Brasil

Evolução do Corinthians com António Oliveira é inegável, mas drama no Paulistão tem que servir de alerta

Corinthians terá tempo livre para treinos e trabalho tático e deve disputar amistosos para mater ritmo

Nas últimas rodadas do Campeonato Paulista, o Corinthians conseguiu uma retomada. Venceu três jogos, empatou um e perdeu outro, mas a reação não foi o suficiente para garantir uma vaga nas fases decisivas do estadual e evitar o prejuízo aos cofres com a desclassificação.

Desde 2014, o Timão não ficava fora do mata-mata, e por coincidência, o treinador da época era Mano Menezes, que deixou o clube nesta temporada após cinco derrotas seguidas. A série de resultados ruins foi a peça fundamental para a queda precoce.

Melhora no rendimento pode ser creditada a António Oliveira

Não há dúvidas de que a melhora do time passa efetivamente pela troca de comando. Desde a chegada de António Oliveira, para além dos resultados, mudou também o clima do dia a dia do clube. Isso, porém, não é o suficiente para amenizar a vergonhosa desclassificação do time que mais venceu a competição. O treinador corintiano deixou claro que a dificuldade já estava instaurada quando ele chegou, e foi um uma corrida contra o tempo.

— Desde que assumi já estávamos em contratempo. Nunca, entre nós próprios, falamos isso. Fazemos a nossa parte e a fizemos bem. Foi uma vitória do grupo que acreditou, que não desistiu. – disse António Oliveira depois da 11ª rodada do Campeonato Paulista.

Os erros que levaram a queda no Paulista não pode ser deixados de lado

Muitos foram os erros que levaram à eliminação do Paulistão. Uma bola de neve que cresceu desde início de 2024, mas que começou ainda no final da última temporada, e que precisa servir de lição para que eles não voltem a acontecer.

Os problemas se somaram diante as péssimas administrações da Renovação e Transparência, que comprometeu até o orçamento deste ano, como no contrato de Mano Menezes. A demissão – mesmo com uma multa altíssima, mas ainda parece perdida desde a posse de Augusto Melo. Um emaranhado de problemas sem fim que causam questionamentos diários por parte da torcida.

Com pelos menos quatro jogos a menos, Corinthians vai ter muito tempo para melhorar

Cair no Paulistão obviamente estava fora do planejamento, mas dará mais tempo para a equipe acertar pontos necessários e integrar ainda mais o time. O Corinthians tem dois jogos pela frente, contra o Água Santa, no domingo (10), às 16h00 (horário de Brasília), apenas para cumprir tabela; e na quinta-feira (14), contra o São Bernardo, pela segunda fase da Copa do Brasil. Depois disso, o Timão só volta a campo no segundo final de semana de abril, para a primeira rodada do Campeonato Brasileiro. A data ainda não está confirmada.

O tempo sem jogos dará a António Oliveira um oportunidade de fazer uma espécie de “pré-temporada” com o elenco completo. A reportagem da Trivela apurou que a ideia é realizar amistosos para que o time mantenha o ritmo de jogo, e os padrões táticos trabalhados nestes dias livres de treinamentos. Existe a possibilidade destas partidas acontecerem fora de São Paulo.

Foto de Jade Gimenez

Jade Gimenez

Jornalista, fascinada por esporte desde a infância e transformou a paixão em profissão. Além do futebol, se mantem por dentro de outras modalidades desde Fórmula 1 até NFL. Trabalhou como repórter em TV e rádio cobrindo partidas de futebol, futsal e basquete.
Botão Voltar ao topo