Brasil

‘Desencantar’ de Bruno Henrique e Gabigol é combustível a mais para o Flamengo de Tite

Flamengo venceu o Sampaio Corrêa por 2 a 0 com gols de Bruno Henrique e Gabigol, e chega com confiança para primeiro clássico de 2024

A vitória do Flamengo sobre o Sampaio Corrêa-RJ teve as digitais de uma dupla bastante conhecida pelo torcedor do Flamengo. Titulares juntos pela primeira vez depois de mais de quatro meses, Bruno Henrique e Gabigol marcaram e deixaram a torcida presente no Estádio Mangueirão, em Belém do Pará, muito felizes. Os gols funcionam como uma injeção de confiança, mas vão muito além disso.

Gabigol e Bruno Henrique são símbolos de uma geração vitoriosa do Flamengo, ou seja, acumulam enorme carinho da torcida. Ainda que, atualmente, sejam reservas, os dois têm totais condições de contribuírem de maneira significativa à temporada rubro-negra.

Atuação em grande ritmo rende elogios do professor

Como é de costume, Tite voltou a exaltar os jogadores do Flamengo pelo bom desempenho. A vitória contra o Sampaio Corrêa foi construída no primeiro tempo, com grande atuação do time titular, que teve como figuras De La Cruz e Arrascaeta, além da dupla que marcou gols. O comandante valorizou as chances e a rodagem do elenco, que demonstrou sua força novamente.

É importante frisar, contudo, que ainda existe boa margem para melhora no Flamengo. As mexidas, e o resultado, claro, deixaram o Rubro-Negro à meia marcha. Segundo Tite, a oscilação de um time que ainda está dando os primeiros passos em 2024 é totalmente comum e compreensível.

— Temos um grupo muito forte, e a utilização, as oportunidades, a concorrência, para que elevem o nível técnico da equipe, que fez um grande primeiro tempo. No segundo tempo ela oscilou, mas foi um grande primeiro tempo, poderia ter feito mais (gols). E desses atletas todos disputando posição, mas com nível técnico alto — disse, na coletiva após a partida, ainda em Belém.

Confiança elevada para o clássico

O triunfo deixou o Flamengo ainda mais tranquilo para o primeiro grande teste de 2024. O clássico contra o Vasco será disputado no domingo (04), e o resultado por si só já daria confiança, mas, pela maneira com que se construiu, é uma clara demonstração de força. Quando esteve com o pé no acelerador, o Rubro-Negro simplesmente não deixou o Sampaio Corrêa-RJ jogar e viu sua dupla histórica brilhar.

Bruno Henrique agradece pelo gol que abriu o placar, abraçado por Gerson (Foto: Marcelo Cortes/CRF)

É importante frisar que o Flamengo também está invicto na temporada. Venceu Audax, Philadelphia Union e Sampaio Corrêa-RJ, enquanto empatou com Orlando City, Nova Iguaçu e Portuguesa-RJ, os dois últimos com o time sub-20. Tite e sua comissão técnica tiveram acesso à pré-temporada que desejavam e prometem um time ainda mais competitivo do que o da reta final de 2023.

Com seus ídolos, a torcida fica em paz

Pronto, agora não resta dúvida nenhuma que o Flamengo chega com muita confiança ao Clássico dos Milhões. A vitória desta quarta-feira, com gols de Bruno e Gabi, não traz apenas isso para o time. Os minutos cedidos por Tite à dupla são bons para a competitividade interna do Rubro-Negro, mas foram muito melhores para deixarem a torcida mais tranquila.

Como mencionado, o carinho dos torcedores com Gabigol e Bruno Henrique é imensurável. A dupla chegou junta ao Flamengo, vinda do Santos, e já levantou 11 taças ao longo de cinco temporadas no clube. Quando eles marcam, o sentimento da torcida com o time é outro. Em resumo, a Nação fica em paz quando vê os dois do jeito que estavam contra o Sampaio Corrêa: felizes, soltos e decisivos.

Os dois, além de abrirem a porteira para 2024, quebraram longos jejuns sem bola na rede pelo Flamengo. Gabigol não marcava desde agosto, enquanto Bruno Henrique estava sem comemorar com a torcida há quatro meses. O último tinha sido na final da Copa do Brasil, diante do São Paulo, no Morumbi. Matheus Bachi, auxiliar e filho de Tite, enalteceu o esforço da dupla.

— A importância é grande para a equipe toda. Ter atletas de alto nível e poder utilizar eles e transformarem as situações em gols dá confiança para eles, para nós, para a equipe inteira. E todos os atletas serão importantes. E é fruto do trabalho deles, só tiveram as oportunidades e fizeram porque estão fazendo isso no dia a dia. É repetição. A gente não vai trazer para o campo o que não faz nos treinos — analisou.

Pedro e Cebolinha detém a titularidade merecida no Flamengo, por tudo que foi construído ao longo do trabalho de Tite, mas Gabigol e Bruno Henrique podem agregar muito ao 2024. Com confiança, e nos braços da torcida, tudo é possível para o Rubro-Negro.

Foto de Guilherme Xavier

Guilherme Xavier

É repórter na cobertura do Flamengo há três anos, com passagens por Lance e Coluna do Fla. Fã de Charlie Brown Jr e enxadrista. Viver pra ser melhor também é um jeito de levar a vida!
Botão Voltar ao topo