Brasil

Futebol de gente grande

Um time jovem, um futebol ousado e ofensivo e estreias com muita personalidade. Esse foi o Brasil que entrou em campo contra os Estados Unidos, no primeiro jogo sob o comando do técnico Mano Menezes.

Algumas coisas são óbvias, mas é sempre bom ressaltar: era só um jogo amistoso, mais festivo para o Brasil do que para os Estados Unidos. Além disso, foi só um jogo e impressões definitivas baseadas nele seriam precipitadas.

O que se viu, concretamente, foi a estreia de dois jovens com a camisa da Seleção, Paulo Henrique Ganso e Neymar, que não deixaram a desejar. Ao contrário, foram bem, mostraram uma parte daquilo que todos vêem os dois desempenhar no Santos e ajudaram o Brasil a vencer.

Neymar, inclusive, foi o melhor em campo. Com personalidade, nem parecia estar fazendo seu primeiro jogo. Com apenas 18 anos, parece que será presença constante na Seleção, caso nada fora do comum o tire dali. Ganso, outro estreante, foi o camisa 10, referência no meio-campo, e conseguiu criar jogadas, sua principal função. Ainda encantou com alguns lances bonitos, como também se esperava.

Já outro que não é estreante, Alexandre Pato, mostrou que também deve ser parte do grupo que Mano irá montar nos próximos anos. Futebol para isso ele tem. Será necessário que ele mantenha o bom desempenho no clube, sem lesões.

O meio-campo, um dos pontos mais criticados do time que perdeu a Copa do Mundo, teve um desempenho excelente. É verdade, não foi devidamente testado, já que o Brasil se impôs e conseguiu dominar o jogo. Poucas vezes os Estados Unidos conseguiram trocar muitos passes e dar trabalho ao meio-campo. Mas Lucas e Ramires possuem qualidade técnica tanto para marcar quanto para sair para o jogo, o que torna o setor muito mais qualificado.

André Santos, na lateral esquerda, teve bom desempenho e mostrou a Dunga que ele seria, no mínimo, uma opção melhor do que Michel Bastos. Na zaga, David Luiz mostrou a segurança que o qualifica como destaque do Benfica, enquanto Thiago Silva mostrou o que já se vê há muito tempo: qualidade acima da média. Assim como os volantes, não tiveram tanto trabalho, mas os dois têm os atributos necessários para continuarem no time nos próximos jogos – e nos próximos anos, provavelmente.

O trabalho de Mano Menezes começou. A cobrança irá aumentar, mas o futebol mostrado é capaz de dar muito mais tranquilidade ao técnico.

Copa do Brasil

O Santos conquistou, com todos os méritos, a Copa do Brasil de 2010. Foi, sem dúvida, o melhor time durante todo o torneio. A queda de desempenho do time na pausa para a Copa do Mundo diminuiu o favoritismo da equipe, mas o Vitória mostrou estar em um patamar muito inferior.

O time da Vila fez valer a sua superioridade em campo, jogando futebol. E poderia ter resolvido a questão ainda no primeiro jogo – um placar de 3 ou 4 a 0 não seria nenhum exagero. Os 2 a 0, porém, foram mais do que suficientes para levar o time a fazer um jogo seguro em Salvador e, mesmo perdendo por 2 a 1, conseguir o título inédito na história do clube.

Ainda que o Santos caia de produção novamente com as saídas de Robinho e André, o Santos de 2010 já entrou para a história como um time encantador e, mais do que isso, vencedor. O título Paulista não é tão importante quanto já foi, mas mesmo assim, é um título.

O da Copa do Brasil, contudo é para ser muito comemorado: é, no mínimo, o segundo mais importante do país. E, se não conta com os times que jogam a Libertadores, isso não é um problema do Santos, que fez o seu papel, jogou um grande futebol e levou a taça para a Vila Belmiro.

A campanha do Santos é incontestável: foram 11 jogos, 7 vitórias, quatro derrotas, 35 gols marcados e 15 sofridos. Apesar de ser o campeão que mais perdeu na competição, é também o que teve o melhor ataque.

Para o Campeonato Brasileiro, porém, o time está longe de encantar. O time tem potencial para se recuperar e ir para a parte de cima da tabela. O elenco santista não é tão profundo quanto se pensa. Há muitos jogadores apenas razoáveis e esse será o desafio do técnico Dorival Júnior. Potencial, porém, sabemos que o time tem para estar ali junto com o Fluminense brigando pelo título.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo