drible ou nas finalizações. Assim, o time da casa, mesmo pressionando, pouco ameaçou o gol de Gatito Fernández. Na melhor oportunidade, em cobrança de escanteio, Lucas Cunha mandou de cabeça e a bola, que ia na direção do gol, parou em Damián Suárez.

Pressionado pelo Red Bull, o Botafogo praticamente não conseguiu jogar no primeiro tempo. Abusando dos chutões, o time não colocava a bola no chão e só a devolvia para o time paulista. A única oportunidade do Glorioso surgiu em um lance de improviso de Tiquinho Soares, que viu o goleiro Claiton adiantado e tentou uma boa finalização por cobertura. A bola passou perto do travessão.

Expulsão complica, mas Júnior Santos aparece de novo

A segunda etapa começou ainda mais complicada para o Botafogo. Logo aos 5′, Damián Suárez foi expulso ao segurar Juninho Capixaba, que iria sair na cara de Gatito Fernández. Ainda com a expulsão, o Botafogo ainda conseguiu ganhar quase cinco minutos com as reclamações dos jogadores pelo cartão vermelho para o lateral.

Mesmo com um jogador a mais, o Red Bull Bragantino continuou com problemas para finalizar as jogadas. O time paulista só foi ameaçar o Botafogo aos 18′, em boa jogada de Lincoln, que Tihago Borbas finalizou por cima do gol. As mexidas de Fábio Matias equilibraram o time do Botafogo, principalmente com as entradas de Gregore e Hugo.

E foi do lateral-esquerdo da jogada para o gol salvador de Júnior Santos. Aos 30′, Hugo disputou no corpo com Lucas Cunha e saiu livre pela esquerda. Ele avançou e cruzou rasteiro para o camisa 11, que estava na área como um centroavante, só empurrar para as redes, marcando o seu oitavo gol nesta Copa Libertadores.

Emoção no fim, mas com roteiro diferente

O gol de Júnior Santos parecia que daria tranquilidade ao Botafogo, mas o Red Bull Bragantino foi ainda mais para cima e conseguiu empatar, aos 40′, em um golaço de Talisson, que havia entrado no lugar de Lincoln. Quando tudo parecia que o Botafogo viveria mais uma daquelas traumáticas noites com gols sofridos no fim, como aconteceram desde a última temporada, dessa vez o roteiro foi diferente. Aos 49′, em cruzamento na área, Borbas desviou e Helinho finalizou no canto, mas Gatito de esticou e fez uma grande defesa, garantindo a classificação do Botafogo.

Próximos jogos do Botafogo

  • Botafogo x Sampaio Corrêa – Campeonato Carioca – domingo, 17 de março de 2024 – 18h30 (horário de Brasília);
  • Cruzeiro x Botafogo – Campeonato Brasileiro – sábado ou domingo, 13 ou 14 de abril de 2024 – horário a definir;
Foto de Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues é jornalista formado pela UFF e soma passagens como repórter e editor de Lance!, Esporte News Mundo e Jogada10.
Botão Voltar ao topo