Brasil

Xô, concorrência? Palacios mira volta, mas Hugo é o titular absoluto do Corinthians

Briga por posição parece longe de ser um problema para Hugo, que se firmou como titular absoluto na lateral-esquerda

António Oliveira enfim deve contar com Diego Palacios, lateral-esquerdo que disputou a Copa do Mundo de 2022 pelo Equador e fora do Corinthians desde janeiro, em virtude de uma lesão crônica no joelho esquerdo. Apesar do reforço, que nunca atuou com a atual comissão técnica, o português tem o seu ala titular absoluto: Hugo.

Contratado ainda pela gestão Duílio Monteiro Alves, Hugo chegou sem alarde e de maneira tímida conquistou o próprio espaço no Corinthians. Com a lesão de Palacios ainda em janeiro, o jogador assumiu a condição de titular e sequer sofreu ameaça de perder a posição.

Sem Palacios, a comissão técnica reincorporou Matheus Bidu e deu espaço para o ala que quase deixou o Timão no início da temporada. Nem o bom desempenho nos treinos do camisa 21 tirou a titularidade de Hugo, que hoje não sente mais o peso da camisa.

— Cheguei realmente sob desconfiança, mas fui trabalhando pouco a pouco, buscando evoluir. Não penso muito nisso (concorrência). Estou tentando trabalhar, buscar evoluir para poder ajudar os meus companheiros. O professor pediu e eu estou para ajudar. A camisa não pesa mais — sentenciou, em zona mista.

Homem de confiança

Hugo é o jogador que esteve presente em mais partidas do Corinthians na temporada 2024. Ao todo, o lateral atuou em 27 partidas, mesma marca de Romero e Wesley.

Foram 23 confrontos como titular e quatro como reserva, ainda no início da gestão de António Oliveira.

O lateral começou tímido no clube e viu a comissão técnica testar o zagueiro Caetano na posição. Contudo, a evolução nos treinos e nos jogos devolveram o camisa 46 ao posto.

Não é só defesa

Esse crescimento deve-se, especialmente, à postura mais solta com a camisa do Corinthians.

Contratado pelo desempenho em 2023 pelo rebaixado Goiás, o lateral de 26 anos começou a temporada preso às funções defensivas e pouco colaborava no ataque. Tal situação mudou com o ganho de confiança e a evolução coletiva do trabalho de António Oliveira.

Hugo soma três assistências na temporada, uma a menos do que Romero e Fagner, líderes no quesito.

O ala ainda persegue o primeiro gol com o Timão, que quase saiu em duas oportunidades: uma bola defendida por João Ricardo e que desviou na trave, diante do Fortaleza, e uma cabeçada perigosa no jogo passado contra o América-RN, pela Copa do Brasil.

Concorrência chegou

O nível nas partidas torna Hugo titular absoluto mesmo com a proximidade do retorno de Diego Palacios, que, pela experiência internacional, chegou teoricamente para ser o titular do Corinthians em 2024.

Palacios desembarcou no Corinthians ainda sem o ritmo ideal para começar a temporada, mas teve a primeira oportunidade no fim de janeiro.

Enquanto Mano Menezes ainda decidia pelo “time ideal”, o equatoriano ganhou oportunidade de ser titular contra o São Bernardo, pelo Paulistão, mas conseguiu atuar por apenas 54 minutos.

Praticamente no último lance do primeiro tempo, o equatoriano sentiu dores e precisou ser substituído. Diagnosticado com lesão no tendão do músculo posterior da coxa direita, Palacios sofreu com dores no tratamento e ainda sentiu problemas no joelho esquerdo.

Somente em maio veio a divulgação de que o jogador possui uma lesão crônica de cartilagem no local, justamente quando veio a evolução no tratamento.

O equatoriano se encontra em fase de transição física e pode reaparecer entre os relacionados na retomada do Campeonato Brasileiro, em junho, ou, em previsão extremamente otimista, nesta terça-feira (28), contra o Racing-URU, pela Sul-Americana.

Foto de Livia Camillo

Livia Camillo

Formada em jornalismo pelo Centro Universitário FIAM-FAAM, escreve sobre futebol há cinco anos e também fala sobre games e cultura pop por aí. Antes, passou por Terra, UOL, Riot Games Brasil e por agências de assessoria de imprensa e criação de conteúdo online.
Botão Voltar ao topo