Brasil

Personalidade de Gabigol ataca, pode render suspensão longa e prejudicar o Flamengo

Gabigol foi denunciado por prejudicar o andamento de um exame antidoping realizado em abril, no Centro de Treinamento do Flamengo

Como se não bastasse a má fase dentro de campo, Gabigol vive momento bastante turbulento até nas férias. Veio à tona na última quinta-feira (21), uma denúncia da Procuradoria da Justiça Desportiva Antidopagem por tentativa de fraude de exame antidoping do atacante. O caso ocorreu em abril, no Ninho do Urubu e, vale destacar, o camisa 10 não foi pego usando substâncias ilícitas.

A denúncia retrata de uma série de fatos que pesam contra Gabigol naquela manhã/tarde. O jogador dificultou a realização do exame desde o momento em que os oficiais chegaram ao Ninho do Urubu. Ele irá a julgamento por infração ao artigo 122 do Código Brasileiro Antidopagem, que consta: “Fraude ou tentativa de fraude de qualquer parte do processo de controle”. Se for condenado, o atacante pode receber pena de até quatro anos de suspensão.

O que aconteceu?

Os relatos publicados pelo ge apontam que Gabigol prejudicou o andamento dos exames desde o momento em que viu os oficiais. Ao contrário dos outros atletas, que fizeram o procedimento antes do treino, Gabigol se irritou e deixou os agentes esperando. A irritação do centroavante se deu pois, segundo ele, sempre é solicitado a realizar o processo.

Gabigol reclama durante jogo da Libertadores, que aconteceu bem depois do ocorrido (Foto: Divulgação/Conmebol Libertadores)

Os agentes permaneceram à espera de Gabigol, que os ignorou após o treino e foi almoçar. Além disso, não seguiu o período de duas horas indicado após atividade física e, depois de 90 minutos, pegou o coletor com desrespeito e realizou o exame. A entrega do material também foi motivo de reclamações, já que o camisa 10 foi ao banheiro sozinho, não gostou quando alguém o acompanhou, e entregou o coletor aberto.

Na ocasião, Gabigol avisou que seria o último teste, realizado justamente antes da final do Campeonato Carioca, a ser disputada contra o Fluminense. A Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD) é responsável pelo processo do doping surpresa, que costuma ocorrer sem avisos. O centroavante foi notificado pela primeira vez no dia 30 de maio, e Rodrigo Dunshee, vice-presidente jurídico, fez a defesa do atleta.

O que pode acontecer

Como mencionado, Gabigol pode ser punido por até quatro anos caso seja condenado em julgamento. A denúncia pede que o atacante preste depoimento pessoal, sob possibilidade de pena por confissão, algo que deixa o processo ainda mais complicado. Márcio Tannure, chefe do departamento médico do Flamengo, Leandro Martins, enfermeiro presente no momento do imbróglio, e Everton Ribeiro também falarão no processo.

Ainda na denúncia, João Guilherme Guimarães Gonçalves, procurador da Justiça Desportiva Antidopagem e nome que consta no documento, relatou algumas infrações de Gabigol: “A própria tentativa de esconder a sua genitália no momento da coleta de urina configura uma tentativa de fraudar uma fase do exame”. A defesa do atacante foi por outro caminho.

“Não houve qualquer erro de procedimento do atleta na entrega do frasco após a coleta do material (…) Acaso a entrega do frasco estivesse em desacordo com as normas técnicas e de segurança, caberia ao Oficial de Controle de Dosagem recusar e exigir uma nova coleta, o que não foi feito”, escreveu Dunshee.

O que a Trivela sabe?

Como Gabigol não foi flagrado com substâncias ilícitas no exame, ele pôde continuar jogando normalmente ao longo da temporada. O caso, inclusive, veio à tona durante a disputa da final da Copa do Brasil, mas em outro tom, muito grave, que não foi confirmado pela reportagem. Todo o imbróglio está sendo tratado com calma por Flamengo e estafe do atacante.

O julgamento ainda não possui data marcada e deve acontecer antes da disputa da Copa América. Como o caso envolve diversas figuras de dentro do Flamengo, o clube prepara uma longa e extensa defesa, capitaneada por Rodrigo Dunshee. Internamente, existe a expectativa de que Gabi não seja punido, apenas advertido pelo mau comportamento.

Gabigol se pronuncia

Depois da publicação desta reportagem, o estafe de Gabigol se posicionou quanto às denúncias. Em nota, os representantes e familiares do atacante confirmaram que o exame teve resultado negativo. Eles também negaram que o camisa 10 tenha tentado fraudar o processo.

“O jogador do Flamengo vem a público confirmar que o exame foi realizado e o resultado apurado já deu negativo. Diante de tal informação, não há nada que possa ferir ou infringir as normas protocolares. Reiteramos que, em nenhum momento, o atleta tentou fraudar o exame. Seguimos à disposição para quaisquer esclarecimentos.

Att, Staff Gabigol e família”

Foto de Guilherme Xavier

Guilherme Xavier

Jornalista formado pela PUC-Rio. Da final da Libertadores a Série A2 do Carioca. Copa do Mundo e Olimpíada na bagagem. Passou por Coluna do Fla e Lance antes de chegar à Trivela, onde apura e escreve sobre o Flamengo desde 2023.
Botão Voltar ao topo