Brasil

Fluminense vira no fim, vence o São Paulo e conquista inédita Copa do Brasil sub-17

Gol de Riquelme Felipe aos 51 do segundo tempo dá ao Fluminense título que badaladas gerações de Xerém não conseguiram

Foi com emoção. Mas o Fluminense, enfim, foi campeão da Copa do Brasil sub-17 pela primeira vez. Com uma virada espetacular e gol no último minuto de Riquelme Felipe, os Moleques de Xerém bateram o São Paulo por 2 a 1 no Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, e conquistaram a taça que nenhuma das badaladas gerações da base do clube havia conseguido.

O técnico Felipe Canavan, que comandou o Flu ao título, foi um desses meninos que teve Xerém como casa e chegou até os profissionais, sem muito sucesso. Agora, ele entra na história do clube de outra forma, levando para o Vale das Laranjeiras uma taça inédita.

Em 2018 e 2020, o Fluminense bateu na trave e ficou com o vice-campeonato para Flamengo e São Paulo, respectivamente. A vitória em 2024, então, também serve como revanche contra os paulistas.

A “Esquadrilha 07”, como é conhecida a geração campeã, segue fazendo história nas divisões de base. O time que ficou invicto por um ano em 2022 e conquistou sete taças em 2023 agora dá a Xerém um título inédito, com a participação de suas grandes esperanças: Riquelme, o herói, e Isaque, artilheiro e melhor jogador do campeonato, que fez o primeiro gol do Flu na decisão.

Veja todos os campeões da Copa do Brasil sub-17

  • 2013 — São Paulo
  • 2014 — Atlético-MG
  • 2015 — Vitória
  • 2016 — Corinthians
  • 2017 — Palmeiras
  • 2018 — Flamengo
  • 2019 — Palmeiras
  • 2020 — São Paulo
  • 2021 — Flamengo
  • 2022 — Palmeiras
  • 2023 — Palmeiras
  • 2024 — Fluminense

Fluminense bateu na trave com outras gerações badaladas

A Esquadrilha 07 é atualmente a geração mais badalada das divisões de base do Fluminense em Xerém. Antes, as precursoras foram a “Máquina” (nascidos em 97), “Geração de Ouro” (nascidos em 2001) e a “Geração dos Sonhos” (nascidos em 2003).

As equipes conquistaram outros títulos importantes, como o Brasileirão sub-20 de 2015, com a Máquina, e o Brasileirão sub-17, com a Geração dos Sonhos, além de taças estaduais, interestaduais e internacionais. Nenhuma delas, entretanto, havia conseguido a Copa do Brasil sub-17. Ficou para a Esquadrilha.

As gerações mais famosas do Fluminense até a Esquadrilha 07

  • Máquina 97: O time revelou jogadores como Marcos Felipe, Douglas, Gerson, Pedro, Paulinho, Danielzinho e Léo Pelé para o futebol brasileiro. A geração, entretanto, chegou aos profissionais em um momento ruim do Fluminense e não conquistou títulos pelo time principal. A grande taça foi a Al Kass International Cup, no Catar, o Mundial de Clubes da categoria sub-17, vencendo o PSG.
Geração de Gerson e Kenedy no Fluminense, Máquina 97 fez história em Xerém - Foto: Divulgação/Fluminense FC
Geração de Gerson e Kenedy no Fluminense, Máquina 97 fez história em Xerém – Foto: Divulgação/Fluminense FC
  • Geração de Ouro: A equipe teve muitos títulos nas divisões de base e, diferente da Máquina, viu suas joias brilharem também no time principal do Fluminense. Calegari, André e Martinelli foram campeões da Libertadores, e Luiz Henrique também fez parte do título do Campeonato Carioca em 2022. Jovens como Marcos Paulo e João Pedro também foram bem, mas acabaram negociados muito cedo. A equipe conquistou tudo que podia em níveis estadual e interestadual, mas bateu na trave em conquistas nacionais, ficando com o vice da Copa do Brasil sub-17 para o Flamengo em 2018.

  • Geração dos Sonhos: Ainda bem jovem, a Geração dos Sonhos tem seus representantes no atual elenco do Fluminense e também viu suas joias conquistarem a Libertadores. Matheus Martins, Kayky e Metinho foram vendidos muito cedo, mas Alexsander, Justen, Arthur e João Neto chegaram a participar da lista de inscritos no time campeão em 2023, além do herói John Kennedy. Eles também entraram em campo pelo Campeonato Carioca e mesmo com pouco tempo entre os profissionais, já faturaram títulos.
Alexsander e John Kennedy são destaques da Geração dos Sonhos no Fluminense - Foto: Marcelo Gonçalves/Fluminense FC
Alexsander e John Kennedy são destaques da Geração dos Sonhos no Fluminense – Foto: Marcelo Gonçalves/Fluminense FC

Como foi a virada que deu o título ao Fluminense

Sob forte calor em Volta Redonda, o jogo começou difícil para o Fluminense. Logo aos 18 minutos da primeira etapa, Gustavo abriu o placar para o São Paulo e colocou pressão nos Moleques de Xerém, que jogavam “em casa”. O time do Flu, entretanto, soube lidar com o momento e seguiu atuando ao seu estilo, com mais posse de bola e perigo no ataque.

No segundo tempo, o Tricolor logo empatou o placar. O lateral Caio Borges foi derrubado na área e a arbitragem marcou pênalti aos 13 minutos. Na cobrança, o artilheiro não perdoou. Isaque foi para a bola, deslocou João e deixou tudo igual na final da Copa do Brasil sub-17.

A partir dali, o jogo ficou aberto. O Fluminense pressionava, mas foi o São Paulo quem balançou as redes com Igor. A arbitragem, entretanto, marcou correto impedimento. Um alívio para a torcida do Flu presente em Volta Redonda.

Riquelme Felipe marcou o gol do título do Fluminense na Copa do Brasil sub-17 aos 51 minutos do segundo tempo - Foto: Leonardo Brasil/Fluminense FC
Riquelme Felipe marcou o gol do título do Fluminense na Copa do Brasil sub-17 aos 51 minutos do segundo tempo – Foto: Leonardo Brasil/Fluminense FC

Quando tudo parecia se encaminhar para um empate no tempo regular, um contra-ataque fulminante puxado por Riquelme Felipe acabou em um belo gol do camisa 10, no último minuto. O jovem passou para Isaque, que abriu para Wesley Natã na ponta esquerda. Wesley passou pela zaga e cruzou para trás, onde encontrou Riquelme livre para bater colocado no canto e virar herói. O grito de “é campeão!” enfim pode ser entoado na Copa do Brasil sub-17.

Foto de Caio Blois

Caio Blois

Caio Blois nasceu no Rio de Janeiro (RJ) e se formou em Jornalismo na UFRJ em 2017. É pós-graduado em Comunicação e cursa mestrado em Gestão do Desporto na Universidade de Lisboa. Antes de escrever para Trivela, passou por O Globo, UOL, O Estado de S. Paulo, GE, ESPN Brasil e TNT Sports.
Botão Voltar ao topo