Brasil

Vitória do Cruzeiro sobre o Santos na Copinha deixou um recado melhor que a classificação

Em noite de grande desafio, o Cruzeiro mostrou maturidade para se reinventar durante o jogo e eliminar o Santos da Copinha

O Cruzeiro eliminou o Santos nas oitavas de final da Copa São Paulo de Futebol Júnior, a Copinha, ao aplicar um sonoro 3 a 0 na noite dessa quarta (17), na Arena Barueri, com gols de Fernando, Rhuan Gabriel e Ruan Índio. Mas a partida reservou mais ao Cruzeiro do que o placar elástico pode inferir. Se tratou de um jogo difícil, tenso, com pressão, que colocou à prova o talento e o psicológico dos Crias da Toca, além das qualidades de Fernando Seabra como treinador.

A partida na Arena Barueri teve um time dominando a cada tempo. Na primeira etapa, o Santos amassou o Cruzeiro. Os Meninos da Vila, empurrados por um bom público que aproveitou a gratuidade dos ingressos, pressionaram a boa saída de bola da Raposa, enfraquecendo uma das principais valências do time celeste, que consegue iniciar suas jogadas de trás com muita qualidade.

Sem conseguir trocar passes na defesa, o Cruzeiro tinha que sair com menos tranquilidade, o que fazia com que as bolas chegassem quebradas no meio de campo ou para jogadores pressionados. Isso fez o time mineiro errar muito na hora de tocar a bola ou serem desarmados com facilidade. As melhores oportunidades do Santos saíram dessa forma, aproveitando os erros celestes.

E foram senhoras oportunidades. No primeiro tempo foram duas bolas no travessão e diversos milagres do goleiro Otávio, que, com apenas 18 anos — ele, que está no Cruzeiro desde os dez anos de idade, completará 19 somente no final de dezembro de 2024 —, foi um dos melhores em campo e tem sido um dos grandes destaques da Copinha 2024. O arqueiro sofreu apenas um gol nos seis jogos disputados até aqui.

Treinador Fernando Seabra tem feito grande trabalho no comando do Cruzeiro sub-20
Treinador Fernando Seabra tem feito grande trabalho no comando do Cruzeiro sub-20 – Foto: Staff Images/Cruzeiro

Otávio e Fernando Seabra esfriam ímpeto do Santos

Além das ótimas defesas, Otávio mostrou maturidade e um bom trabalho em conjunto com o treinador Fernando Seabra para tomar uma decisão que pode ter mudado os rumos da eliminatória. Ainda na primeira etapa, quando o Cruzeiro sofria grande pressão e estava totalmente fora do jogo, o goleiro caiu alegando dores, esfriando a partida e dando tempo para Seabra orientar alguns jogadores e reposicionar o time celeste em campo.

Após o reinício da partida, o Santos seguiu melhor e tendo mais presença no ataque, mas o Cruzeiro já se mostrava mais sólido para conseguir, pelo menos, levar o empate para o vestiário. E foi isso que aconteceu, dando a possibilidade de Seabra fazer uma das coisas que sabe melhor e corrigir os erros de sua equipe.

Cruzeiro volta mudado para o segundo tempo

Quando treinou o profissional do Cruzeiro, junto de Paulo Autuori, na reta final do Campeonato Brasileiro de 2023, Fernando Seabra já havia demonstrado muita qualidade em usar o intervalo para reverter situações ruins. Inclusive, num dos “Bastidores” da última temporada, quadro do canal de YouTube da Raposa que mostra o clube internamente nos dias de jogos, já havia sido dado certo destaque para essa característica de Seabra.

E quando o Cruzeiro voltou para o segundo tempo da partida contra o Santos, a primeira etapa ruim já tinha ficado no passado. Logo em seu primeiro ataque do jogo, o time celeste levou perigo. Com duas mudanças, a entrada do meia Gui Meira na vaga de André e a troca na zaga de Kelvin por Bruno Alves, o time celeste virou outro.

Seguro no jogo, o Cruzeiro viu o rendimento de seus homens de meio de campo, em especial do talentoso Xavier, crescer exponencialmente. Os atacantes começaram a ter mais a bola — no primeiro tempo pouco participaram — e a segurança da zaga voltou. Pedrão e Bruno Alves praticamente não perderam mais nenhuma disputa. Além disso, o ótimo lateral-direito Dorival, um dos mais lúcidos do primeiro tempo, passou a jogar ainda melhor até, lamentavelmente, se machucar. Mas o peruano Carlos Gómez entrou bem em sua vaga.

Gol de Fernando para o Cruzeiro pressionou o Santos

Mas antes da lesão de Dorival, o Cruzeiro abriu o placar. Logo aos 3 minutos da primeira etapa, o atacante destaque Fernando aproveitou vacilo da defesa santista para roubar uma bola no campo de ataque, progredir, driblar o goleiro e marcar. O camisa 11 mostrou mais uma vez porque é cotado para compor o time principal de Nicolás Larcamón.

A partir do gol, o Cruzeiro, que já se mostrava mais confortável em campo, jogou cada vez melhor, com muita inteligência e tranquilidade. As alterações surtiram efeito e o Santos se viu cada vez mais pressionado.

O bom time do Santos, que atropelou o Cruzeiro na primeira etapa, passou a errar muito e não conseguir mais impor seu jogo. Conforme o tempo passava, a atuação santista ia decaindo mais e mais.

E as últimas alterações de Seabra, primeiro Ruan Índio substituindo Tevis, e depois Victor Gabriel e Rhuan Gabriel entrando nas vagas de Jhosefer e Arthur, acabaram de demolir o Peixe, que também mexeu, mas seguiu mal. Diferentemente do primeiro tempo, foi o Cruzeiro quem passou a perder boas chances de matar o jogo contra um Santos que parecia entregue.

No fim do jogo, dois golpes de misericórdia. Primeiro com Rhuan Gabriel, aos 45, após ótima jogada de Fernando, que roubou uma bola no campo de defesa, carregou e serviu o companheiro, e depois com Ruan Índio, que, aos 51, aproveitou passe açucarado de Gui Meira para se redimir de uma ótima oportunidade perdida minutos antes.

Mais do que a classificação, a partida serviu para exaltar a maturidade e psicológico de um dos elencos mais jovens da Copinha, a capacidade do time se reinventar em campo, a versatilidade dos jogadores e o grande trabalho de Fernando Seabra, que desponta como uma promessa entre os treinadores brasileiros.

Cruzeiro agora pega o Coritiba

O Cruzeiro seguirá sendo colocado a prova nesta sexta-feira (19), quando enfrentará o Coritiba, às 21h, também na Arena Barueri, por uma vaga na semifinal. Os paranaenses integraram o zagueiro Jean Pedroso e o atacante Kaio César, que já fazem parte do time principal do Coxa, ao elenco que disputa a Copinha, reforçando a equipe que enfrenta a Raposa.

Foto de Maic Costa

Maic CostaSetorista

Maic Costa é mineiro, formado em Jornalismo na UFOP, em 2019. Passou por Estado de Minas, Superesportes, Esporte News Mundo, Food Service News e Mais Minas, antes de se tornar setorista do Cruzeiro na Trivela.
Botão Voltar ao topo