BrasilCampeonato Brasileiro

Cruzeiro x Atlético foi intenso, mas acabou ruim para os dois

O empate por 1 a 1 entre Cruzeiro e Atlético Mineiro na tarde de domingo no Mineirão foi um bom jogo para ser assistido, com intensidade e dois times que tiveram tempos muito diferentes. Depois de um primeiro tempo melhor para o Galo, a Rapsa conseguiu igualar o placar com uma segunda etapa melhor.

LEIA TAMBÉM: Rebaixamento à Série D é triste, não é o fim da linha para a Portuguesa

O Atlético teve mais a bola ao longo do jogo, especialmente no primeiro tempo. O que se viu em campo foi o Galo ser mais perigoso, com um ataque incisivo, especialmente com Robinho buscando a bola e se movimentando muito. Ele atuou atrás de Fred, escalado como centroavante. Lucas Pratto começou no banco de reservas. A novidade foi Clayton, que atuou pelo lado direito. O venezuelano Romulo Otero jogou pelo lado esquerdo.

No Cruzeiro, Mano Menezes manteve o time que tem sido sua base, com Robinho, Arrascaeta e Rafael Sóbis atrás de Ramón Abila. Quem sofreu no primeiro tempo, porém, foi a defesa. Léo e Rodrigo, no centro da zaga, tiveram muito trabalho. Os volantes Cabral e Henrique também, assim como os laterais Lucas e Edimar. Foi este último, aliás, que estava na marcação de Clayton quando o atacante atleticano marcou 1 a 0 aos 31 minutos.

No final do primeiro tempo, o Cruzeiro igualou as ações e já poderia ter saído com o empate antes do intervalo. No segundo tempo, o Cruzeiro melhora muito no jogo, mas demorou a conseguir empatar. Um dos responsáveis foi a entrada de Élber, pelo lado direito. Foi dele a jogada, rolando a bola para dentro da área com um chute forte, cruzado, de Robinho.

Depois do empate o Cruzeiro poderia até ter virado. O Galo, depois do primeiro tempo ótimo, ficou mais para os contra-ataques no segundo e conseguiu causar alguns problemas, ainda que em menos intensidade que na etapa inicial. A entrada de Cazares, voltando de lesão, melhorou o Galo. Assim como a entrada de Alisson do outro lado, pelo Cruzeiro.

A expulsão do lateral direito da Raposa, Lucas, já nos acréscimos, acabou sendo injusta. O árbitro, Braulio da Silva Machado, colocou na súmula que Lucas segurou de forma acintosa o camisa 80 do Galo, Otero. O problema é que ele deu a vantagem no lance – uma vantagem que sequer existiu para o jogador atleticano – e depois voltou a deu o segundo cartão amarelo ao jogador do Cruzeiro.

O empate é ruim para ambos. Ao Atlético Mineiro, o ponto ganho deixa o time a quatro pontos do Flamengo, segundo colocado, e a cinco do Palmeiras, líder. Já o Cruzeiro fica com 30 pontos, em 15º lugar, só dois pontos acima da zona do rebaixamento. Na próxima rodada, o Atlético Mineiro enfrenta o Internacional em casa, enquanto o Cruzeiro enfrenta o Flamengo em Cariacica, no Espírito Santo.

Chamada Trivela FC 640X63

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo