Copa do Brasil

Queda precoce na Copa do Brasil foi alerta do que seria a temporada do Vasco em 2023

Eliminação na segunda fase da Copa do Brasil, para o ABC, em São Januário, com Pedro Raul desperdiçando pênalti, foi um prenúncio do drama que seria o 2023 do Vasco

A participação do Vasco na Copa do Brasil foi um prenúncio do que viria a acontecer durante a temporada de 2023. De forma precoce, o Cruz-Maltino foi eliminado ainda na segunda rodada da competição, em pleno São Januário. A campanha decepcionante escancarou alguns problemas na formação do elenco e que só foram corrigidos no meio do ano, prejudicando o primeiro semestre do clube.

Na primeira fase da Copa do Brasil, o Vasco passou com facilidade pelo Trem, do Amapá. Em jogo realizado no Mané Garrincha, em Brasília, no fim de fevereiro, com mando do time adversário mas com grande presença de vascaínos, o Cruz-Maltino, então comandado por Maurício Barbierie, venceu por 4 a 0, com gols de Erick Marcus, Pedro Raul, Nenê e Jair.

Apesar da goleada, o resultado poderia ter sido ainda mais folgado, não fossem os tantos gols perdidos pelo Vasco. Principalmente, por Pedro Raul. Contratado como grande reforço para o ataque em 2023, ele até deixou o dele, mas perdeu outras três boas oportunidades de marcar para o Vasco na partida contra o Trem. E isso se mostrou um problema para o Vasco no primeiro semestre, inclusive na própria Copa do Brasil.

Isso porque a trajetória do Vasco na Copa do Brasil terminou já na fase seguinte. Em um jogo de poucas oportunidades, o Cruz-Maltino ficou apenas no 0 a 0 com o ABC-RN, em São Januário. Na disputa de pênaltis, o Vasco acabou eliminado por 6 a 5. Duas das principais contratações do clube para a temporada, Pedro Raul e Luca Orellano desperdiçaram as cobranças. O camisa 9, inclusive, perdeu o pênalti que poderia dar a classificação para o Vasco.

Pedro Raul desperdiçou a cobrança que poderia ter dado a classificação para o Vasco contra o ABC (Foto: Icon sport)

Tanto pelo lado esportivo como financeiro, a Copa do Brasil era considerada uma prioridade do Vasco para esta temporada. Mas a falta de qualidade e consistência do time – até certo ponto compreensível, pela grande reformulação do elenco e o início de um novo trabalho -, fizeram o Vasco cair precocemente na competição. No entanto, nem mesmo os erros apresentados nesta eliminação serviram para o clube tentar corrigir alguma rota ainda no primeiro semestre, como se viu no começo do Campeonato Brasileiro.

O que deu certo para o Vasco na Copa do Brasil

Com a eliminação precoce do Vasco, é difícil tirar algo de positivo da participação do clube na Copa do Brasil deste ano. Digno de nota, apenas o último gol de Nenê com a camisa do Vasco. Aliás, um golaço. Na partida contra o Trem, na primeira fase, o “Vovô” marcou um lindo gol de fora da área na vitória por 4 a 0 do Vasco. Ele ainda atuou no clube até o fim de março, quando encerrou o seu contrato, mas este foi o seu último gol pelo clube.

O que deu errado para o Vasco na Copa do Brasil

Com a grande reformulação do elenco entre 2022 e 2023, o Vasco chegou na Copa do Brasil com o time ainda em formação e iniciando um trabalho com Maurício Barbieri. Ainda assim, era esperado que o clube fosse mais longe na Copa do Brasil, ainda mais jogando contra um time da Série B (e que terminou a temporada rebaixado para a Série C).

Além disso, o Vasco insistiu em Pedro Raul como cobrador de pênalti. Até aquele momento, ainda no início da temporada, o camisa 9 já havia perdido duas cobranças pelo clube, inclusive em um clássico com o Flamengo. Colocado para cobrar o pênalti que poderia dar a classificação para o Vasco, o atacante desperdiçou, chutando longe do gol.

O que esperar do Vasco em 2024

Sem competições internacionais para disputar, o Vasco deve novamente ter a Copa do Brasil como prioridade no primeiro semestre. Com a chegada do diretor de futebol Alexandre Mattos e a permanência do técnico Ramón Diaz, a expectativa é de que o Vasco possa ter um time mais competitivo. A sequência do trabalho do treinador também pode fazer o clube já ter um time melhor formatado logo no começo do ano, o que deve evitar novas surpresas nas fases iniciais da Copa do Brasil.

Foto de Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues é jornalista formado pela UFF e soma passagens como repórter e editor de Lance!, Esporte News Mundo e Jogada10.
Botão Voltar ao topo