Brasil

Saiba o que motivou o Corinthians a fechar com a Liga Forte União e romper com a Libra

Adiantamento da LFU foi fator fundamental para escolha corintiana, que contou com ajuda de possível novo diretor financeiro

Após, pelo menos, cinco meses de negociação, o Corinthians anunciou nesta segunda-feira (1º) o acordo com a Liga Forte União em relação aos direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro entre 2025 e 2029.

O valor de adiantamento que o bloco ofereceu ao Timão foi o fator fundamental para a escolha. 

Com problemas na geração de receitas, principalmente após perder o patrocínio máster da Vai de Bet, o clube alvinegro buscava compor o seu caixa e receberá R$ 150 milhões pela assinatura com a LFU.

Essa quantia será paga através de um empréstimo via XP Investimentos que será abatido durante o tempo de contrato: cinco anos.  Não haverá cobrança de juros pela instituição financeira na primeira temporada. De segunda em diante, ocorrerá o reajuste pelo CDI mais 3% de juros. 

Ex-CEO da corretora de valores, Pedro Silveira, que está próximo de ser anunciado como diretor financeiro do Corinthians, foi quem esteve à frente das negociações junto com Vinícius Cascone, secretário-geral corintiano. 

A projeção é que o Timão receba R$ 1,1 bilhão no total do contrato (R$ 220 milhões por ano), sem contar bonificações por desempenho esportivo e audiência.

Em caso de rebaixamento da equipe alvinegra nesta temporada, no entanto, o time do Parque São Jorge não teria direito de receber os valores acordados, mas precisaria continuar pagando o empréstimo à XP Investimentos. 

Parte do valor da antecipação será depositado na conta corintiana ainda nesta segunda-feira. O restante é previsto dentro de 30 dias. 

— É com muita alegria que anunciamos essa importante parceria para o futebol nacional. Além dos direitos de transmissão de jogos, temos um trabalho importante pela união de todos os clubes na formação de uma Liga Unificada, com o objetivo de fortalecer ainda mais o esporte — disse Augusto Melo, presidente do Corinthians.

Racha do Corinthians prejudica a Libra

O Corinthians foi o único dos nove times que compunham a Liga Independente do Brasil que não assinou em abril o contrato de transmissão com a Globo. Isso fez com que a quantia geral distribuída entre as agremiações envolvidas caísse de R$ 1,3 bilhão para R$ 1,17 bilhão. 

A Libra apontou que poderia adiantar, no máximo, R$ 70 milhões ao Corinthians, que ficou próximo do acerto com a Globo junto aos demais clubes do bloco, mas recuou após o alinhamento com a LFU. 

As bases gerais do contrato de ambos os grupos foram considerados positivos, com a Libra obtendo ligeira vantagem por dois motivos:

  • Era o coletivo que o Corinthians fazia parte desde o início, quando ainda era gerido pelo ex-presidente Duílio Monteiro Alves;
  • Prevê a divisão igualitária das cotas em 40%, e não em 45% como é na Liga Forte União. 

O valor de antecipação disponibilizado pela LFU, no entanto, foi o golpe de misericórdia para que o Corinthians fechasse com o coletivo. 

Além da quantia que será dividia igual entre os clubes do bloco, 30% do repasse será feito considerando o desempenho esportivo e 25% a audiência.

Onde serão exibidos os jogos do Corinthians no Brasileirão a partir de 2025?

Diferentemente da Libra, que tem acordo firmado com o Grupo Globo, a Liga Forte União ainda não definiu com que empresa fechará os direitos de transmissão.

No entanto, uma das parceiras do grupo é a LiveMode, que justamente é quem negocia a licença para a exibição das partidas. A marca também funciona como produtora e é responsável, por exemplo, pela Cazé TV.

Foto de Fábio Lázaro

Fábio LázaroSetorista

Nascido em Santos, criado em São Vicente e entregue à São Paulo. Na Trivela desde junho de 2024, como setorista do Corinthians. Passagem pelo Lance! entre fevereiro de 2020 e maio de 2024, onde cobriu Santos e Corinthians. Por lá, também coordenou pautas e estratégias digitais. Atualmente, também é repórter na rádio 9 de Julho, comentarista no programa Esporte por Esporte, da TV Santa Cecília, e narrador freelancer.
Botão Voltar ao topo