Brasil

Não é só Cássio: Cruzeiro tem outro novo grande e – pouco conhecido – reforço no gol

Robertinho é considerado um dos melhores preparadores de goleiros do Brasil na última década

O Cruzeiro recebeu dois reforços de peso para o gol nesta semana. O primeiro deles, logicamente o mais badalado, se trata do histórico goleiro Cássio, um dos maiores ídolos do Corinthians, que assinou com a Raposa até maio de 2027. O segundo é menos conhecido, apesar de ter grande apreço da torcida celeste, clube em que trabalhou entre 2010 e 2020: se trata do preparador de goleiros Roberto Santos, o Robertinho, que estava no Santa Clara de Portugal, onde recentemente foi campeão da segunda divisão local, com o goleiro Gabriel Batista sendo o grande destaque da posição no campeonato.

Pode parecer estranho creditar a melhora defensiva de um time somente a um preparador, mas Robertinho é conhecido pelos métodos intensos e inventivos de treinamento. Referência na função, o profissional tem a prática de criar equipamentos de trabalho visando explorar ao máximo o potencial dos goleiros com quem trabalha. Em entrevista à Rádio 98FC, ele contou que já encomendou novas ferramentas.

— O Robertinho hoje é melhor que o de ontem. [O tempo na Europa] Foi uma fase de muito aprendizado para mim. Os meus equipamentos doei alguns para alguns colegas, levei outros [para o Santa Clara]. Mas já liguei, já encomendei, já estamos planejando. Temos algumas novidades, mas a maior delas é a experiência que adquiri nesse período fora e tenho a certeza absoluta que com os goleiros de alto nível que temos isso vai fazer a diferença — contou, em seu retorno à Belo Horizonte.

Robertinho tem em seu currículo o trabalho a longo prazo com grandes nomes do futebol brasileiro, em especial Fábio, hoje no Fluminense e há pelo menos 15 anos entre os principais goleiros do país, e Rafael, arqueiro do São Paulo, com convocação recente para a Seleção Brasileira.

Robertinho terá missão de subir o nível dos goleiros do Cruzeiro

Desde que o ídolo Fábio deixou o Cruzeiro, em 2022, a posição passou a ser um problema no time. Seu substituto, Rafael Cabral, vinha de temporadas muito em baixa e, apesar de ter vivido alguns bons momentos, jamais convenceu e acumulou falhas e erros que acabaram custando muito ao clube celeste.

Quando Cabral deixou a Raposa, em abril, foi o jovem Anderson, de 26 anos, que assumiu a meta. Seu início foi conturbado, com alguns momentos de insegurança, até esperados. Ele jamais havia tido uma sequência no time, somava apenas um jogo disputado em um ano e quatro meses, além de ter ganhado a posição em momento inesperado e de crise.

Anderson chegou a falhar feio justamente no clássico contra o maior rival Atlético-MG, mas isso não o abalou e ele cresceu de rendimento. Nos últimos cinco jogos, sofreu apenas um gol, sendo ele contra. Mas ainda jovem para a posição, mostra necessidade de evolução e rodagem.

Com a venda da SAF para Pedro Lourenço e a vontade de formar um time forte a curto prazo, o Cruzeiro decidiu colocar mais experiência no gol e contratou o histórico Cássio, que chega para ser o titular do time. Junto a ele, Robertinho retornou, como esperança de evolução para os jovens Anderson, Gabriel Grando, Léo Aragão e Otávio, e de uma recuperação do ex-camisa 12 do Corinthians, que vivia má fase em 2024.

Robertinho reassumiu as funções como preparador de goleiros do Cruzeiro nessa quarta-feira (22). Ele falou sobre o retorno, se dizendo feliz com a oportunidade de voltar ao clube de seu coração.

— Voltei porque sempre foi meu desejo. Recebi o convite, a conversa demorou um minuto, para eu aceitar. Queria agradecer ao Pedro Lourenço e ao Alexandre Mattos. O que me motivou foi voltar a trabalhar no meu clube do coração, o clube que eu gosto, e de trabalhar com pessoas competentes, de mentalidade vencedora, comprometidas com o Cruzeiro, de fazer o Cruzeiro um time muito grande, conforme ele é. Participar desse dia a dia com os nossos goleiros, mais jovens e mais experientes, é uma oportunidade gigante para mim, do tamanho do Cruzeiro. Espero trabalhar muito e corresponder, com a certeza absoluta de que no final iremos colher bons frutos e comemorar muito.

Robertinho avalia goleiros do Cruzeiro e dá dicas em relação a Cássio

Robertinho ainda avaliou os goleiros do elenco do Cruzeiro, que conheceu no treinamento dessa quarta, e rasgou elogios aos atletas. Mesmo assim, afirmou que haverá cobrança forte para que eles não “desliguem em nada”.

— Eles já são bons. Só de eles estarem aqui no Cruzeiro isso já é um sinal de que eles são bons. Eles foram escolhidos a dedo. A minha função mesmo é deixá-los em alerta o tempo todo, exigência ao máximo, não desligar em nada. Cobranças, elogios e muito trabalho, é isso que vai fazer a diferença — afirmou.

Segundo o preparador de goleiros, o grupo de arqueiros mais jovens que o Cruzeiro possui terá uma oportunidade única de aprender e adquirir experiência ao lado de Cássio, de 36 anos, que já chegou ao clube, mas que poderá entrar em campo somente a partir de 10 de julho.

— Para o Gabriel (Grando), Anderson, Aragão e os goleiros da base, (Cássio) é mais uma grande referência para eles. Se eles forem espertos e souberem aproveitar a oportunidade de trabalhar com um goleiro do nível do Cássio, em pouco espaço de tempo, a chance deles crescerem e evoluir é muito grande — afirmou.

— Se trata de um goleiro multicampeão e que realmente ocupa o espaço dentro da baliza. É um goleiro de estatura e envergadura gigantesca. A gente pode ficar muito animado porque o profissional que o Cássio é e a dedicação que ele tem, tenho certeza absoluta que ele terá muito sucesso no Cruzeiro — concluiu Robertinho.

Reforço de peso

O trabalho de Robertinho não é tão elogiado à-toa e ele, de fato, tem muito a acrescentar aos goleiros do Cruzeiro. Para Cássio, que já buscava novos ares, encontrar um profissional de tal gabarito e que sabe trabalhar com goleiros experientes e torná-los ainda mais longevos, Fábio é o melhor exemplo, é a oportunidade perfeita de mostrar que ainda tem muita lenha para queimar. Aos promissores Anderson, Gabriel Grando, Léo Aragão e Otávio, ter essa dupla ao lado pode fazer a diferença na carreira futura destes. Todos são jovens, o mais velho deles tem 26 anos, e o auge dos arqueiros tem sido cada vez mais tardio.

Times vencedores começam com goleiros decisivos e essa parece ser a missão de Robertinho no Cruzeiro. Não se trata de tarefa fácil, mas sua presença indica, até para aqueles mais desconfiados do momento de Cássio e da inexperiência de Anderson, que o Cruzeiro terá um futuro próspero em sua meta.

Foto de Maic Costa

Maic Costa

Maic Costa é mineiro, formado em Jornalismo na UFOP, em 2019. Passou por Estado de Minas, Superesportes, Esporte News Mundo, Food Service News e Mais Minas, antes de se tornar setorista do Cruzeiro na Trivela.
Botão Voltar ao topo