Brasil

Milito não se apoia em desculpas e diz como quer superar lesões no Atlético-MG

Mais de um time de desfalques e o calendário irregular do futebol brasileiro não são desculpas para Milito no Atlético

Um time inteiro de desfalques. Sete titulares fora do próximo jogo. Calendário apertado, corrido e que não respeita pausas. Tudo isso seriam justificativas plausíveis para Gabriel Milito no Atlético-MG. Mas o treinador, diferente do que acostumamos a ver no Brasil, prefere não se escorar em desculpas e seguir confiando no seu trabalho e nos (poucos) jogadores que tem — e por isso o Galo vence.

O Atlético não tinha oito jogadores à disposição para a partida contra o Red Bull Bragantino nesta terça-feira (11). Entre eles, quatro titulares, incluindo Hulk e Arana. Mesmo assim, o Galo foi até Bragança Paulista e venceu na raça, na disposição.

Mas a partida cobrou (mais) caro do Galo. Mais quatro desfalques para o time: Everson, Lemos e Battaglia (suspensos), e Zaracho (lesionado). Se ninguém voltar para o próximo jogo, Milito terá 12 jogadores a menos no elenco — que já não é muito longo. Mas isso não é desculpa para ele.

— Enfrentaremos isso com confiança no que vier. Esperamos que logo poderemos recuperar Hulk, Otávio… e pouco a pouco passar o mês de junho. Como? Como um time, como hoje, mesmo sem tanto brilho. Se puder jogar com brilho, melhor, mas competindo sempre, com grande mentalidade, espirito de equipe — destacou o treinador.

A situação é a que é. Enfrentaremos com a máxima vontade e confiança para jogar e fazer bem com o que temos. Não será desculpa não contar com todos do time — Milito

Os desfalques do Galo

  • Goleiro: Everson
  • Defensores: Mauricio Lemos, Battaglia, Mariano e Arana
  • Meias: Rubens, Otávio, Alan Franco, Paulo Vitor e Zaracho
  • Atacantes: Hulk e Vargas

Milito não promete vitórias, mas garra não faltará

Diante de tantos desfalques, Gabriel Milito não promete que o Atlético vai vencer seus jogos, como foi em Bragança, mas garante que não faltará garra e vontade por parte dos jogadores, algo que, para ele, é um passo a mais para ficar perto de vencer.

Não é dar 100%, é um pouco mais. Hoje necessitamos de mais, pois estamos reduzidos. Assim jogaremos. Ganharemos? Não sei. Não posso prometer. Mas prometo que vamos entregar tudo para ganhar — afirmou Milito

O treinador destacou que conversou com os jogadores sobre esse ser o momento de demonstrar a força do grupo, que está bem reduzido. Milito quer tirar o máximo de todos, principalmente de quem não tinha muitos minutos e, por conta dessa legião de desfalques, está atuando mais.

— Os jogadores que jogavam menos, agora vão jogar e tem que demonstrar. Não pode faltar esforço e dar tudo. Quero que o time, jogue quem jogue, compita. Jogar, mas primeiro competir — disse o argentino.

Calendário também não é desculpa

Um dos temas mais criticados no futebol brasileiro é o calendário. Sempre muito apertado, com sequência de jogos extremamente desgastantes e não parando da forma correta em datas Fifas, como o caso agora na Copa América.

Milito foi questionado o que ele acha dessa maratona de jogos, e afirmou que isso não pode ser uma desculpa, até porque ele (e todo mundo) sabia que seria assim. O que resta é se adaptar.

— Eu acabo de chegar ao Brasil. Estou encantando com o futebol brasileiro e em representar o Galo. Não estou aqui para falar do calendário. Se é esse, vamos nos preparar para jogar. Não tenho que opinar. Coincidiu de termos jogadores nas seleções e ainda muitas lesões, agora também por suspensão. Veremos de qual maneira organizaremos o time para jogar o próximo jogo — afirmou.

Eu sabia do calendário quando aceitei o desafio, que é muito intenso. Não é uma surpresa. Não posso justificar nada — Milito

Para Milito, o que o Atlético precisa fazer é superar o mês de junho diante de tantos desfalques. Se conseguir fazer isso, chegará em julho, quando vários jogadores retornam das seleções, outros de lesões, Bernard será integrado e assim conseguir voltar a “estar todos juntos novamente para o segundo semestre”.

Foto de Alecsander Heinrick

Alecsander HeinrickSetorista

Jornalista pela PUC-MG, passou por Esporte News Mundo e Hoje em Dia, antes de chegar a Trivela. Cobriu Copa do Mundo e está na cobertura do Atlético-MG desde 2020.
Botão Voltar ao topo