Brasil

Pedro é letal no início de 2024, e Gabigol tem longo desafio para voltar ao protagonismo no Flamengo

Tite parece mesmo ter escolhido Pedro para ser o titular do Flamengo, e o 9 tem sido muito mais efetivo do que Gabigol

A posição de centroavante titular do Flamengo é uma das, senão a mais concorrida no futebol brasileiro. São mais de três anos de “luta” entre Gabigol e Pedro, símbolos de um dos períodos mais vencedores da história do clube. Em 2024, no entanto, a balança está pesando muito mais para o lado do camisa 9, e ele tem correspondido, ao contrário do companheiro.

Pedro foi titular em todos os jogos de Tite pelo Flamengo em 2024, enquanto Gabigol começou no banco de reservas. O centroavante tem sido letal aos adversários, tendo marcado em 100% dos jogos, enquanto Gabigol, com menos minutos, é verdade, ainda não balançou as redes.

Que começo de 2024 para Pedro

Três jogos, três gols. Esse é o início de temporada para Pedro. O atacante já tinha mostrado melhora desde a chegada de Tite, sendo o artilheiro do time sob a batuta do treinador, e começou o 2024 sem perder o passo. Tanto na estreia contra o Audax, quanto nos dois amistosos nos Estados Unidos, diante de Philadelphia Union e Orlando City, o camisa 9 deixou a sua marca.

Pedro comemora um dos gols do Flamengo na vitória sobre o Philadelphia Union (Foto: Divulgação/CRF)

Por isso, não existe qualquer tipo de surpresa com a escolha de Tite em manter Pedro como o titular. O atacante, sem dúvida, tem correspondido as expectativas do comandante. É importante frisar que o centroavante deixou o jogo contra o Orlando City com dores e utilizou bolsas de gelo no tornozelo, ainda no banco de reservas. Nada que preocupe o Rubro-Negro para a sequência da temporada.

Gabigol ainda não engrenou

O ídolo, mas agora reserva, em contrapartida, não conseguiu balançar as redes, mesmo que tenha participado das três partidas. Apesar de ter começado no banco de reservas, Gabigol entrou no intervalo de todos os compromissos e teve chances para marcar, desperdiçadas. No jogo contra o Audax, pelo Carioca, por exemplo, ele errou duas oportunidades clara e teve um pênalti sonegado pela arbitragem.

Gabigol trouxe muita expectativa para si, depois de finalizar sua pior temporada com a camisa do Flamengo em 2023. O camisa 10 também chega em 2024 no último ano do seu contrato, que ainda não foi renovado pela diretoria rubro-negra. Marcos Braz, vice-presidente de futebol, inclusive, falou sobre o assunto antes da partida contra o Orlando City.

— Ninguém dentro desse clube tem a relação que eu tenho com o Gabriel, embora num determinado momento, numa relação de cinco anos, a gente teve um probleminha dentro de um período. Na hora certa as coisas vão se resolver. Pode ter certeza que o final vai ser feliz para o Flamengo e para o Gabriel — disse, em entrevista ao ge.

Preferência de Tite?

Desde que chegou ao Flamengo, Tite não escondeu a preferência por Pedro no time titular. Além dos três jogos disputados em 2024, sendo um oficial, a passagem do treinador pelo clube engloba outros 12 jogos, e o camisa 9 iniciou em todos. Os números de Gabigol são muito menores, e o atacante só atuou por mais de 30 na derrota para o Santos, em Brasília, válida pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro.

A escolha do treinador, contudo, tem se provado certeira. Gabigol ainda não conseguiu desencantar sob o comando de Tite, enquanto Pedro balançou as redes dez vezes e, como mencionado, é o artilheiro do time sob o comando do técnico gaúcho. Ele falou sobre a competitividade em entrevista após o empate com o Orlando City.

— O futebol tem as partes psicológica/humana, tática/técnica e física. Cheguei, o Pedro estava bem e o Gabi recuperando seu melhor momento, inclusive em termos físicos, estava sentindo restrições clínicas. Esse ano já é diferente. Procuro colocar dois atletas em cada função para ter concorrência leal. Isso eleva tecnicamente e individualmente a equipe. A gente quer trabalhar, deixar todos nas melhores condições — analisou.

É importante frisar, também, que Tite já teve atritos com Gabigol no passado, por conta da ausência do atacante na lista final para a Copa do Mundo do Catar, em 2022. A dupla deixou claro, em entrevistas, que a “treta” não atrapalha os bastidores do Flamengo.

Gabigol e Tite se respeitam, mas já tiveram atritos no passado (Foto: CBF/Divulgação)

Veja números de Pedro e Gabigol sob o comando de Tite

Pedro:

  • 16 jogos (14 oficiais e 2 amistosos, todos como titular)
  • 1073 minutos (67 por partida)
  • 10 participações em gol (10 gols)

Gabigol:

  • 10 jogos (8 oficiais e 2 amistosos, nenhum como titular)
  • 323 minutos (32 por partida)
  • Nenhuma participação em gol e um cartão vermelho
Foto de Guilherme Xavier

Guilherme XavierSetorista

Jornalista formado pela PUC-Rio. Da final da Libertadores a Série A2 do Carioca. Copa do Mundo e Olimpíada na bagagem. Passou por Coluna do Fla e Lance antes de chegar à Trivela, onde apura e escreve sobre o Flamengo desde 2023.
Botão Voltar ao topo