Brasil

Respeito mútuo marca encontro entre Renato e Roger antes da final do Gauchão

Em evento promovido pela Federação Gaúcha de Futebol antes da decisão, Renato Portaluppi e Roger Machado rasgaram elogios ao adversário

Um evento promovido e sediado pela Federação Gaúcha de Futebol (FGF), na noite desta sexta-feira, antecipou a decisão do Campeonato Gaúcho, entre Grêmio e Juventude, neste sábado (6), às 16h30min, na Arena do Grêmio. Com mediação da jornalista Christiane Matos, e apresentação dos comunicadores Duda Garbi e Fagner da Silva, O Boleiro, o bate-papo e, posteriormente, entrevista coletiva, contou com a presença dos treinadores Renato Portaluppi e Roger Machado e dos capitães Pedro Geromel e Alan Ruschel.

Roger relembra trajetória com Renato

O destaque do evento ficou por conta do encontro entre Renato e Roger. Ídolos do Grêmio, mas em lados opostos nesta final, ambos têm longa história juntos. O atual treinador do Juventude relembrou essa trajetória, a começar pelo gol do título da Copa do Brasil de 2007, pelo Fluminense, em que ele era jogador do atual comandante do Grêmio, que naquela época buscava sua primeira conquista como técnico.

— Lá atrás eu abri do Renato nas conquistas. Diga-se de passagem que eu não era titular daquele time. Luiz Alberto machucou e eu joguei na final. Eu tenho aquele evento como a imagem da minha carreira. Jogamos juntos, embora por 45 minutos, lá atrás, na Copa dos Campeões. Fui jogador do Renato. O Renato que me trouxe para o Grêmio para ser auxiliar da comissão técnica permanente. E já temos uma longa e amistosa disputa dentro do campo como treinadores — recordou Roger.

A Copa dos Campeões foi realizada no Estádio Mané Garrincha, em Brasília, em 1995. Campeão carioca poucos dias antes pelo Fluminense, com o famoso gol de barriga, Renato foi convidado para jogar pelo Grêmio, que tinha Roger como jogador e Felipão como técnico. O camisa 7 atuou por 45 minutos na vitória por 2 a 0 sobre o Flamengo, com direito a assistência para gol de Jardel.

Renato e Roger elogiam virtudes um do outro

Adversários na final do Gauchão, Renato e Roger demonstraram respeito mútuo, e rasgaram elogios mutualmente. Inicialmente o treinador do Grêmio elogiou a organização dos times comandados pelo técnico do Juventude.

— Não por estar aqui ao meu lado, por ele ser meu amigo, mas o trabalho que o Roger vem fazendo no Juventude foi surpreendente para algumas pessoas. Para mim não, porque sei exatamente da qualidade dele. […] O Roger é um treinador que deixa sempre o time dele bem ajeitado. É um time que joga sempre com as linhas juntas, é difícil de se penetrar. É um treinador que além de fazer com que o time dele saiba se defender, o time dele gosta de atacar também. Não é aquele treinador que joga somente para se defender, ou por um contra-ataque. E isso admiro bastante nele — destacou Renato.

Por sua vez, Roger exaltou o protagonismo que o técnico gremista dá para os jogadores em suas equipes. Ele tem autoridade para falar, já que foi comandado por Renato e fez parte de sua comissão técnica na primeira passagem do treinador pelo Grêmio.

— Como fui jogador do Renato, e membro de sua comissão, sou testemunha de que o Renato é um treinador que gosta que seu time jogue ofensivamente. Trabalha para organizar suas equipes para que individualmente o protagonismo do jogador talentoso apareça na partida. […] O Renato busca justamente nesse protagonismo dos seus jogadores proporcionar que eles tenham liberdade para criar. E isso torna o time muitas vezes imprevisível, e difícil de marcar — frisou Roger.

Até porque se conhecerem, Renato e Roger acreditam ser difícil serem surpreendidos um pelo outro na decisão deste domingo. Após empate por 0 a 0 no Alfredo Jaconi, no último sábado (30), em Caxias do Sul, está tudo em aberto. Quem vencer será campeão gaúcho. Novo empate, independente do número de gols, leva a disputa para os pênaltis.

Foto de Nícolas Wagner

Nícolas Wagner

Gaúcho e formado em Jornalismo pela PUC-RS, já passou pela Rádio Grenal e pela RDC TV. É, também, coordenador de conteúdo da Rádio Índio Capilé.
Botão Voltar ao topo