Brasil

‘Falha de comunicação’ sobre CT gera desconforto entre SAF do Vasco e gestão de Pedrinho

Após entrevista de Pedrinho cobrando melhorias no CT Moacyr Barbosa, SAF do Vasco enviou ofício solicitando que o tema fosse tratado internamente e que as informações fossem melhores contextualizadas

Menos de um mês depois da posse de Pedrinho como presidente do Vasco, a associação e a SAF do clube já tiveram um primeiro atrito. E por uma “falha de comunicação”. Recentemente, a Vasco SAF fez um pedido para o ídolo vascaíno contextualizasse melhor algumas falas dadas em uma entrevista sobre o CT Moacyr Barbosa, alvo de divergência entre as partes sobre a modernização do local. A SAF, que comanda o futebol do clube, entendeu que faltaram informações importantes o assunto na explanação de Pedrinho. A informação foi dada pelo “Uol” e confirmada pela Trivela.

Em recente entrevista ao “ge”, Pedrinho cobrou maiores investimentos da SAF no CT Moacyr Barbosa. O terreno do local foi cedido pela Prefeitura do Rio de Janeiro ao clube antes da transformação do futebol em SAF. Mas, no acordo de venda para a 777 Partners, a empresa que comanda o futebol vascaíno ficou responsável pelas melhorias no local. Desde então, o CT recebeu melhorias pontuais, mas ainda não passou por uma ampla reforma.

A SAF não se sente à vontade para fazer grandes reformas no terreno que pertence à Prefeitura. Pelo contrato de cessão ao clube, o município pode solicitar o local de volta a qualquer momento. Na entrevista que causou polêmica, Pedrinho disse que a SAF já sabia desta situação e que isso não impede a empresa de fazer melhorias no local.

– Ao assinar o contrato, a 777 estava completamente ciente da cessão de uso acordada entre o Vasco e o Município. Isso já era algo definitivo, conhecido e público. Isso não é motivo para deixar de investir no CT, especialmente levando em conta a importância de um centro de treinamento à altura das pretensões de um clube historicamente vencedor – afirmou Pedrinho ao “ge”.

No entanto, a Trivela apurou que a SAF entende que é a Associação é quem deve tratar com a Prefeitura sobre a mudança da posse do terreno para a Vasco SAF, com a empresa ajudando no que for necessário. Nesse sentido, a SAF entendeu que Pedrinho poderia ter contextualizado melhor a sua resposta, e não apenas ter cobrado publicamente a empresa.

Pedrinho e Lúcio Barbosa (direita) participaram de reunião de transição entre as gestões da Associação do Vasco (Foto: Matheus Lima/Vasco)

Comunicação por ofício gerou desconforto

Desde quando Pedrinho assumiu a presidência do Vasco, a atual gestão da associação tem priorizado uma comunicação mais “formal” com a SAF. Na antiga gestão, de Jorge Salgado, muitos “problemas” ou “mal-entendidos” eram resolvidos por telefonemas ou em aplicativos de troca de mensagens. Salgado, ex-presidente, e Lúcio Barbosa, CEO da SAF, costumavam se falar por ligação e “WhatsApp”.

Pedrinho, então, pediu para que esta comunicação fosse menos “informal”. Dessa forma, após a entrevista de Pedrinho sobre o CT Moacyr Barbosa, o a Vasco SAF enviou um ofício fazendo o pedido para que tais assuntos fossem tratados internamente e que Pedrinho passasse informações mais contextualizadas.

Pedrinho já cobrou mais participação no futebol

No dia da sua posse como presidente do Vasco, no fim de janeiro, Pedrinho há havia exposto um certo ruído de comunicação com a SAF. O ídolo vascaíno nunca escondeu o seu desejo de ajudar no futebol do Vasco e fazer valer os 30% das ações que a Associação tem da SAF do Vasco – enquanto a 777 Partners tem os outros 70%. Para ele, a Associação deve ter mais voz nas decisões do futebol.

– Não existe sociedade onde você seja minoritário e não tenha voz. Não posso fazer um planejamento tendo um sócio que tem 30% e depois avisar “vou fazer isso”. Não. Tem que ser comunicado, participar, tem que ser ouvido. Mas a decisão é do maioritário, sempre. Vou estar à disposição sempre para colaborar. A minha luta é a do Vasco. Luto pelo torcedor, pela história do Vasco – afirmou Pedrinho no dia da sua posse.

Nesta semana, após o jornalista Jorge Nicola ter informado que Pedrinho buscava uma ruptura da 777 Partners, o presidente do Vasco negou a informação, mas reforçou que vai fiscalizar a cobrar a SAF.

– Tem circulado que está tendo briga, confusão, ruptura, e não é nada disso. Não é porque não participei da gestão do futebol, que isso possa geral qualquer briga. A nossa gestão tem por característica ser mais proativa, fiscalizar, cobrar, diferente da gestão passada. Mas isso está muito longe de querer confusão ou briga – afirmou Pedrinho.

A Trivela procurou o Vasco e a Vasco SAF para buscar um posicionamento sobre a comunicação entre as partes e o ofício enviado pela SAF, mas não obteve retorno até o momento.

Foto de Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues é jornalista formado pela UFF e soma passagens como repórter e editor de Lance!, Esporte News Mundo e Jogada10.
Botão Voltar ao topo