Brasil

Corinthians tenta antecipar valor milionário da venda de atletas para quitar dívidas

Corinthians busca formas de antecipar R$ 40 milhões referentes às vendas de Murillo e Felipe Augusto

O Corinthians tenta o adiantamento de mais um valor milionário, após conseguir antecipar o recebimento da receita pela venda de Gabriel Moscardo ao Paris Saint-Germain. Agora, a diretoria corintiana tenta uma manobra financeira nos mesmos moldes da que foi realizada recentemente para antecipar cerca de R$ 40 milhões, referentes às vendas de Murillo e Felipe Augusto, respectivamente ao Nottingham Forest, da Inglaterra, e Cercle Brugge, da Bélgica.

Para realizar o adiantamento, o departamento financeiro aciona um banco ou fundo de investimos do exterior. Se o crédito do clube for aprovado, a equipe alvinegra pode receber o valor mediante o pagamento de taxas. O mesmo processo foi utilizado para antecipar os mais de R$ 100 milhões pagos pelo PSG, que contratou Moscardo no início da temporada.

No entanto, a diretoria tem um complicador para essas novas transações. Isso porque o crédito do PSG é um dos melhores em todo mercado global do futebol. Ou seja, a situação é diferente para clubes medianos, casos de Forest e Cercle Brugge. Mesmo assim, o financeiro está otimista sobre a breve conclusão do negócio.

Corinthians quer usar todo o dinheiro para quitar dívidas

De acordo com apuração da Trivela, o Timão quer usar o dinheiro integralmente para quitar parte das dívidas que tem em aberto. Vale ressaltar que, desde o início do ano, Augusto Melo tem se esforçado para manter os salários e direitos de imagem do atual elenco em dia, mas recebe semanalmente cobranças referentes à gestão anterior.

Segundo a revisão de contas mais atualizada, o endividamento do Corinthians, com a adição do financiamento da Neo Química Arena à conta, alcançou o valor de R$ 1,6 bilhão. Na próxima semana, o resultado da auditoria realizada pela Ernst & Young deverá ser divulgado pelo clube.

Como foram as vendas de Murillo e Felipe Augusto?

O Corinthians vendeu os 80% dos direitos econômicos do zagueiro Murillo, dos quais era detentor, por 14 milhões de euros (R$ 15,8 milhões na cotação da época), sendo 2 milhões relativos a bônus. Além disso, o Timão também receberá 10% de uma futura venda pelo Forest.

Já o atacante Felipe Augusto teve 80% dos direitos cedidos ao Cercle Brugge por 3 milhões de euros (R$ 16 milhões na cotação de dezembro). O Timão permanecerá com 20% da mais-valia em uma futura negociação do atleta pela equipe belga.

Como estão as dívidas do Corinthians?

Conforme a revisão financeira da atual gestão alvinegra, as dívidas do clube tiveram um importante salto. Boa parte dos gastos acrescidos no novo orçamento tem relação com multas rescisórias, além da quebra de contrato com a Pixbet. A saída da comissão técnica de Mano Menezes custou mais de R$ 12 milhões. A multa para trazer António Oliveira do Cuiabá custou outro milhão ao Corinthians.

No tópico Neo Química Arena e Caixa Econômica, o Corinthians planeja amortizar cerca de R$ 91,1 milhões. Do total da dívida com o banco — cerca de R$ 686 milhões — mais a aplicação de 2% juros nas parcelas trimestrais e das despesas com a Arena, o Timão irá despender R$ 175,5 milhões. Em uma visão consolidada, o orçamento da Arena (R$ −39,4 milhões) somado ao orçamento revisado (+17,6 MM) resulta em déficit líquido de R$ −21,8 mi.

Foto de Livia Camillo

Livia Camillo

Formada em jornalismo pelo Centro Universitário FIAM-FAAM, escreve sobre futebol há cinco anos e também fala sobre games e cultura pop por aí. Antes, passou por Terra, UOL, Riot Games Brasil e por agências de assessoria de imprensa e criação de conteúdo online.
Botão Voltar ao topo